target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Encontrada - Carina Rissi

>>  segunda-feira, 15 de setembro de 2014


RISSI, Carina. Encontrada. São Paulo: Editora Verus, 2014. 476p. (Perdida, v.2).

“-Esta noite eu lhe entrego este corpo – proferiu ele, solene. – Pois a alma que o habita e  o coração que aqui bate há muito lhe pertencem. E serão seus, apenas seus, para sempre. Eu juro, Sofia.
Dominada por uma miríade de emoções e sensações, não consegui abrir a boca e dizer que ele me possuía por inteira, que ele era o meu mundo todo. Em vez disso, busquei sua mão e entrelacei nossos dedos, erguendo os olhos na esperança de que ele lesse neles tudo aquilo que eu não consegui expressar com palavras.
Ele entendeu. Ele sempre entendia.” p.139

Perdida foi um sucesso estrondoso entre os leitores, tanto que o livro lançado originalmente pela Editora Baraúna foi relançado pela Verus e será adaptado para o cinema. Os fãs esperavam ansiosamente pela continuação, hoje conto para vocês o que achei de Encontrada da Carina Rissi.

Em Perdida conhecemos Sofia Alonzo, uma moça solteira, sem família, que aos 24 anos se formou e trabalhava muito para pagar suas contas. Um dia sua melhor amiga Nina questiona o fato dela nunca ter se apaixonado, o que deixa Sofia indignada, e para completar, seu celular cai no vaso sanitário. No dia seguinte Sofia adquire um aparelho estranho, vendido por uma senhora mais estranha ainda, e quando ela liga o aparelho, vai parar no século XIX. O ano é 1830 e antes que possa assimilar o que aconteceu, Sofia recebe ajuda de Ian Clarke, um moço lindo e educado que faz de tudo para ajudá-la. Entre muitas confusões Sofia tenta voltar para o presente, ao mesmo tempo em que começa a se apaixonar por Ian.

A partir daqui contém spoilers se você não leu Perdida!

Sofia Alonzo sofreu muito, mas enfim conseguiu voltar ao século XIX e está pronta para começar a viver ao lado de seu grande amor, Ian Clarke. O casamento se aproxima, e em meio a loucura toda da organização, Sofia começa a se assustar com o que vem pela frente. Pelo visto as tarefas da nova Sra. Clarke serão muito mais complicadas do que ela imaginou, e como sempre, ela tem pequenos problemas de adaptação.

Sofia se recusa a seguir a etiqueta vigente, a usar os vestidos completos com espartilhos, a prender o cabelo em penteados sisudos, e até mesmo a montar um cavalo com as duas pernas para o mesmo lado. Seu vestido simples de casamento é considerado deselegante, seu comportamento faz com que as damas da época a olhem de forma crítica e pouco amigável. E ela sabe que precisa se adaptar, por Ian,  e principalmente por sua cunhada Elisa, uma moça que a adora, mas que precisará de sua orientação na vida adulta, e Sofia simplesmente, não se sente preparada para nada disso.

Ao mesmo tempo Ian parece esconder coisas dela, ele anda muito nervoso e misterioso, Sofia teme que seu exagero na organização do casamento pode ter prejudicado suas finanças e deseja ajudar. O problema é que nessa época mulheres não ajudam, elas apenas cuidam da casa. E se não bastasse, uma tia insuportável de Ian aparece de visita e faz de tudo para atrapalhar a felicidade do casal.

Como Sofia não é de deixar nada por isso mesmo, ela toma algumas atitudes com a melhor das intenções, o problema é que suas ações podem por tudo a perder, e destruir o seu “felizes para sempre”. 

~~~~~~~~

Tão fofo e tão divertido quanto o primeiro, Carina Rissi arrasa! Eu tive dúvidas antes de iniciar a leitura, amei Perdida e achei o final tão bom que não via necessidade de uma continuação, não é daqueles livros que termina no ar e você fica insatisfeito com o final. Então estava com medo achar a continuação desnecessária, mas meu receio foi embora completamente já nos primeiros capítulos, o livro é uma delícia.

Segue a mesma fórmula, um conto de fadas adaptado com ares de chick-lit, e a narrativa da autora juntamente com os ótimos personagens garantem o sucesso. Sofia está mais atrapalhada do que nunca, confesso que me irritei algumas vezes com sua teimosia. Ela sabe que está fazendo merda, pensa que precisa começar a agir diferente já que está vivendo no passado agora para ficar...aí passa uma página e ela faz besteira novamente. Sei que o comportamento é bem característico de protagonista de chick-lit, então dá para relevar rs.  Falando em chick-lit o estilo da Carina me lembra muito da Sophie Kinsella, e isso para mim é um grande elogio. 

Ian é pura perfeição. E os coadjuvantes roubam as cenas, o mordomo, a governanta, o médico gente boa, a tia má e até o Padre garantem momentos fofos e hilários. O relacionamento do casal é muito gostoso de acompanhar, têm algumas cenas sensuais, muitas cenas românicas, algumas brigas, tudo na medida certa. Não fica enjoativo ou repetitivo. Você lê o livro inteiro em um fôlego e acaba suspirando e querendo mais.

O primeiro livro é mais engraçado, tem todo o choque de Sofia com as mudanças, sua dificuldade em se adaptar as coisas mais simples, como a falta de um condicionador para seus cabelos rebeldes rs. Seu pavor quando descobre que não existe banheiro e muitas outras coisas. Aqui ela já está um pouquinho “adaptada”, embora esta palavra não seja uma boa referência quando falamos da protagonista hehe. Mesmo assim é confusão atrás de confusão, ela ainda consegue se chocar e nos chocar o tempo todo. Quando ela começa a pensar que o Ian irá querer filhos e, consequentemente, sobre o parto no século XIX eu quase chorei de tanto rir.

Se você ainda não conhece o trabalho da autora e curte o estilo romance + comédia com um toque de fantasia, está marcando bobeira. Os livros são imperdíveis e a autora é uma das maiores revelações nacionais do nosso tempo, desculpem, não resisti ao trocadilho. ^^ Leiam!

Avaliação (1 a 5): 4.5

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO