target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A traidora do trono - Alwyn Hamilton

>>  sexta-feira, 28 de abril de 2017


HAMILTON, Alwyn. A traidora do trono. São Paulo: Editora Seguinte, 2017. 496p. (A rebelde do deserto, v.2). Título original: Traitor to the throne.

“- Jamais te deixaria para trás. – Sua voz soou baixa e assertiva no meu ouvido enquanto seu corpo se curvava ao redor do meu, me protegendo. Jin me colocou na sela e subiu atrás. Uma arma disparou perturbadoramente perto de nós. – Amani. Libere a tempestade. Estou com você, prometo. Confie em mim.
Então eu a libertei.” p.99

Eu adorei A rebelde do deserto, uma fantasia jovem adulto, que mistura elementos fantásticos em um mundo em guerra. São poucos livros desse estilo que me atraem ultimamente, mas quando pego algum que ainda surpreende, é uma alegria. E hoje conto para vocês o que achei do segundo volume, A traidora do trono, da Alwyn Hamilton.

O deserto de Miraji é um lugar impiedoso e cruel. As pessoas lutam todos os dias para sobreviver. As mulheres não têm nenhum direito, servem aos seus parentes e depois ao seu marido. Os órfãos e os pobres tentam sobreviver. O sultão é o governante local, e ao lado de soldados aliados, mantêm seus súditos na rédea curta. O local é dominado pelos humanos, mas os seres fantásticos ainda praticam magia. Os djinnis se escondem, eles têm poder, e por isso são temidos. Os rebeldes agem em nome do príncipe herdeiro, que foi impedido de subir ao trono, mesmo ganhando os jogos que lhe concedia esse direito. A rebelião cresce, eles querem libertar o deserto da ditadura do sultão e do poder dos estrangeiros.

A partir daqui contém spoilers se você não leu o livro anterior.

Amani Al’Hiza só pensava em fugir para bem longe da Vila da Poeira, foi assim que se aliou e depois se envolveu com Jin, um misterioso forasteiro. Ela não imaginava que iria se apaixonar, e que juntos iriam se juntar a rebelião do Príncipe Ahmedi, o príncipe rebelde. Nem que Jin fosse irmão dele, também um príncipe. E ela descobriu mais, descobriu que era uma djinni, que tinha poderes que ficaram sempre ocultos pelo ferro. Agora ela era a famosa Bandida de olhos azuis, e além de sua mira infalível, tinha poder.

Depois de se recuperar de uma ferida mortal, e descobrir que Jin a abandonou no leito de morte para sair em missão, Amani segue na luta com os rebeldes. Mas acaba confiando na pessoa errada, e se vê sendo vendida, e indo parar no harém do sultão. Agora ela é uma prisioneira no palácio, sem seus poderes, dominada pelo sultão. Ele sabe que ela é uma djinni e a tem sobre seu julgo. Mas ela também pode espionar, pode escutar, prestar atenção em tudo e passar informação para os rebeldes. Ela começa a conhecer melhor o sultão, e questiona quem tem razão nessa disputa. Enquanto isso os rebeldes estão cada vez mais perto da capital, a guerra trará muitas perdas, e muitas revelações.

~~~~~~~

Adorei a leitura! A autora escreve muito bem, seus livros passam longe de ser apenas uma fantasia YA. Na verdade de YA, só tem a pouca idade dos personagens, porque é fantasia adulta sem tirar nem por. Aqui não tem drama bobo, não tem personagem cheio de mimimi, está todo mundo voltado para um objetivo, ferrar o inimigo rsrs. Tanto que romances ficam sempre em segundo plano, o relacionamento de Amani e Jin continua deixando a desejar, mas nesse livro, eles praticamente não se encontram, então não vi como falha, foi até bonito quando se reencontraram.

Foi interessante conhecer o lado do inimigo. Com Amani presa no palácio, o leitor pode conhecer o lado do sultão na história. Suas explicações para o que fez e porque fez. Ele é manipulador, extremamente inteligente e poderoso. A parte do castelo lembra muito Game of thrones, mas eu acho que nunca mais vou ler uma intriga no reino, sem lembrar de GOT rsrs. E conhecemos também o sultim, o príncipe que roubou o trono de Ahmedi e outros filhos do sultão.  Fui completamente enganada por uma personagem, e Shiva conseguiu me surpreender. A prima insuportável de Amani está de volta, e a autora me fez ter empatia e torcer pela praga da menina aff. Rsrs.

Enfim, esse é um daqueles livros onde tudo pode mudar muito rápido. A história é ágil, os desdobramentos são muitos e mudam todo o eixo da história. Personagens bons se vão, novos chegam. Gente do bem se mostra do mal e vice-versa. É enlouquecedor chegar ao final, meu coração quase partiu e a autora me deu um susto que ainda me deixa sentida hehehe. Estou completamente louca para ler o próximo que pelo jeito vai demorar aiai. Ainda está previsto para lançar ano que vem nos EUA, roendo as unhas até lá.

Para quem gosta de fantasia, indico para todas as idades. Bem escrito, com bons personagens e leitura cheia de adrenalina. Leiam!

Adicione ao seu Skoob!

Série A rebelde do deserto da Alwyn Hamilton:
  1. A rebelde do deserto (Rebel of the sands)
  2. A traidora do trono (Traitor to the throne)
  3. Sem título definido.
Avaliação (1 a 5):

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de abril!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO