target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Último turno - Stephen King

>>  quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

KING, Stephen. Último turno. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2016. 386p. (Trilogia Bill Hodges, v.3). Título original: End of watch.

“Brady teve muitas vitórias no quarto 217, mas teve que guardá-las para si. Voltar da morte-viva que era o coma: descobrir que podia (por causa da droga que Babineau administrou ou por causa de alguma alteração fundamental em suas ondas cerebrais, ou talvez até de uma combinação dos dois) movem pequenos objetos só de pensar neles; habitar o cérebro do Al da Biblioteca e criar dentro dele uma segunda personalidade, Z-boy.” p.241

Depois de Mrs. Mercedes e Achados e perdidos, chega o aguardado final da trilogia Bill Hodges com Último turno do Stephen King.

Contém spoilers sobre os volumes anteriores da trilogia.

Brady Hartsfield, o cruel Mrs. Mercedes, foi hospitalizado depois de ser nocauteado quase até a morte, quando Bill Hodges e Holly Gidney, agora sua sócia, o impediram de cometer assassinato em massa. Cinco anos se passaram, Brady continua em estado vegetativo em uma clínica para traumatismos cerebrais. Os médicos não acreditavam que ele pudesse acordar, ele acordou. Eles não acreditavam porém em uma recuperação completa, ele não consegue entender ou falar quase nada.

Mas sobre o olhar fixo e o corpo imóvel, Brady está acordado e consciente. Ele trama sua vingança, ele descobre que consegue fazer coisas estranhas, como mover objetos com o pensamento e entrar na cabeça de uma pessoa. Sem sequer deixar a cama, ele consegue causar o caos. E ele pretende atingir não só seus inimigos, mas toda a cidade.

O detetive aposentado Bill Hodges está com um sério problema de saúde, mas ele resolve ignorar tudo e continuar a nova investigação ao lado de Holly. Eles são chamados por Pete, antigo parceiro de Bill, a uma cena de assassinato seguido de suicídio. As duas mulheres mortas tem ligação com o Massacre do Mercedes, uma delas sobreviveu ao acidente, ficando tetraplégica. Por mais estranho que parece, os dois começam a achar pistas que ligam pessoas que se suicidaram a Brady. A situação toda é inacreditável! Incapaz de fazer qualquer um acreditar nele, Bill sabe que esse será seu último caso, e não irá descansar antes de resolver o mistério.

~~~~~~

King é espetacular! Esse aqui é diferente dos anteriores, pois deixa de ser uma história de suspense e investigação policial e se transforma em um suspense sobrenatural. A premissa é realmente inacreditável e várias partes são bem surreais. Por um lado eu adorei a evolução e os desdobramentos, por outro, eu não consegui comprar totalmente a ideia e ficava achando piração tudo o que Brady conseguia fazer da cama do hospital.

Já as partes de Bill, Jerome e Holly são perfeitas. É linda a amizade dos três e triste a forma como Bill faz de tudo, até o final, para pegar Brady e com isso salvar muitas pessoas. Holly tinha vários problemas e ela desabrochou muito trabalhando com Bill, muito fofa a personagem. Fiquei arrasada com a doença de Bill e já triste pensando no que poderia acontecer no final.

E claro, temos o vilão. Brady é sinistro. Ele é inteligente e manipulador, tem ódio de Bill que o impediu no passado, e quer vingança. Dava arrepio pensar naquele cara entrando na mente de outras pessoas e no que ele poderia fazer. O tal jogo de pescaria, que ele usava para colocar as pessoas em transe e invadir a mente, era igualmente sinistro e surreal. Mesmo não comprando muito a ideia, dá um medo em pensar no quanto a mente e as decisões podem ser influenciadas.

O elemento sobrenatural foi sem dúvida o destaque desse volume, assim como a forma genial com que ele trouxe Brady de volta para a trama. O tema central foi o suicídio e o assunto foi abordado de forma muito interessante. A trama flui bem, algumas passagens são lentas, mas acho que eram necessárias para se entender o todo, ou apresentar algum novo personagem. O autor se repetiu muito explicando elementos dos livros anteriores, eu nunca gosto dessas passagens, acho que, se você está lendo o terceiro volume da trilogia, conclui-se que leu os livros anteriores rs.

King é sempre uma ótima pedida, eu estou a cada dia mais fã do autor e quero muitos outros na minha estante. Leiam!

Adicione ao seu Skoob!

Trillogia Bill Hodges do Stephen King
In: http://stephenking.com
  1. Mr Mercedes (Mr Mercedes)
  2. Achados e perdidos (Finders keepers)
  3. Último turno (End of watch).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO