target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Dividida - Amanda Hocking

>>  sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

HOCKING, Amanda. Dividida. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2013. 360p. (Trylle, v.2). Título original: Torn.

“- Eu entendo, mas... – As lagrimas se acumularam nos meus olhos, e eu engoli em seco. – Não pode continuar indo embora assim. Tem que se despedir pelo menos.
Finn aproximou-se de mim. Seus olhos flamejaram de uma maneira que só ele era capaz de fazer, e o frio no ar pareceu desaparecer completamente. Eu me inclinei na direção dele, apesar de estar com medo de ele conseguir sentir a força com o que meu coração martelava o peito.
Encarei-o, desejando que ele me tocasse, mas não tocou. Não se mexeu nem um milímetro.
- Adeus, Wendy – disse Finn, tão baixinho que eu mal o escutei.” p. 152- 153

Quem leu a resenha de Trocada sabe que não amei  o primeiro volume da trilogia, gosto da escrita da autora, mas achei muito clichê e deixou muita coisa em aberto. Li a continuação sem grandes expectativas e agora conto para vocês o que achei de Dividida da Amanda Hocking.

A trilogia conta a historia de Wendy, uma menina complicada e um pouco problemática, que vive sob os cuidados da tia e do irmão mais velho. Sua mãe vive em um manicômio, desde que tentou matá-la quando tinha 6 anos, insistindo que ela não era sua filha. A vida da garota muda quando ela descobre a verdade.

A partir daqui contém spoilers se você não leu Trocada.

Wendy Everly está prestes a fazer 18 anos, e só deseja escapar da confusão que virou sua vida. Ela descobriu que sua mãe louca estava parcialmente certa, ela não era realmente filha dela. Wendy era uma changeling, uma criança troll que foi trocada por uma menina humana ao nascer, com o objetivo de um dia herdar a fortuna da família. Ela não era irmã de verdade de Matt, este seria Rhys, que fora criado com os trolls em seu lugar, sendo tratado como um empregado.

Toda aquela coisa de criança trocada já era difícil, para piorar ela era uma princesa, a herdeira do trono dos Trylle, e precisava fazer o necessário para ajudar sua verdadeira mãe a salvar o seu povo. A mãe fria, o sumiço de Finn Holmes - seu rastreador- e muitos outros problemas, fazem com que a moça fuja daquele lugar e leve Rhys com ela.

Ela acaba metendo todo mundo em uma grande encrenca, mas apesar de tudo o que aconteceu, começa a descobrir sua verdadeira historia. Segredos importantes são revelados, e agora Wendy se sente dividida entre dois mundos. Entre o dever de ajudar seu povo e o desejo de seguir seu coração.

~~~~~~~

Gostei bem mais do que do primeiro. Em Trocada eu reclamei muitos dos clichês e que a ordem da sociedade e alguns personagens eram extremamente parecidos com o universo de Vampire Academy. Claro que isso não vai mudar, mas em compensação tudo que tinha ficado em aberto foi explicado, a trama toma outros rumos e a protagonista está mais madura. Outra vantagem é que Matt participa mais e eu gosto do personagem. 

Wendy agora está comendo o pão que o diabo amassou. Precisa obedecer a mãe e se comportar com uma princesa, está apaixonada por Finn, mas ele sumiu e não quer saber da moça – sabe que ela é uma herdeira e precisa de um namorado adequado.  Ela também precisa tentar explicar ao irmão tudo o que aconteceu . Um personagem muito interessante ganha destaque, Loki. Tove também aparece bem mais, já que ele irá ajudar Wendy a treinar.

A lenda do bebê troll trocado por um humano é bem conhecida, imagino que vocês já tenham ouvido falar sobre isso em algum conto de fadas. Achei interessante a autora explorá-la, e não pude falar isso na outra resenha para evitar o spoiler. O ser fantástico do livro ser os trolls é muito legal, é um ser pouco conhecido (a não ser aqueles que só morriam em O senhor dos anéis rs) e achei interessante. O livro tem toda aquela coisa da princesa ter que se sacrificar para salvar o seu povo, a mãe finalmente conta para ela alguns segredos e, claro, já tem em vista um noivo para a filha. Tem também um quê mágico e Wendy precisa aprender a desenvolver seus dons.

Não é das melhores históricas fantásticas que já li, mas é uma historia interessante e que  evoluiu muito na continuação. Indico aos leitores mais novos que curtem um bom romance fantástico. Se você já começou a trilogia, me conte o que está achando. :)

Trilogia Trylle da Amanda Hocking:
  1. Trocada (Switched)
  2. Dividida (Torn)
  3. Iniciada (Ascend)
Avaliação (1 a 5): 3,5

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO