target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A rebelde do deserto - Alwyn Hamilton

>>  terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

HAMILTON, Alwyn. A rebelde do deserto. São Paulo: Editora Seguinte, 2016. 288p. (A rebelde do deserto, v.1). Título original: Rebel of the sands.

“Seu olhar vasculhou o meu e por um instante seus olhos pareciam tão escuros e concentrados como antes do beijo no trem. Meus olhos provavelmente também estavam tão selvagens quanto naquele momento. A última vez que estivemos tão perto um do outro. Na fronteira entre a vida e a morte. Entre o desejo e a necessidade.” p.142

Confesso, tenho corrido de fantasias. Basicamente tenho continuado séries que já comecei... ou tentado, e tenho evitado o resto. Sei lá, o estilo se tornou repetitivo para mim, acabei enjoando. Muitos livros que tinha em casa desisti de continuar e troquei/vendi. Mas enfim, esse aqui está super elogiado, a continuação acaba de ser lançada e acabei me rendendo. E hoje conto para vocês o que achei de A rebelde do deserto da canadense Alwyn Hamilton.

O deserto de Miraji é um lugar impiedoso e cruel. As pessoas lutam todos os dias para sobreviver. As mulheres não têm nenhum direito, servem aos seus parentes e depois ao seu marido. Os órfãos e os pobres tentam sobreviver. O sultão é o governante local, e ao lado de soldados aliados, mantêm seus súditos na rédea curta. O local é dominado pelos humanos, mas os seres fantásticos ainda praticam magia. Em algum lugar os djinnis se escondem.

Amani Al’Hiza é pobre, órfã e mulher. Ela sobrevive na Vila da Poeira, sobre as ordens impiedosas de seu tio. Ela é uma eximia atiradora, dona de um talento único, mas sem nenhum dinheiro, não tem para onde ir. Quando o tio anuncia que irá lhe tomar como mais uma de suas esposas, ela sabe que precisa fugir.

Tentando conseguir algum dinheiro na competição de tiro local, Amani acaba conhecendo um belo forasteiro, Jin. Mesmo disfarçada de menino, Amani chama muita atenção, com sua pele escura e seus olhos azuis. Ao lado do misterioso Jin, Amani vai viver aventuras e descobrir que o mundo era muito diferente do que ela imaginava. Sonhos viram realidade, poderes se revelam, e o perigo, é cada vez mais constante.

~~~~~~

Adorei a leitura! E me surpreendi por ter gostado tanto rs. Apesar de tantos elogios eu sempre fico com medo, ultimamente acho todos nesse estilo mais do mesmo. Aqui isso não aconteceu, não é uma história perfeita, mas apesar de alguns problemas, o livro prende do início ao fim, os personagens são ótimos e a narrativa também.

A leitura flui muito rapidamente. Tudo muda muito rápido,  você vai acompanhando Amani em suas aventuras e descobrindo mais desse mundo, que mistura a realidade de um mundo dominado por um governo opressor e os elementos fantásticos. O lado bom é que não é lento, o lado ruim é que tudo é muito jogado para o leitor. A ambientação deixa a desejar, o deserto de Miraji e seus elementos vai sendo apresentado aos poucos, me senti meio perdida em alguns momentos.

Tem alguns furos nesse sentido, por exemplo, a autora fala que os djinnis são seres mágicos que tem seu poder controlado apenas com o ferro. Se eles são presos com algo de ferro, se carregam algo de ferro, perdem a magia. Mais a frente (p. 258) eles estão tentando fazer com que um personagem desenvolva seus poderes... mas ninguém lembrou que o personagem tinha ferro com ele o tempo todo. Não faz sentido, já que ferro é a única arma contra esses seres.

Eu adorei os personagens. Amani com sua força e sua personalidade forte, Jin com seus mistérios (bem sacáveis mas mesmo assim rs), e outros personagens que vão surgindo no decorrer dos livros. Porém, em algumas resenhas sobre o livro, os leitores elogiaram muito o romance. E para mim, o romance foi mal desenvolvido. Temos dois protagonistas interessantes, eles têm química, mas tirando alguns beijos aleatórios, não existiu um romance para mim. Essa parte foi outra que achei que deixou a desejar, queria mais. A vantagem é que tudo isso pode ser consertado na sequência, que acaba de ser lançada no Brasil.

Livro excelente para o público jovem adulto. A história é gostosa, flui bem, a aventura é muito legal  e a narrativa é excelente. Vou ficar de olho na autora, porque ela já começou com o pé direito. E, claro, mesmo não achando perfeito, estou ansiosa para ler a continuação! Leiam!!

Adicione ao seu Skoob!

Série A rebelde do deserto da Alwyn Hamilton:
  1. A rebelde do deserto (Rebel of the sands)
  2. A traidora do trono (Traitor to the throne)
  3. Sem título definido.
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO