target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Restos humanos - Elizabeth Haynes

>>  quarta-feira, 19 de novembro de 2014

HAYNES, Elizabeth. Restos humanos. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2014. 320p. Título original:Human remains.

“Eu não me sentia triste, mas as lágrimas começaram a brotar, me pegando desprevenida. Lágrimas por causa do silêncio, por causa da solidão. Lágrimas pelas pessoas que morreram em suas casas e lá ficaram, os corpos apodrecendo, transformados em apenas fluidos, ossos e mucosas, não sobrando nada no final, a não ser uma mancha escura sobre o colchão ou a cadeira. Enterradas sem ninguém por perto, exceto uma mulher do conselho municipal que tentara sem sucesso encontrar alguém que as houvesse amado.” p.54

Eu gostei muito de No escuro da autora, é um suspense dramático forte e bem diferente do comum. E por isso estava ansiosa para ler outro livro da Elizabeth Haynes, que também é um suspense com uma abordagem diferente, confira o que achei de Restos humanos.

Annabel Hayer é uma mulher quase na meia-idade, muito solitária e pouco sociável. Ela vive para o trabalho no serviço de inteligência da polícia, mal fala com os colegas, tem apenas sua mãe idosa para cuidar e uma gata pouco amistosa. Sua rotina diária se altera chocantemente quando ela descobre o corpo da vizinha morta, deixado apodrecendo na casa ao lado. Ela se impressiona com o fato de que ninguém notou a ausência da mulher, ninguém sentiu a falta dela durante todo esse tempo.

Intrigada com o assunto, começa a analisar as informações dos arquivos policiais. Encontra resultados perturbadores, o número de casos parecido cresceu muito nos últimos anos. Começa então a desconfiar se todas foram mortes naturais ou suicídios, e se fossem assassinatos? O problema é que os policiais estão cheios de assassinatos reais para investigar e ninguém leva muito a sério sua teoria. Ao mesmo tempo, começa a questionar sua vida, será que alguém perceberia se ela também desaparecesse?

~~~~~~~~

A autora surpreende novamente no estilo da obra, suas escolhas são inusitadas e até bem corajosas, já que corre um risco muito grande nesse tipo de abordagem. Normalmente suspenses são pautados em um grande mistério, quem é o culpado, o assassino. Aqui o livro já começa alternando a narrativa de Annabel com a de Colin, e desde o início sabemos que ele é o responsável por muitas coisas que estão acontecendo. Qual é o seu papel e o que realmente acontece fica em suspenso, mas é muito fácil de ser deduzido. Outra coisa diferente é que temos os mortos narrando, temos a página de jornal que anuncia mais uma morte e em seguida o morto contando sobre sua vida, o que aconteceu até o amargo final. Não é um recurso novo, é semelhante com o que acontece na série policial Malin Fors, mas não é algo comum de se encontrar.

E para mim não funcionou, achei o começo muito interessante, o desenvolvimento extremamente lento e cansativo, e o final sem graça. A protagonista também não ajuda, Annabel é fraca, sem graça, completamente sem sal. As partes de Colin são o interessante do livro, o cara é muito inteligente e tem atitudes tão grotescas que chegam a ser assustadoras. Sua paixão pela morte e sua reação diante dela são bem inusitadas, para dizer o mínimo.

Os outros personagens permanecem à margem da história, são realmente mero coadjuvantes. Tem o chefe da Annabel que tenta ajudá-la em alguns momentos, a colega de trabalho que parece ficar com pena dela depois de ignorá-la por anos, o jornalista que parece ser o único interessado no caso e mãe intragável dela. A gata brava da mulher é quase mais interessante do que ela. :P

Um ponto positivo é a forma como a autora retrata a parte psicológica e são muios temas abordados. Os distúrbios psicológicos em geral, a depressão e a solidão que faz com que as pessoas parem de querer viver, o luto, distúrbios alimentares, a forma como é possível moldar as atitudes para tocar a mente de outra pessoa, tudo muito sinistro e interessante.

Eu esperava mais! Do enredo, dos personagens, dos desdobramentos. Achei maçante, lento toda vida, foi um parto para terminar. Estou em um dilema agora com a autora, adorei um, não curti este, vamos ver o que vem pela frente. Até porque ela escreve bem e é ardilosa com seus enredos. Haynes tem outro livro publicado por aqui e não vi comentários muito positivos sobre ele, este vou passar. Não indico, sei que muita gente adorou, mas para mim não funcionou.

Avaliação (1 a 5):

Comente e concorra ao Kit Top comentarista de novembro, preencha o formulário!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO