target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Por toda a eternidade - Kristin Hannah

>>  quarta-feira, 9 de abril de 2014

HANNAH, Kristin. Por toda a eternidade. São Paulo: Editora Novo Conceito, 2014. 400p. (Firefly lane, v.2). Título original: Fly away.

“E eu os amo. Por que acreditei ser incapaz de amar nestes anos todos, quando sentia o amor tão profundamente? Viro-me para dizer isso para Kate e ela sorri para mim, minha melhor amiga, com seus cabelos loiros compridos, cílios espessos e o sorriso que ilumina qualquer ambiente.
Minha outra metade. A menina que pegou em minha mão há tanto tempo e só a soltou quando foi obrigada.” p. 346

Eu amei Amigas para sempre, um dos romances sobre amizade mais bonitos que já li, que me fez chorar e torcer pelos personagens, que me fez sentir como se eu fosse também amiga das duas protagonistas. A historia de hoje é continuação direta do primeiro livro, é imprescindível a leitura dele para o entendimento de tudo que acontece neste volume. Quem diz o contrário, que você pode ler só este e entender tudo... sinceramente, não sabe o que está falando. Hoje vou falar sobre Por toda a eternidade da Kristin Hannah.

Contém spoilers importantes sobre Amigas para sempre, NÃO leia a resenha se você ainda não leu o primeiro livro. Sério!! J

Há muitos anos atrás, Kathleen Mularkey e Tully Hart fizeram um juramento, aos 14 anos elas juraram ser melhores amigas para sempre. Elas passaram por muita coisas juntas, mas 30 anos depois, um grande desentendimento separa as duas por dois anos. Enquanto Tully vivia para a carreira, Kate cuidava do marido e dos três filhos. Mas nestes dois anos uma grande tragédia acontece, Kate é diagnosticada com câncer, e apesar de enfrentar com coragem todos os tratamentos, seu câncer se espalha e seu tempo de vida é curto. Tully ignorou o chamado da amiga, quando ela mais precisava. Mas nos momentos finais, ela ficou com Kate por cada minuto, até o fim. Em 2006 Kate deixa este mundo, falece de uma doença que sugou toda a sua energia, deixa para trás pessoas que a amavam com todas as forças. Depois disso, todos eles se despedaçaram aos poucos.

Tully Hart atingiu a fama que outras pessoas passam a vida almejando, ela colocou a carreira em primeiro lugar e fez o que foi preciso para vencer, inclusive partir o coração da melhor amiga. Felizmente, no momento mais importante, ela abandonou tudo para ficar com Kate, deixou seu programa para trás, ficou ao lado da amiga. Mas a televisão é uma carreira que exige fidelidade, quando enfim Tully acha que está recuperada, não tem um programa para onde voltar. Isso e a solidão que vem com a perda da amizade de Jonny, da convivência com a afilhada e os gêmeos de Kate, fazem com que Tully se entregue ao que sempre combateu com unhas e dentes, ao vício. O abuso dos medicamentos e bebidas alcoólicas lançam-na em um precipício.

Dorothy Hart, mais conhecida como Cloud, abandonou a família desde criança. Tully sempre sentiu um vazio onde deveria estar o amor da mãe, nunca cansou de lutar para conquistar seu orgulho. Dorothy é uma viciada em drogas há tempo demais, está cansada do que a vida se tornou, disposta  a recomeçar. Resta saber se a filha algum dia irá perdoá-la.

Marah Ryan perdeu a mãe aos dezesseis anos, na época em que as meninas exigem seu espaço e não se conformam com os limites impostos pelos pais. Ela gritou com Kate, foi má com a mãe, falou horrores para ela. E aí a mãe estava doente, morrendo, e Marah nunca pode se perdoar. Ela não soube como lidar com tamanha dor, com a perda, com o remorso. Ela transforma-se em uma adolescente difícil e solitária. Começa a se cortar para amenizar a dor.  Tully tenta ajudar, mas de sua maneira inconsequente, acaba piorando tudo.

Quatro anos se passaram, todos tentaram seguir em frente sem conseguir. A dor da perda, a mágoa, o sofrimento lançou-os em caminhos diferentes. Kate era a cola que unia todos com seu amor incondicional. Ela não está mais aqui, os outros precisam se perdoar e seguir em frente.

~~~~~~~

Como sempre uma historia emocionante, linda, triste, verdadeira. O primeiro livro me marcou muito, a força da amizade entre as duas, a luta para vencer. Acompanhamos Kate e Tully desde a infância e nos sentimos amigas íntimas delas. Aqui o cenário é devastador.  A lutadora Tully perdeu a luta contra a dor, Jonny está sozinho e faz muita besteira, Marah consegue ser mais chata do que no primeiro livro. 

O segundo volume vai focar na dor do luto, eu nunca passei por uma situação como a dos personagens e não sei como lidaria com isso, mas senti que todos estavam afundando em areia movediça, sem conseguir fôlego para seguir em frente e caminhar.  Não tenho como me identificar com um sentimento como este, mas era desesperador ver o que a dor foi capaz de fazer com a vida de todos. Além disso, o livro fala sobre perdão e recomeços.

Ele também me emocionou e me levou as lágrimas várias vezes, principalmente por Kate continuar tão presente na historia. Era como se ela nem tivesse morrido, de tanto que é importante no enredo. Marah só me irritou, compreendo algumas atitudes, mas tive preguiça dela na maior parte do tempo.

Para quem leu os livros em sequencia, o segundo é bem repetitivo. Ele quer ambientar o leitor como se não tivéssemos lido Amigas para sempre, e acaba voltando muito ao passado no processo. Gostei em algumas partes, em outras achei bem arrastado. Por outro lado, pela primeira vez conhecemos a historia de Cloud, eu tinha imaginado a origem de tudo, e estava certa, mas foi ótimo ela contar toda sua vida. Quem leu o primeiro livro, odiou a personagem. Uma mãe irresponsável, drogada, que só magoava Tully. Aqui conhecemos tudo pelo que ela passou e temos que dar o braço a torcer e sentir pena.

Para mim todos deviam ler os livros da autora, todos eles. Não amei este como o primeiro, mas adorei a historia. O sentimento pula das páginas, as lágrimas vem fácil e é impossível não se envolver com o enredo. Leiam!!

Duologia Firefly lane da Kristin Hannah
  1. Amigas para sempre (Firefly lane)
  2. Por toda a eternidade (Fly away)
Avaliação (1 a 5):

Comente e participe do Top comentarista de Abril, não se esqueça de preencher diariamente o formulário.

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO