target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Corte súbito - Sandra Brown

>>  quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

BROWN, Sandra. Corte súbito. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2012. 400p. Título original: Smash cut.

“-Tudo bem. – A voz do cavalheiro tinha um tom de autoridade. Você já tem o que quer, agora nos deixe em paz.
O estrondo da pistola foi ensurdecedor.
As duas mulheres de meia-idade gritaram de pavor.
O jovem executivo, em choque, lançou uma maldição, com a voz rude.
A mulher com o cavalheiro ficou boquiaberta e horrorizada diante do sangue respingando na parede do elevador, atrás do corpo encolhido.” p. 6-7

Minha estreia com os thrillers da autora foi com Impasse, mas quem conhece o trabalho da Sandra Brown me avisou que havia outros bem melhores, e o livro de hoje foi um dos que me indicaram. Confira o que achei sobre o suspense romântico Corte súbito.

O executivo Paul Wheeler poderia ter sido um ótimo protagonista para esta historia, se não tivesse morrido quase antes de tudo começar. Empresário inteligente e milionário, uma das personalidades mais conhecidas de Atlanta. Toda terça se encontrava com ela no mesmo quarto de hotel, era o dia deles. Naquela tarde eles saíram do quarto, pegaram o elevador e quando as portas se abriram no oitavo andar, o mascarado anunciou o assalto. Ele empunhava uma pistola, e mesmo depois de entregarem tudo, relógio e joias, atirou para matar.

Julie Rutledge é uma jovem de classe, bonita e inteligente, proprietária de uma importante galeria de arte. "Amiga íntima" de Paul, ela o amava, e estava de mãos dadas com ele no momento de sua morte.

Ela nunca suportou o único sobrinho de Paul e acredita firmemente que ele é o responsável por sua morte. Creighton Wheeler é bonito como um ator de cinema, vive como um playboy no meio de garotas de programas, roupas de marcas e carros importados. Ele é apaixonado por cinema, mas nunca quis atuar nem dirigir, ele gosta de assistir aos filmes, ele vive para isso. Presunçoso e desagradável, ele é o primeiro suspeito da policia.

O advogado de defesa Derek Mitchell é ambicioso e não mede esforços para inocentar os seus clientes. Acredita que pela constituição, inocente ou culpado, todos merecem a melhor defesa. Suas vitórias no tribunal o fazem ser odiado pelo Departamento de policia.

Todos eles estarão envolvidos em uma teia de acontecimentos, com consequências imprevisíveis.

~~~~~~~~

Uma suspense com uma pitada de romance, um estilo delicioso, que tenho curtido cada vez mais. Achei a capa bem fora de contexto, apesar de ser bonita. O título é uma referência ao original, Smash cut, uma técnica cinematográfica que envolve o corte súbito de uma cena, com o objetivo de gerar suspense.  Um atrativo excelente para quem ama cinema.

Eu não quis contar muito do enredo, o melhor da historia é ir descobrindo os desdobramentos; não li nem a sinopse direito antes de começar e foi bem melhor assim. Pulem a orelha, cheia de informações desnecessárias! O livro é quase um filme com suspense, ação e romance, pura adrenalina. Quem gosta de thrillers vai adorar, a historia prende o leitor até o final.

E como disse no início, realmente é bem melhor do que Impasse; ótimos personagens e trama muito boa, em comum com Impasse, também não gostei totalmente do final, achei que ficou tudo bonitinho demais e eu esperava outra coisa do personagem mais foda de todos, claro, o vilão. Um dos melhores vilões que já vi, frio e assustador, maluco de pedra.

O romance funcionou muito bem, cenas hots bem construídas e a química entre o casal ótima. Eu torci muito por eles desde o início e sofri com alguns desdobramentos. No início eu meio que fiquei na dúvida se o culpado estava tão na cara, depois eu fiquei horrorizada com alguns acontecimentos. Aff não posso contar nada por causa dos spoilers rs.

Para quem é fã de cinema, o livro tem inúmeras referências a atores e cenas, é uma verdadeira homenagem ao Hitchcock. Eu não acompanho muito e minha memória é horrível, obviamente, fiquei perdida nas citações. Não que atrapalhe algo, mas quem está por dentro do assunto vai aproveitar melhor estes momentos.

É um daqueles livros que ficaria ótimo no cinema, foi quase um favorito. Mas o final e algumas cenas que não colaram fizeram ele perder um ponto. Indicado para os fãs do estilo ou para quem quer conhecer o gênero, um ótimo suspense romântico. Leiam! E agora, qual vocês me indicam da autora? :)

Avaliação (1 a 5):

Comentou? Preencha o formulário e participe do Top Comentarista de Janeiro.

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO