target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A corrida de escorpião - Maggie Stiefvater

>>  quinta-feira, 4 de julho de 2013

STIEFVATER, Maggie. A corrida de escorpião. São Paulo: Editora Verus, 2012. 378p. Título original: The scorpio races.

“Eu escorrego e me ponho a alguns passos de distancia, virando para ver Sean descer também. Ele põe a mão no bolso, pega um punhado de sal ou areia e então o lança em círculo em torno de Corr, cuspindo nele enquanto observo. Quando termina, caminha até mim, sombrio e silencioso. Ele está me olhando do mesmo jeito que fez no festival, e sei que estou retribuindo o olhar. Algo selvagem e antigo gira dentro de mim, mas não tenho palavras.”p.287

Conhecida no Brasil pela trilogia Os lobos de Mercy Falls (sobrenatural de lobisomens que muito sucesso com o público), a autora americana Maggie Stiefvater traz agora uma mitologia diferente e bem inovadora. Para quem está cansado de ler sempre mais do mesmo, confira o que espera por vocês em A corrida de escorpião.

A pequena ilha de Thisby não é conhecida por suas praias e seus moradores, a ilha ficou famosa por todo o continente e atraí muitos turistas para as famosas corridas de escorpião. Mas esta não é uma corrida normal, o grande encanto de parte do ano são a chegada dos capall uisce, os cavalos d’água. Eles vêm do oceano, nadam até chegar a praia, mas continuam ligados ao mar. Dizem que são as montarias mais rápidas que existem, mas são carnívoros e precisam ficar longe do mar, a água salgada instiga o lado mais destrutivo deles, e é quando eles querem voltar para casa, para o mar... levando tudo com eles.

Os moradores da ilha já estão acostumados com as selvagerias dos cavalos, todo ano existirão aqueles que não sobreviverão a corrida, mas eles correm novamente, pela honra, pela única chance de ganhar dinheiro suficiente para sair daquela ilha.

Sean Kendrick, 19 anos, já foi campeão da corrida por quatro anos. Ele instiga confiança e respeito nos moradores locais, o rapaz trabalha em um haras e é conhecido como “o encantador de cavalos”. Sean é apaixonado pelo seu cavalo d’água, Corr, e não consegue enxergá-lo apenas como um monstro perigoso. Sean sabe também que não deve confiar nele, Corr é como os outros, é como aquele que matou seu pai quando ele era ainda uma criança.

Órfã depois de ter os pais devorados pelos cavalos em um acidente de barco, Puck Connolly fará o que for preciso para salvar a casa e tentar cuidar dos dois irmãos, inclusive participar da tão temida corrida. Uma mulher nunca participou das corridas antes, ela irá precisar de mais do que coragem para continuar na competição. Seu irmão mais velho, Gabriel, já anunciou que irá deixar a cidade e ir embora para o continente, ela não entende como ele também pode abandoná-los. Seu irmão mais novo Finn é cheio de manias e adora desmontar todas as coisas, todos eles mudaram depois da perda dos pais, Finn agora era um garoto triste e calado.

Agora os dois irão correr em busca de um prêmio que pode mudar suas vidas, mas o preço a pagar pode ser alto demais. A corrida de escorpião sempre deixa um rastro de sangue feito pelos sanguinários capall uisce.

~~~~~~

Muita gente fala deste livro, e falam tão bem que eu esperava um “nota 5”. Talvez por isso acho que fui com sede demais ao pote, mas mesmo assim adorei a historia. Primeiramente por ser diferente; quem já leu ai algum outro livro sobre cavalos assassinos levanta a mão? -.- Acho que nem sobre cavalos como componente principal, o mais perto que cheguei disso foi o livro sobre Pegasus... E eu adorei a experiência!

Maggie sabe o que faz, ela escreve fantasia para jovens, mas é cheia de personalidade. Trama diferente, bons personagens e muito drama e ação. O amor fica lá para terceiro plano, gostei muito do romance não ser o foco principal da historia, que tem uma evolução equilibrada e passa longe de ter os previsíveis triângulos amorosos.  A autora me ganhou, espero ansiosa por outros trabalhos dela.

Os cavalos d’água são fascinantes e assustadores, eu fiquei encantada com a beleza e a força que foram sendo descritas nos treinamentos para a corrida, mas eu também ficava muito assustada com os cavalos que saiam do mar no meio da noite e atacavam moradores da ilha e animais no pasto.

Sean é um personagem reflexivo e cheio de mistérios, você custa para descobrir o que ele realmente quer, é um personagem que o leitor vai desvendar aos poucos. Já Puck é feita de dor e força na mesma medida, a menina usa a raiva e a necessidade para provar que pode competir, ela é pura coragem e, ao mesmo tempo, pensei que ela não tinha nada na cabeça. Os dois personagens passam por situações difíceis, principalmente Puck, ela e seus irmãos vivem de bicos após a morte do pai, e mal têm o que comer em casa; eu ficava agoniada com as cenas onde ela descrevia o pouco que eles comiam.

A história é narrada em primeira pessoa e alterna os capítulos entre Puck e Sean, eu gostei da escrita linear e até um pouco poética da autora, mas as coisas demoram um pouco para acontecer. É como você escutar uma historia, uma lenda, não espere grandes sustos e reviravoltas, mas espere uma historia mágica... isso se os cavalos d’água conseguirem te ganhar, comprar a mitologia aqui faz muita diferença. 

A edição está linda demais e o melhor de tudo é que o livro é individual, só de não ser série ganha pontos comigo e eu indico para todos que tenham ficado curiosos em conhecer os capall uisce. Leiam!!

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO