target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Esposa 22 - Melanie Gideon

>>  quarta-feira, 17 de setembro de 2014

GIDEON, Melanie. Esposa 22. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2012. 400p. Título original: Wife 22.

“À noitinha, quando finalmente me achou, soluçando no pé de um pinheiro, você me fez uma promessa que eu nunca hei de esquecer. Aonde quer que eu fosse, por mais longe que eu tivesse me deixado levar e por mais que eu já tivesse me perdido muito tempo antes, você iria atrás de mim e me levaria de volta para casa. Era a coisa mais romântica que um homem já tinha me dito. O  que faz com que seja ainda mais difícil aceitar o fato de que vinte anos depois nós tenhamos nos deixado levar para longe um do outro de novo.” p.251-252

Um dos livros que tenho faz tempo e estava parado na estante, foi outro escolhido no Clube das gêmeas. Eu achei que era um chick-lit, sei lá porque, mas está mais para um romance moderno, uma história de amor na era da Internet, conheçam Esposa 22 da Melanie Gideon.

Alice Buckle, 44 anos, é uma mulher bem casada, mãe de dois filhos e que tem o casamento perfeito aos olhos dos amigos. Prestes a completar 45 anos e ultrapassar a idade com que sua mãe morreu - ela uma menina de 15 anos na época nunca se recuperou do sentimento de vazio que esta perda lhe causou -, começa a questionar seu relacionamento. Depois de 20 anos de casada Alice está entediada, sua relação com William se tornou algo rotineiro. Os dois não conversam mais como antigamente, fazem sexo 1 vez por mês e vão seguindo com aquela rotina. William parece cada dia mais distante e irritado, ela finge que está tudo bem. Seus filhos Peter, 12 anos, e Zoe, 15 anos, mal percebem o que acontece ou não na vida dos pais.

Por isso, quando recebe um convite para participar de uma pesquisa on-line anônima sobre casamentos, ela aceita por impulso. Respondendo a algumas perguntas com o pseudônimo de Esposa 22 ela conhece o Pesquisador101, depois de diversas mensagens, comentários sobre perguntas do questionário e bate-papos por contas anônimas do Facebook, os dois acabam se tornando cada vez mais próximos.

Sua vida se resume a rotina dos filhos, ao seu emprego de meio horário como professora de teatro da escola e aos jantares que normalmente William perde por conta do trabalho. Sua carreira como dramaturga morreu na sua primeira grande peça, que foi um fracasso. Agora ela se conforma em contar por meio de diálogos com a mesma estrutura de uma peça, sua vida e de seu marido para a pesquisa.

Com o tempo Alice fica dividida, entre os deveres do dia a dia e a atração cada vez mais forte pelo Pesquisador 101, uma aventura protegida pelo anonimato da Internet. Em breve ela terá que tomar uma decisão, que afetará sua família e toda a sua vida. Confissões são muito afrodisíacas, resta saber como lidar com as consequências.

~~~~~~~

Sei o que vocês estão imaginando após ler a primeira parte da resenha, mas uma coisa eu posso garantir, o livro vai passar longe dos clichês do estilo. Eu imaginava uma coisa, ah agora vai acontecer isso, e acabava sendo algo diferente. Fiquei meio livro desconfiando de William, para depois descobrir que era tudo culpa da minha cabeça, pensando sempre o pior dos homens entediados após um longo casamento rs. A mesma coisa sobre Alice, suas atitudes eram engraçadas e incomuns, mas ela conseguiu me surpreender em vários momentos. Não posso contar mais, mas algo no final me deixou de queixo caído, a autora surpreende nos desdobramentos.

Os personagens são ótimos! Alice, o misterioso Pesquisador 101, o marido William, Peter que é um fofo e Nedra, a melhor amiga de Alice. O livro tem ótimas particularidades, desde o casamento de Nedra com Kate, as duas mães de Jude, um garoto de 15 anos que foi o primeiro namorado de Zoe. E é muito engraçado como Alice acha que Peter é gay, e quer apoiar o filho, enquanto William acha que é apenas porque ela prefere ter um filho gay do que dividi-lo com qualquer outra mulher.

O livro é narrado em primeira pessoa por Alice, mas tem várias conversas online, as resposta dos questionários, atualizações do Facebook de vários amigos e da família, entre outras coisas. O que eu achei mais interessante é que só temos acesso as respostas dela, sem as perguntas ficamos meio que imaginando sobre o que ela está falando. No final do livro tem um anexo com todas as perguntas, eu li tudo de novo, perguntas e respostas e foi totalmente esclarecedor, algumas perguntas eu tinha sacado, outras eram diferentes do que eu imaginei.

Antes de ler eu achava que era um chick-lit, mas para mim é romance, temos algumas cenas descontraídas, mas nada que chegue a encaixá-lo no estilo comédia. Um romance bem moderno, Alice tentando descobrir o que o marido sente pelas suas atualizações no Facebook, sua filha pirando no Twitter, ela fissurada em ver tudo o que as amigas postam e mais ainda, esperando novos emails e comentários do Pesquisador 101.  É muito interessante também ver os desdobramentos normais de um longo relacionamento, mesmo com um casal que se casou completamente apaixonado.

Gostei muito do estilo da autora e espero poder ler outros livros dela, a história começa de forma bem tradicional e acaba surpreendendo muito. Leiam!

Avaliação(1 a 5): 3.5

Comente, preencha o formulário e concorra ao Kit top comentarista de setembro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO