target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Como eu era antes de você - Jojo Moyes

>>  terça-feira, 13 de maio de 2014

MOYES, Jojo. Como eu era antes de você. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2013. 320p. Título original: Me before you.

“Deitei-me na cama e pensei em Will. Pensei em sua raiva e em sua tristeza. Pensei no que a mãe dele tinha dito: que eu era uma as únicas pessoas que conseguiu alcançá-lo. Pensei nele se esforçando para não rir com a Canção Molahonkey numa noite em que a neve caía dourada do outro lado da janela. Pensei na pele cálida e nas mãos e nos cabelos macios de alguém vivo, de alguém bem mais inteligente e engraçado do que eu jamais poderia ser e que, apesar disso, não via nada melhor no futuro do que se matar. E enfim, com a cabeça pressionada contra o travesseiro, chorei porque minha vida de repente pareceu muito mais difícil de entender e muito mais complicada do que jamais havia imaginado, e desejei poder voltar até os dias em que minha maior preocupação era se Frank e eu tínhamos encomendado bolinhos Chelsea suficientes.” p.113

Deveria existir um guia que ensinasse algo do tipo “Como começar uma resenha de um livro que te deixou absolutamente sem palavras”. Como não tem, aqui estamos rs. Eu leria novamente agora se pudesse, só de reler as partes que marquei com tags fiquei com um sorriso bobo no rosto. Não conhecia a autora, mas estou encantada com a narrativa da Jojo Moyes e com a linda história de Como eu era antes de você.

Louisa Clark, 26 anos, tem uma vida comum e não pensa muito no futuro. Ela vive com os pais, o avô que ficou incapacitado após um derrame, a irmã Katrina e seu sobrinho pequeno. Ela namora Patrick há muitos anos, um triatleta mais interessado na carreira do que nela, que parece não se importar. Louisa trabalha há vários anos em um café, adora seu trabalho e precisa do dinheiro para ajudar a família. Sua vida muda quando Frank resolve fechar o café e depois de tanto tempo, Lou está desempregada.

A recessão na Inglaterra torna tudo mais difícil, seu pai pode ser demitido a qualquer momento e ela precisa desesperadamente de outro emprego. Claro que sua falta de formação e anos servindo café não ajudam com sua “experiência”. Desesperada, Lou aceita fazer uma entrevista como cuidadora de um deficiente, mas sabe que não leva nenhum jeito para a tarefa. A mãe mal a deixa sozinha perto do avô...

“- Jesus Cristo – exclamou meu pai. – Dá para imaginar? Como se já não fosse castigo suficiente ficar numa cadeira de rodas enferrujada, você ainda tem como acompanhante a nossa Lou.
- Bernard! – minha mãe o repreendeu.
Atrás de mim, vovô ria com a caneca de chá encostada na boca.” p.21

O paciente em questão, ao contrário do velhinho que ela imaginava, é Will Traynor, 35 anos, um homem bonito, inteligente, rico e extremamente mal humorado. Ele havia sido um advogado importante, que viajava pelo mundo, praticava esportes radicais, tinha belas mulheres, até que um atropelamento deixa-o em uma cadeira de rodas com movimentos limitados.

Will não vê sentido em sua vida, e faz com que todos estejam cientes de sua infelicidade e amargura. Ele já tentou uma vez, e agora ainda mais obstinado, planeja uma maneira de acabar com tanto sofrimento. Ele só não contava com o aparecimento de Lou, que irá tentar de tudo para mostrar a Will que sua vida vale a pena, que ele pode viver bem apesar das limitações.
~~~~~~~

Tão perfeito! Até o título é perfeito, ele se encaixa perfeitamente aos dois protagonistas. Eu não acredito que não havia lido nada da autora até hoje, quero seus outros livros na estante, mesmo ela me fazendo chorar, ou principalmente, por ter me feito chorar. A autora tem livros publicados na Intrínseca e no Grupo Record, quais outros vocês me indicam? Voltando ao livro, eu acho que a trama divide opiniões e deixa algumas pessoas revoltadas, mas acredito que a maioria dos leitores irá amar. O acontecimento mais significante eu não posso comentar porque seria spoiler, triste. Então começamos do início.

Os protagonistas são fofos! Lou com seu jeito divertido e despreocupado, mas que irá amadurecer muito durante o livro. E Will, inteligente e deprimido, sagaz e infeliz, que não vê motivo para continuar vivendo, mas que pretende ajudar Lou a enxergar que ela está deixando a vida passar, sem fazer muita coisa para aproveitá-la. Juntos, os dois vão descobrir que o destino reserva algo diferente para eles. Temos também ótimos personagens secundários, os pais de Lou são hilários, sua irmã é uma pentelha egoísta, mas que acabou se redimindo comigo no final. A mãe de Will é bem dura, não consegui me afeiçoar aos seus pais. E Patrick é um zero a esquerda, chato toda vida, mas era o que a trama precisava rs.

Eu entendo Will, quem sou eu para julgar um tetraplégico e dizer que ele deve sim seguir em frente, que ele pode ser feliz e fazer muitas coisas, mesmo só tendo domínio do rosto, da fala e de uma das mãos. Que ele pode ser feliz, mesmo precisando de ajuda para fazer qualquer coisa, sujeito a escaras, infecções, febres, pneumonia, dores excruciantes e coceira nos músculos que não funcionam mais. Acho bem fácil o discurso todo de que toda vida vale a pena, e das pessoas que ficam revoltadas quando sabem que ele tentou se matar, mas ninguém sabe o que seria isso, o que a pessoa tem que aguentar. Falam para ele pensar na família, não ser egoísta. Será que é ele quem está sendo egoísta?

E eu entendo Lou, como poderia não entender. Lou que acredita que a vida de Will vale a pena, que ele é um cara inteligente e que tem recursos para conseguir o que precisar para ter uma vida melhor. Ela sabe que não existe cura, que ele não vai melhorar, mas acredita que ele pode sair, passear, ver o mundo, usar um computador de voz, ir em grupos de apoio, fazer amigos. Que ele pode voltar a querer viver e seguir em frente. Que ele deve enfrentar todas as dificuldades e encontrar um motivo para viver.  

Dos diálogos divertidos as conversas serias, das conversas ao apoio que todos estão dispostos a dar, esta é uma linda história de amor e de família. Ela fala de recomeços, de coragem, de fazer a vida valer a pena. Fala de dor, de enfrentar as dificuldades e sobretudo de amor. E a autora soube muito bem mostrar as dificuldades que Will passa; e ele era um privilegiado financeiramente, imagina uma pessoa normal que não tem todos os médicos, enfermeiros e recursos à disposição?! Por outro lado, ela soube mostrar também que uma pessoa não está limitada as aparências, e fez isso de forma tão perfeita que criou cenas absurdamente sensuais, de arrepiar os braços. Moyes foi corajosa em sua abordagem, e na forma como conduziu a trama para o final.

Vale ressaltar que apesar do drama envolvido, eu o considero como um romance, não é um livro triste, é um livro divertido, fofo e reflexivo. É uma história linda e que todos deveriam conhecer. Mais de 90.000 leitores e média de 4.33 no Goodreads comprovam isso; assim como os mais de 6.500 leitores e média de 4.6 no Skoob.  Leiam!!!

Duologia Como eu era antes de você da Jojo Moyes
  1. Como eu era antes de você (Me before you)
  2. Depois de você (After you)
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO