target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A bibliotecária - Logan Belle

>>  quinta-feira, 29 de agosto de 2013

BELLE, Logan. A bibliotecária. Rio de Janeiro: Editora Record, 2013.284p. Título original: The librarian.

“Já chega, disse a si mesma. Chega de viver como espectadora. Todas as coisas que sempre pareceram fora do alcance – excitação, paixão, sexo – estavam sendo oferecidas a ela. Bastava ter coragem de estender a mão e pegá-las.” p.105

CONTEÚDO ADULTO! Eu leria este livro de qualquer maneira, independente do assunto, de críticas ou comentários. Sim, só pelo título. Acho que todos os bibliotecários ficaram curiosos com o título, mas cuidado com o que vocês esperam do livro, é um romance erótico, tem que gostar do gênero. Me perguntaram uma coisa sobre ele: Tem safadeza na biblioteca?! Confiram na resenha de A bibliotecária da Logan Belle.

Regina Finch conseguiu realizar seu grande sonho, o sonho de todo bibliotecário. Após se graduar em Biblioteconomia e concluir seu mestrado em Biblioteconomia e Ciência da Informação, com especialização em Arquivos e preservação, na Universidade Drexel, ela conseguiu o emprego, nada menos, do que na Biblioteca Pública de Nova York.

Uma tímida e pacata garota, que sempre viveu sobre o julgo da mãe super protetora, agora finalmente tinha a sua independência. Ela não tem amigos na cidade, e divide o apartamento com Carly Ronak, uma estudante rica e com uma vida social agitadíssima. Enquanto a colega está sempre com um cara diferente em seu quarto, Regina luta para ler um livro e dormir. Isso quando a atividade no quarto ao lado, não a estimula a se satisfazer “com seus dedinhos”  antes de pegar no sono.

Regina nunca namorou, é virgem e inexperiente. Toda sua vida fora dedicada para os estudos e a carreira. Ao conhecer a chefe Sloan Caldwell ela também descobre que sua vida profissional não vai ser fácil. Ela que conhece a biblioteca como ninguém – nos passeios com o pai na infância -, foi designada para a simples função da retirada, pior que isso só ficar na devolução.

Mas seus problemas estavam apenas começando, no meio de uma sala privada da biblioteca ela presencia uma cena de sexo ardente. O culpado de tamanha indiscrição na biblioteca é o rico Sebastian Barnes. De beleza esmagadora, ele é fotógrafo e um grande doador da biblioteca.  Barnes logo se interessa pela moça bonita, ingênua e claro muito mal vestida.

Ele está acostumado a comandar, ela decide se entregar para sua primeira experiência com um homem. Resta saber se a doce Regina irá conseguir manter uma relação com o dominador Sebastian. Ele ordena, ela obedece.

Inspirado na pin-up  famosa, Bettie Page, o romance explora a iniciação de uma inocente bibliotecária, nos prazeres do sexo, ao lado de um homem rico, poderoso e misterioso.

~~~~~~

Já ouviram esta historia antes? Pois é, o cara lindo e podre de rico + a moça pobre, simples e ingênua que sentem uma atração fatal e se envolvem. Ele gosta de dominar, ela está disposta a se entregar. A coisa toda é muitooo Cinquenta tons de cinza. Até ai tudo bem, tem até uma vantagem...

É um livro só, a protagonista não é tão fresca e chata quanto a Anna e coisa toda se desenvolve bem mais rápido. Ela não insiste nem negar a riqueza do namorado; tirando sua timidez em usar seus novos presentes sensuais, ela se adapta bem rápido ao “ponha esta roupa mulher e venha me servir” hahaha so rindo. Romances eróticos caracterizados com uma relação de dominador/submissa é bem isso mesmo. Então se não gosta do estilo, se vai ficar irritada com a caracterização da mulher como objeto e etc, não leia. Eu não sou fã do gênero, mas também não julgo, se o casal se sente bem e tem prazer deste modo, não tenho nada contra.

Me diverti lendo, mas tudo é muito pouco desenvolvido. Não criei nenhum vínculo com os protagonistas, não suspirei por Sebastian nem nada assim. A historia é rasa, o que não é nenhuma surpresa, mas a autora nem tenta criar uma personalidade para seus protagonistas. É tudo largado e bem estereotipado. Os coadjuvantes não existem, eles somem na historia. Na verdade é o tipo de livro que só saiu em uma editora como a Record, imagino eu, por causa desta onda hot, no geral o livro é fraco.

Apesar disso, gostei das partes que abordam a profissão, da descrição da biblioteca e tudo o mais. É rápido e rasteiro, mas não esperava mais do que isso em um hot. Achei interessante que a autora procurou pesquisar sobre a profissão  e ela faz até uma reflexão sobre o fim das bibliotecas devido ao pouco investimento do governo. Ah, e sim, tem safadeza na biblioteca... apesar que muito fraquinha e meia boca. E não tem nada de BDSM, quem está acostumados com eróticos fortes, este é um livro para iniciantes. :P

Para mim é um romance de banca, só que mais erótico, leia se quiser algo leve para matar o tempo ou para matar a curiosidade. Não sou grande conhecedora do gênero para avaliar no quesito erótico, mas apesar de todos os clichês e das minhas reclamações eu gostei de ter lido. Não espere muito, mas não achei horrível também igual algumas críticas que andei lendo. Quem leu conte aqui o que achou!

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO