target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Bruxos e Bruxas - James Patterson e Gabrielle Charbonnet

>>  sexta-feira, 30 de agosto de 2013

PATTERSON, James. CHARBONNET, Gabrielle. Bruxos e bruxas. São Paulo: Editora Novo Conceito, 2013. 288p. (Witch & Wizard, v.1). Título original: Witch & Wizard.

“- Temos que descobrir como isso funciona – Wisty disse, tensa. – Eu sei que você acha que sou louca, mas estou começando a acreditar nessa historia de bruxa e bruxo. Na nossa mágica. Temos que treinar, Whit. Temos que ter mais força de vontade. Talvez você seja um bruxo. Talvez eu seja um bruxa.” p.86

Eu adoro fantasia, e bruxaria é meu tema preferido, obviamente, desde quando li Harry Potter e fiquei órfã do estilo. Eu não espero que as novas fantasias cheguem perto do meu queridinho, e sempre acho muita coisa legal por ai. Quando sai série nova é claro que eu não posso deixar de ler. Hoje vou contar o que achei desta nova série de fantasia juvenil, conheçam Bruxos e bruxas do James Patterson e da Gabrielle Charbonnet.

Os irmãos Whit e Wisty Allgood, ele com 17 anos e ela com 15, eram adolescentes normais até aquela noite. Whit é o quarterback do time de futebol da escola, lindo e sucesso absoluto com as meninas. Enquanto Wisty com seus cabelos ruivos bagunçados, está sempre ganhando detenções e arrumando problemas. Mas nada que justificasse ser presa no meio da noite por um batalhão de soldados.

Muitos jovens estão na mesma situação, presos, acusados de bruxaria pela Nova Ordem. O novo regime acredita que todos os jovens menores de 18 anos, são naturalmente suspeitos de conspiração, foram tirados de suas casas, julgados a revelia e até executados.

Whit e Wisty não sabiam de nada, nem sobre o poder da Nova Ordem, nem sobre a acusação hilária, bruxos, eles?! Eles logo descobrem a verdade quando são atirados em uma prisão qualquer, sem comida e sem o mínimo cuidado. Se eles são bruxos, terão que fugir, terão que lutar contra O Único Que É O Único, reencontrar os pais, e lutar por suas vidas e liberdade. A Nova Ordem está determinada a impedir, exterminando os irmãos para sempre.

~~~~~~~~

Há muito tempo não leio um livro de fantasia tão ruim, sério, acho que ele consegue até ser pior do que Oksa Pollock e o mundo invisível, que achei completamente maluco, mas que pelo menos explicava as doideiras rs. Não sei nem por onde começar, a historia me decepcionou em vários níveis.

A edição é linda, o autor é o James Patterson, a NC investiu muito na divulgação; você fica na expectativa, é claro. Eu vi muita gente falando mal, e já comecei a ler sem esperar tanto da historia. E, ainda assim, achei pior que a encomenda.

Começa bem, divertido, pequenos capítulos alternando a narrativa entre dois irmãos. Muita magia, muita luta, muita confusão. A premissa é legal, uma espécie de distopia que controla o mundo com mãos de ferro, mas onde alguns membros da população possuem magia e precisam ser impedidos. Mas a ideia foi tão pouco desenvolvida, e tão mal explicada, que não sei como pode ter gente que amou, sério.

Vamos lá ^^

- Os irmãos são insossos, não tem a menor personalidade. Tanto que você só sabe quem está narrando porque todo capítulo tem o nome de um deles, Whit e Wisty não têm a menor caracterização. Ele é descrito como valente, brincalhão, ela como revoltada, cheia de atitude. Na narrativa tanto faz, eles se misturam.

- O livro não tem uma introdução, já começa com eles sendo presos e não volta ao passado para explicar nada. De onde surgiu a Nova Ordem? Como um governo totalitário chega ao poder sem ninguém se dar conta? Os irmãos viviam no mundo da lua?! Porque até ser arrancados da cama eles mal tinham ouvido falar na tal Nova Ordem.

- Eles não sabiam que eram bruxos, então nunca tiveram poderes, concluí o leitor. Porém, é só um soldado encostar em Wisty que ela começa a pegar fogo. A menina entra em combustão duas vezes antes de, pasmem, começar a acreditar que realmente era uma bruxa. Ahnn? E depois ela desenvolve do nada, sem nenhum treinamento, inúmeros poderes. Lançar raios, virar um rato, queimar, etc. Mas me diz, em sua vida inteira, ela nunca fez nada quando ficou brava? Então porque todos os poderes aparecem em um instante? Com o irmão a mesma coisa.

- Não sabemos quais os poderes, de onde vem a magia, como eles fazem para usar os poderes, nada. É mais ou menos assim, pense nisso e diga abracadabra... Deu certo? Eiii, vocé é uma bruxa!

- Os outros personagens são meros figurantes na historia, inclusive uma namoradinha do Whit que aparece, some, aparece e fica por isso.

Ah eu poderia continuar, mas acho que já deu para entender. O enredo é raso, não é uma historia horrível de se ler, você até lê rápido e fica curioso com o que vai acontecer, mas é tudo tão bobo que o leitor com alguma experiência vai questionar os desdobramentos. Não sei se eu leria o segundo para ver se melhora toma vergonha na cara Nanda, se eu tiver algum juízo paro por aqui rs.

Leia por sua conta e risco, eu não indico. ^^

Série Witch & Wizard do James Patterson e Gabrielle Charbonnet
  1. Bruxos e Bruxas (Witch & Wizard)
  2. The Gift (os demais ainda não lançados no Brasil)
  3. The fire
  4. The Kiss
  5. Untitled.
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO