target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Talvez um dia - Colleen Hoover

>>  segunda-feira, 13 de junho de 2016

HOOVER, Colleen. Talvez um dia. Rio de Janeiro: Editora Galera Record, 2016. 368p. (Maybe, v.1). Título original: Maybe someday.

Estou com ela e por ti me desfaço.
Ai, meu Deus, não posso. Não pedi isso. Não quero isso.
Mas é tão bom... As palavras dele me fazem sentir bem, essa proximidade, seus olhos buscando os meus fazem meu coração bater desordenadamente, e, por mais que eu tente, não consigo entender como algo que faz com que me sinta tão bem pode ser tão errado.
Não sou uma pessoa má.
Ridge não é má pessoa.
Como é que duas pessoas ótimas e cheias de boas intenções podem acabar tendo sentimentos despertados por tanta bondade, mas que na verdade são tão ruins?” p.167

Impossível não se apaixonar pelo estilo da Colleen Hoover, a autora arrasa no tema new adult e suas tramas são completamente viciantes. Já sou fã incondicional, leio todos os seus livros, na verdade, normalmente devoro em um dia. A autora sempre faz algo que consegue me surpreender! E com esse não foi diferente, confira o que achei de Talvez um dia.

Sydney tinha uma boa vida, tinha mesmo. Cursava a faculdade de música, namorava Hunter havia dois anos, morava com sua melhor amiga, Tori. Conseguiu um emprego na biblioteca para se sustentar, já que os pais se recusavam a ajudá-la financeiramente, desde que resolveu abandonar a faculdade de direito. Até que, no dia do seu aniversário de 22 anos, tudo desmorona. Descobre que seu namorado e sua melhor amiga transavam sempre que não estava por perto. E aí fez algo inédito, deu um soco, ou melhor, três socos. Com a mão dolorida, o coração partido, e sem ter onde morar, Sydney precisa descobrir o que fazer da vida.

A ajuda surge de onde menos imagina. Ridge, o cara gato que morava no condomínio em frente e que Sydney costumava observar enquanto ele tocava violão na varanda, tem um quarto para alugar e lhe oferece ajuda. De repente tudo muda. Além de Ridge, ela conhece Warren e Bridgette, que também moram lá. No meio das maluquices dos dois, ela e Ridge descobrem que são ótimos juntos... Não juntos como um casal, ela ainda não está pronta para isso, embora a tentação seja grande, eles são ótimos para trabalhar com música. Começam a compor juntos para a banda do irmão mais novo dele, e quanto mais se conhecem, mais se gostam.

A atração é irresistível. Para ela. O problema é que Ridge tem uma namorada, Maggie, e a última coisa que Sydney deseja, é se transformar também em uma traidora.


~~~~~~~~

Tá, eu sei que a sinopse é simples e não parece ser nada demais. Mas, podem confiar em mim, esse livro é muito amor!! Muito desespero, muita frustração e muito cabelo sendo arrancando, mas é muito amor rs. Não é um livro dramático como outros da autora (Métrica, Um caso perdido...), é mais leve, com um estilo diferente do que já li da autora, mas é daqueles que o leitor começa e só larga quando chega ao fim, impossível não ficar louco de curiosidade com o que acontece.

A autora tem muita a manha gente, sério. Ela pega essa sinopse comum aí em cima... tenho certeza que você leu e ficou cheio de conclusões, pensando: "já vi tudo isso antes". Não caro leitor, você está enganado!! Tudo parece mesmo bem clichê, mas ela quebra todos os estereótipos. Não fique você pensando que já sabe tudo que vai acontecer entre os dois e blablabla, porque, sinceramente “você não sabe de nada, inocente!” Adorei as surpresas, até um desdobramento bem marcante que eu imaginei, acabou me surpreendendo mesmo assim.

"Mas, Nanda, do que fala a história então?" Fala disso aí uai, só que não como vocês imaginam. "E você não vai contar?" Não vou não gente, esse é daqueles livros onde o que vale é a surpresa. Não tem graça se eu contar muita coisa. Então leiam logo, não fiquem pegando spoilers por aí e confiem em mim.

Os personagens são ótimos. Todos eles. Ridge é tão sexy, mas tão sexy, as cenas com ele davam até calor. Sydney ta perdida na vida coitada, mas é uma boa moça. Os personagens secundários são ótimos. Tudo é muito legal, mesmo. E o casal? Será que tem casal? Eles são só amigos? Sei não gente, já falei para comprar e ler logo. :P

Depois de roer muito as unhas, a autora mostra para o que veio e o final é arrasador. Não achei emocionante como outros dela, não chorei, não fiquei de coração partido. Fiquei sobretudo ansiosa e curiosa... Eu nem torço para time nenhum, mas deve ser a mesma sensação de final de campeonato, pura agonia.

Colleen fala muito sobre sentimentos, mas de uma forma muito real. Nem tudo é preto no branco como a gente imagina, e isso, é o mote principal do livro para mim. É uma história de amor, crescimento, encontros e desencontros. É vida real, que nem sempre é simples como desejamos. Esse é um livro simples, não vejam a nota e fiquem esperando algo profundo e etc e tal. Só achei que o livro foi tão bem escrito e me pegou tão de jeito, fugindo muito do que eu esperava, que ele não merecia uma nota menor. Eu até pensei em tirar 1 ponto de tanto chororô da Syd que me fez perder a paciência, mas não consegui rs.

O livro é basicamente individual, não temam porque não vai ficar sem final, nem nada assim. O segundo livro é na verdade um conto que fala sobre dois personagens secundários. E tem outros personagens que poderiam ganhar um livro também, quem sabe.

Não vou falar mais nada, eu amei! Espero mesmo que vocês leiam e espero mais ainda que vocês também gostem. ^^

Adicione ao seu Skoob!

Maybe da Collen Hoover:
  1. Talvez um dia (Maybe someday).
  2. Maybe not (conto ainda não lançado no Brasil).
Avaliação (1 a 5):


Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top comentarista de junho.

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO