target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Rastros de sangue - Val Mcdermid

>>  segunda-feira, 15 de maio de 2017

MCDERMID, Val. Rastros de sangue. Rio de Janeiro: Editora Bertrand, 2017. 434p. (Tony Hill & Carol Jordan, v.2). Título original: The wire in the blood.

“Ao desligar a TV e se virar para o roteiro em frente a si, perguntou-se momentaneamente como deveria ser esse tipo de vida em que ninguém notava que você está morto por dias. Isso nunca aconteceria com ele, pensou, sentindo-se mais satisfeito do que nunca. Passara muito tempo desde que fora tão insignificante assim na vida de alguém.” p.196

Finalmente, chega ao Brasil o segundo livro da série policial Tony Hill & Carol Jordan. Digo finalmente porque essa é uma das melhores séries policiais que já li, e é uma pena não investirem mais na divulgação e nos lançamentos, o livro anterior foi lançado em 2014. Os livros deram origem a série de TV inglesa, Wire in the blood. O canto das sereias é um dos meus livros policiais favoritos, é de arrepiar. E a continuação é tão boa quanto! Conheçam Rastros de sangue da Val Mcdermid.

Depois dos eventos traumatizantes em que quase perdeu a vida durante seu último caso (ver O canto das sereias), o Dr. Tony Hill conseguiu montar a Força-Tarefa Nacional de Criação de Perfis Criminais, um grupo que está longe de conquistar aprovação e respeito da força policial. O psicólogo  e seu grupo de seis detetives, será supervisionado pelo comandante Paul Bishop. Tony agora está treinando os policias escolhidos para identificar um serial killer em um grupo aleatórios de assassinatos e formar um perfil. A policial Shaw Bowman se candidatou para a força tarefa e estava empolgada, irá fazer de tudo para ter sucesso no grupo. Ela quer aprender o máximo possível com Hill, e quem sabe no futuro, escrever um livro sobre um assassino famoso.

Carol Jordan, não se candidatou para fazer parte da equipe, algo que deixou Tony chateado. Mas os dois estavam ligados por um passado traumático, um “relacionamento” mal resolvido e ela achou melhor se afastar. Uma promoção para uma cidade do interior contribuiu para isso, agora ela era a detetive inspetora-chefe em East Yorkshire. Os delitos no local eram menores, nada de assassinos sanguinários, mas ela logo liga uma série de incêndios aleatórios, e se coloca na pista de um incendiário.

Durante um exercício de treinamento, Tony Hill distribui aos detetives um grupo aleatório de adolescentes desaparecidas, e pede para que eles encontrem um padrão. O que era um simples exercício, se torna algo mais quando um deles encontra não só um padrão, mas afirma que algumas daquelas adolescentes foram assassinadas, e por ninguém menos do que uma famosa celebridade local. Claro que o assunto virou piada entre os colegas, ninguém comprou a história... Até que uma nova morte muda tudo, e Tony Hill resolve realmente investigar o crime.

Com a ajuda de Carol, ele parte em busca de seu assassino. Mas o adversário está pronto para a briga. Além de inteligente, sórdido e muito esperto, esse homicida está disposto a tudo para continuar seu trabalho.

~~~~~~

Que livro gente, que livro! De tirar o fôlego, o sono e deixar o leitor grudado do início ao fim. A autora além de construir personagens críveis e muito bem desenvolvidos, com todas suas falhas e camadas, ainda arrasa na construção dos seus seriais killers. O assassino aqui tem voz, tem nome e tem rosto. Ele se revela logo no início, em toda sua grandiosidade e sua certeza de sair incólume. Narrado em terceira pessoa, o livro se alterna entre vários personagens: investigadores, assassino, vítimas. Durante a leitura vamos acompanhando tudo por vários ângulos, o que sempre enriquece a trama.

Esse assassino despertou ódio, horror e asco conforme eu ia avançando na leitura. Inteligente e prepotente, eu já imaginava como sua queda viria. Ledo engano. Na página 167 a autora faz uma reviravolta monumental, mata alguém que me deixou pasma (estou até agora sofrendo com isso) e muda toda a história. É interessante como a construção dos psicopatas são sempre muito bem-feitas, não é aquela coisa de alguém que começa a matar do nada (porque é doente, ou só é uma pessoa muito ruim mesmo). E conhecemos também tudo ao redor dele, seu trabalho, sua família, etc. É o segundo assassino dela que me impressiona muito, o do primeiro livro também era assustador e foi muito bem construído.

Eu já conhecia Tony e Carol do livro anterior, já gostava deles, mas mesmo assim foi ótimo revê-los e ver as mudanças depois da investigação do primeiro livro. Ambos tiveram seus traumas e isso mudou o relacionamento dos dois, e de certa forma, para melhor. Claro que eu queria ver os dois juntos, mas ao contrário disso, vamos acompanhando duas investigações em paralelo; Carol com o incendiário e Tony com o caso principal.

O livro foi lançado originalmente em 1997, para quem lê muita ficção policial, vai perceber logo as diferenças. O exemplo principal é o psicólogo Dr. Hill, especializado em construção de perfis criminais. Algo desconhecido na época, tanto que ele vira chacota com os policiais nas delegacias. Não temos também uma ciência forense tão avançada quanto hoje em dia, as pistas levam a deduções, muito mais do que aos laboratórios. Vemos isso também no machismo com as policiais mulheres, na forma como descartam os casos das adolescentes porque “é normal meninas dessa idade fugir dos pais.”.

Essa série entrou para o meu rol de queridinhas, é tão boa e tão viciante quanto a conhecida Rizzoli & Isles da Tess Gerritsen. O gênero ficção policial não é muito aclamado no Brasil, ainda não virou modinha, portanto, não vimos quase nenhuma publicidade das editoras com o gênero. O que é uma pena, fico triste ao ver livros excelentes sendo tão pouco valorizados, poucos leitores, poucos lançamentos, muitas séries sendo lançadas na ordem errada. Fica a pergunta, será que faltam leitores que gostam do gênero? Ou falta as editores investirem na divulgação? Foram quase três anos entre o primeiro e o segundo livro dessa série, espero e torço muito para que isso não aconteça com o terceiro livro. E o pior é que conheço muita gente que ama policiais, mas acaba comprando e-book em inglês ou a edição original, por causa dessa longa espera pelas continuações.

Leiam mais policiais, vocês com certeza vão descobrir o gênero que mais instiga e mais surpreende. Ele te tira da mesmice, dos finais felizes e óbvios, ele sempre surpreende, aguça a inteligência e a curiosidade quando você faz teorias e suposições. E esse livro, é imperdível no gênero, leiam!

Adicione ao seu Skoob!

Série Tony Hill & Carol Jordan da Val McDermid
  1. O canto das sereias (The mermaids singing)
  2. Rastros de sangue (The wire in the blood)
  3. The last temptation (os demais ainda não lançados no Brasil)
  4. The torment of others
  5. Beneath the bleeding
  6. Fever of the boné
  7. The retribution
  8. Cross and burn
  9. Splinter de silence.
Avaliação (1 a 5):

Comente, preencha o formulário e concorra ao Kit Top Comentarista de maio!

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO