target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A história de nós dois - Dani Atkins

>>  segunda-feira, 11 de julho de 2016

ATKINS, Dani. A história de nós dois. São Paulo: Editora Arqueiro, 2016. 352p. Título original: The story of us.

“Ele parou uma única vez, ao chegarmos à porta da frente – que, na pressa, ele não se dera o trabalho de fechar. Gostei da urgência que aquilo sugeria. Ele afastou a boca das minhas pernas o tempo suficiente para olhar nos meus olhos e me oferecer uma última, e completamente desnecessária, chance de mudar de ideia.
- Você tem certeza? Porque, se a gente entrar, eu não sei s vou conseguir parar. Não vai ter mais como desistir, Emma.” p.300

O novo livro da Dani Atkins no Brasil já chegou cheio de responsabilidade, afinal, a autora deixou leitores encantados com Uma curva no tempo e a expectativa para seu segundo livro era grande. Um romance que fala principalmente de escolhas, e de tudo que essa escolha representa. Confiram minha opinião sobre A história de nós dois.

Emma Marshall, 27 anos, é uma mulher linda, decidida e com a vida muito bem encaminhada. Deixou em pausa sua carreira na área de marketing para voltar para sua cidade natal, no interior da Inglaterra, e ajudar o pai a cuidar da mãe, diagnosticada com Alzheimer. Conseguiu emprego em uma livraria e está prestes a se casar. Seu noivo, Richard Withers, fora seu namorado desde a época de escola, mas acabaram terminando quando ela se mudou. Logo que voltou eles reataram, logo iriam se casar e ela não poderia estar mais feliz.

Mas o destino pensava diferente. Emma sofre um acidente de carro junto com suas duas melhores amigas e madrinhas, Amy e Caroline. E acaba sendo salva por um completo estranho, pouco antes do carro explodir. Depois de tudo, triste e abalada, resolve adiar o casamento. Nesse meio tempo faz uma descoberta que muda tudo.

E se não fosse o bastante, está cada dia mais atraída pelo homem que salvou sua vida, Jack Monroe. Ele é atencioso, gentil e está sempre pronto para ajudar, como se ainda precisasse salvá-la, ou cuidar dela dali em diante. Sua atração cada vez mais forte coloca em cheque tudo o que acreditava, afinal, foi Richard quem ela sempre amou.

~~~~~~

A história de nós dois é mais leve e menos dramático do que Uma curva no tempo, o romance é mais forte do que o drama, a história é mais simples e não envolve grandes mistérios. Eu adorei a leitura, os personagens, o casal, mas ainda prefiro o primeiro. Depois de toda a força do outro, foi impossível não comparar, achei que  o enredo desse livro muito comum.

A trama não tem grandes mistérios. Temos a história de Emma que muda radicalmente, com um acidente. Depois disso sua vida toda está em cheque, seu futuro, seu casamento, tudo em que acreditava sonhar. Do outro lado temos um homem irresistível, Jack, com seus próprios problemas, mas disposto a tudo para ajudar Emma e se aproximar. A atração entre o dois é inegável, e do outro lado temos o noivo, que eu já desgostei antes mesmo dele aparecer de verdade.

A autora guarda uma revelação para o final, algo que ela vai contando aos poucos entre os capítulos, mas não gostei muito da "revelação". Achei meio jogado lá para ser diferente, sei lá, não me comoveu como deveria. Tanto que não chorei durante a leitura, enquanto que no outro, eu chorava litros. A parte final também poderia ter sido melhor explorada, não curti a forma abrupta como terminou (só para variar rs).

Achei uma coisa interessante nos comentários que li sobre o livro em outros blogs. Muita gente criticou a forma que a autora abordou o Alzheimer da mãe da protagonista por dois motivos: Primeiro por ela falar o tempo todo em internar a mãe, arrumar cuidadora, colocar em asilo; e depois porque em vários momentos ela ou o pai se desculparam pelas atitudes da mãe. Gente, quem conviveu com essa doença, como eu, sabe... é exatamente assim. O dia a dia é muito complicado, extenuante, e com o avanço da doença não é só uma questão de arrumar uma forma para aliviar para os cuidadores, é para o próprio paciente. A pessoa acaba se tornando um perigo para si mesma, é muito complicado. E se desculpar, é o que mais rola. Doenças mentais são, quase sempre, pouco compreendidas. As pessoas se ofendem sim, por mais sem noção que possa parecer. A Vozinha mandava as pessoas irem embora, falava que estavam gordas, falava que comiam demais rsrs. Então tudo isso é muito normal. Eu achei muito legal a forma como a autora mostrou a relação dela com a mãe, a forma como Emma disse várias coisas que mexeram muito comigo. Em uma cena ela diz que “não enxergava mais a mãe quando olhava para ela, se parecia com ela, mas era outra pessoa”. E era exatamente assim que eu me sentia nos últimos anos. 

Agora, uma coisa que me irritou, foi que a mãe dela fugia várias vezes de casa e eles quase surtavam com isso. Foi um dos "dramas" mais fortes da história. E eu ficava indignada pensando, como assim ninguém tranca as portas e esconde as chaves? Gente, que loucura. Foi muito sem noção!

Voltando ao romance, achei muito gostosa a leitura e me envolvi muito com todos os personagens. O enredo em seu cerne, foi um pouco parecido demais com Uma curva no tempo, só que com menos drama (uma mulher, um acidente, o noivo fazer alguma merda, ela gostar de outra pessoa etc). Torci muito pela felicidade de Emma, adorei seus pais, Jack é totalmente periguetável... Só não gostei mais mesmo pelo final rs.

Para quem curte romances com algo mais esse é uma boa pedida e a autora sempre vale a pena. Leiam!

Adicione ao seu Skoob!

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO