target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

O tribunal das almas - Donato Carrisi

>>  segunda-feira, 27 de novembro de 2017

CARRISI, Donato. O tribunal das almas. Rio de Janeiro: Editora Record, 2013. 434p. Título original: Il tribunale delle anime.

“A idade das vítimas é sempre crescente, repetiu para se mesmo. O caçador deparara-se com a presa quase por acaso: relacionando aqueles corpos sem rosto espalhados pelo mundo, reparara que alguém, no decorrer dos anos, tinha usado a existência deles. À medida que o assassino envelhecia, consequentemente a idade das vítimas também mudava, como se fosse o número de uma roupa.
A presa era um serial killer camaleão.” p.63-64

Já li do Donato Carrisi O aliciador e adorei. Depois não tive mais a oportunidade de ler outra obra do autor. Até que com a ajuda do Clube das chocóltras, mas um saiu da fila. Confiram o que achei de O tribunal das almas.

Em um pequeno café em Roma, dois homens estão reunidos em segredo. Clemente instrui Marcus para que investigue um caso e solucione o estranho desaparecimento de uma moça, Lara. O estranho é que ela havia desaparecido dentro de casa, sem sinais de arrombamentos, com a casa toda trancada. Marcus perdeu a memória e não lembra de nada sobre o seu passado. Mas sabe que tem um dom, ele vê uma cena de crime e enxerga coisas que outras pessoas não conseguem. Ele enxerga o mal, sabe como encontrá-lo.

Sandra Vega é especialista em fotografia criminal, uma policial que luta para seguir em frente, após perder o marido de forma trágica. David morreu de forma suspeita, e ela resolve investigar e descobrir o que aconteceu.

O caminho da investigação dos dois acaba por se cruzar. Marcus teme não encontrar Lara a tempo. Sandra tem medo do que vai descobrir. Eles tentam desvendar o passado, ao mesmo tempo, em que tentam descobrir quem são de verdade.

~~~~~~

Eu sei que muitos leitores amaram esse livro, muita gente me indicou e falou maravilhas dele. Mas eu ainda estou tentando entender... porque acharam tão bom rs. O enredo é bem interessante, sinistro as vezes, mas a narrativa é muito confusa, o autor se perde entre tantos personagens e situações. Eu fiquei o livro todo esperando me empolgar, sem conseguir. O final teve seu mérito, me surpreendeu muito, mas no geral os sentimentos que me tomaram foram: preguiça e sono. Tanto que terminei mais de uma semana para conseguir terminar, e vocês sabem que isso é incomum para mim.

São várias histórias paralelas, e ainda temos muitos saltos temporais, o que não ajuda o leitor a se localizar. Marcus investiga o desaparecimento de Lara, aparentemente, a última vítima de um serial killer que está na UTI do hospital local. Ele não lembra seu passado, então temos vários flashs de seus resquícios de memória. Ele não sabe o que é, nem quem é, só sabe que tem um dom para encontrar o mal, e segue com uma espécie de detetive particular, ele age sobre supervisão de Clemente, sem conhecimento da polícia. Sobre Clemente não se fala muito, só no final sabemos quem ele é. Sandra é uma policial, especialista em fotos de cenas de crime, que perdeu o marido faz 6 meses. Ela acaba descobrindo que ele pode ter sido assassinado. E vai por conta própria investigar. Aqui também temos alguns flashs, lembranças do passado dela com David.  Ainda temos um assassino misterioso, que mata uma vítima e se transforma nele, o assassino camaleão. Alguém está investigando todos esses casos, na caça do camaleão. Não sabemos quem é. Descobrimos aos poucos que Marcus pertencia a uma organização, formada por padres designados por Roma, que investigavam casos em que padres do mundo inteiro ouviram confissões de assassinatos.Não podiam contar para ninguém o conteúdo das confissões, mas alguns crimes muito sérios, eram transcritos em arquivos e enviados a Roma.

O livro tem como pano de fundo a investigação de crimes, mas não acho que a ficção policial é o único gênero para classificarmos a obra. Além da psicopatia, outro tema ainda mais explorado é a religiosidade. Para mim os dois temas foram abordados de forma rasa e em vários momentos, de forma confusa. Me senti perdida até com o estilo do livro, esperava um bom policial, e encontrei uma trama de conspiração no estilo Dan Brown.  As várias tramas se entrelaçam em um grande quebra cabeças, e lá para o final do livro, que o leitor começa a perceber onde tudo aquilo se encaixa.

Apesar do enredo inteligente e bem escrito, a narrativa não conseguiu me conquistar. Foram muitos personagens, muitas informações, mas me senti desconectada com tudo isso. Alguns personagens ficaram perdidos na história, não foram bem construídos. No fim, o autor mostra que todo mundo tem um lado mal, e realça a luta diária de todos os homens contra esse lado.

O final foi de cair o queixo. Eu não esperava, fiquei positivamente surpreendida. E entendi porque tanta gente ama, apesar de todas as minhas reclamações. O final foi tão bom que fiquei curiosa em ler a continuação. Mas espero que agora que já conhecemos o enredo, fique tudo menos confuso. Vamos ver. Quem leu me conte o que achou!

Adicione ao seu Skoob!

Série Marcus do Donato Carrisi
  1. O tribunal das almas (Il tribunale delle anime)
  2. Il cacciatore del buio
  3. Il maestro delle ombre. 
Avaliação (1 a 5):

Comente, preencha o formulário e concorra ao Kit Top comentarista de novembro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO