target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Viagens da Alice #3 - PostSecret

>>  sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018


A ideia deste texto surgiu em uma conversa com a Fernanda, enquanto ela lia o então recém lançado Confesse, da incansável Colleen Hoover. Eu havia lido alguns meses antes, no lançamento em inglês, e na conversa mencionei que o que mais me agradou no livro foi a jogada combinada com o projeto PostSecret, de quem sou fã e acompanho desde 2006. A Fernanda não conhecia detalhes, e pensamos que seria legal fazer este texto em conjunto com a resenha, mas as circunstâncias da vida vieram e não foi possível naquele momento. Mas chegou a hora de falar sobre segredos, sobre arte, e sobre um projeto muito próximo do meu coração.

(A Fernanda resenhou o livro Confesse, e vocês podem relembrar a história clicando aqui!)

Hoje em dia é muito fácil descobrir mais sobre as coisas: apenas digitar no google e tudo que você quer saber ali está. Então para facilitar, vamos ver a definição do wikipedia

“PostSecret é um projeto de arte via correio, criado por Frank Warren, no qual as pessoas partilham os seus segredos de forma anônima através de um postal feito em casa. Os segredos recebidos por correio são depois selecionados e publicados no site, ou utilizados em livros e exposições.”

É uma boa definição, mas não é bem assim. Lembro de assistir uma palestra de Warren no Youtube, onde ele contava sobre as origens do projeto, que era a ideia de criar um espaço onde as pessoas poderiam contar anonimamente seus segredos, sem qualquer medo de rejeição ou julgamento. A caixa postal foi criada com este objetivo, mas o que chegava, em 2005 cerca de 10 segredos por semana para mais de 200 por dia em 2017, chamava atenção pelo desenvolvimento artístico dos postais e cartas enviados.

A ideia é simples: envie um cartão postal com um segredo seu, algo que você nunca contou para alguém. O que surgiu foi um dos projetos de arte anônima mais bonitos e reais, que passou do limite dos Estados Unidos, e criou uma verdadeira comunidade de apoio entre desconhecidos, especialmente em questões como depressão e prevenção ao suicídio. Hoje Frank Warren roda o mundo ministrando palestras sempre com casa cheia, vive de ser o guardião dos segredos de milhares de pessoas, e seleciona 20 por semana, que vão ao ar no site (hospedado no blogger) todo domingo pela manhã. Diversos livros com coletâneas de segredos já foram publicados, assim como exposições, e o lucro é destinado a associações de prevenção ao suicídio, especialmente aquelas de linha de apoio.

Acho que é mais fácil mostrar do que explicar. Só há uma regra do que você pode compartilhar: ser segredo, algo que você guarda no seu âmago e por motivo que seja escolheu assim manter. Esta é a plataforma para tirar esse peso, e, incrivelmente, encontrar pessoas que passam pela mesma situação.

Essa situação pode ser melancólica...


“Minhas mãos se lembram da sensação do seu corpo”

Muitos dos segredos estão relacionados a experiências amorosas, positivas os negativas. Por proximidade com minha própria vida, os segredos com as experiências negativas sempre me chamaram mais atenção, e eu consigo sentir a falta da pessoa um dia amada, mas que hoje não está mais aqui. E não é só o segredo, seria simples escrever “eu ainda consigo lembrar do seu toque”, mas o fato de colocar a mão, dá a sensação ainda maior, do tato, do desejo... e o anel? Seria algo proibido? Ou um casamento terminado?


“Eu gostaria de saber como deixar de amar”

Quem nunca pensou isso? Quem nunca se sentiu cansada, com o coração como o órgão mais pesado do corpo, o peito nas costas, com o peso do mundo, impossível de superar? E quantas pessoas não leem esse segredo no domingo e veem que não estão sozinhas, que é uma sensação comum, e que talvez essa ciência é suficiente para o peso diminuir um pouco e a cura vir mais rápido?

Mas nem tudo é amor. Alguns segredos são um pedido de ajuda...


“Receio ter uma doença mental não diagnosticada”

Nesses casos, a Comunidade PostSecret, os fóruns de discussão do site, são sempre muito solícitos em oferecer ajuda e pedir para quem escreveu o segredo – ou se identificar com ele – procurar ajuda. Mas eu acredito que o melhor é a oportunidade de falar sem medo de ser julgado: não tenho dúvida de quem escreveu isso, pouco tempo depois deve ter compartilhado este sentimento com alguém de confiança.

Outros pedidos de ajuda também aparecem, com uma pitada de humor...


“Eu acho que meu gato e meu parceiro estão com depressão. Eu não sei quem me preocupa mais”

Esses segredos são meus favoritos, pois são os famosos “rir para não chorar”. É o humor lidando com situações sérias, e várias pessoas se identificam com isso!

Alguns são estranhos...


“Eu resgato minhocas de calçadas para que elas não sejam pisoteadas”

Ok. Talvez você não seja o tipo salvador de minhocas, afinal elas são nojentas. Mas quem sabe você tem pensamentos positivos sobre fileiras de formigas fofinhas carregando folhas? Ou é daqueles que tem pena de matar uma barata nojenta? Existem pessoas como você! E pronto: há a sensação de pertencer a um grupo, de ter alguém nessa imensidão azul que te entende, nas maiores bizarrices!

Ps: Quase traduzi o segredo acima com o mineirês “amassagadas”, mas não sei se o resto do Brasil entenderia!

Temos também as fofocas bombásticas...


“Um desses homens é o pai, e ele me paga MUITO para manter segredo”

Não sei você, mas aposto do Patrick Dempsey, o McDreamy de Grey´s Anatomy!

E os engraçados (e nojentos...):


“Eu odeio trabalhar como faxineiro para pessoas ricas e arrogantes. Então eu limpo os teclados dos computadores deles com a escova sanitária”

E temos aqueles que parecem fechar um ciclo para a pessoa, ao mesmo tempo que atinge milhares na mesma situação...


“Cara mãe biológica,
Eu tenho ótimos pais.
Eu encontrei amor.
Eu estou feliz.”


E é por isso que eu gosto tanto desse projeto, compro todos os livros, já até enviei segredos, e abrir a página faz parte dos meus domingos. Cada cartão é um segredo, mas mais do que isso: é uma poesia, é uma história, é uma arte. É um “eu também” ou um “gostaria de ajudar” ou uma risada que valeu a minha manhã. É um projeto tão simples, mas tão bem cuidado e muito bem executado.

Indico a todos vocês gastar 5 minutos por semana neste site, e é o melhor custo benefício que vão encontrar!

Até a próxima viagem!



Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de Fevereiro no blog!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO