target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Os Números do Amor – Helen Hoang

>>  sexta-feira, 12 de outubro de 2018

HOANG, Helen. Os Números do Amor. São Paulo: Editora Paralela, 2018. 279p. Título original: The Kiss Quotient.


Sinopse: Já passou da hora de Stella se casar e constituir família — pelo menos é isso que sua mãe acha. Mas se relacionar com o sexo oposto não é nada fácil para ela: talentosa e bem-sucedida, a econometrista é portadora de Asperger, um transtorno do espectro autista caracterizado por dificuldades nas relações sociais. Se para ela a análise de dados é uma tarefa simples, lidar com os embaraços que uma interação cara a cara podem trazer parece uma missão impossível. Diante desse impasse, Stella bola um plano bem inusitado: contratar um acompanhante para ensiná-la a ser uma boa namorada.

Enfrentando uma pilha cada vez maior de contas, Michael Phan usa seu charme e sua aparência para conseguir um dinheiro extra. O acompanhante de luxo tem uma regra que segue à risca: nada de clientes reincidentes. Mas ele se rende à tentação de quebrá-la quando Stella entra em sua vida com uma proposta nada convencional.

Quanto mais tempo passam juntos, mais Michael se encanta com a mente brilhante de Stella. E ela, pela primeira vez, vai se sentir impelida a sair de sua zona de conforto para descobrir a equação do amor.

A última vez que li algo da Editora Paralela, elogiei bastante a capa, mas critiquei com força o conteúdo (lembram do período obscuro da minha vida que foi ler Dinah Jefferies, com Antes da Tempestade e, até o momento, aquele que é o pior livro do ano, O Perfume da Folha de Chá). Desta vez minhas expectativas eram as mesmas: capa linda e história ruim. Não podia estar mais enganada, o que me deixou muito satisfeita: temos uma capa em relevo, com números em harmonia com flores e figuras dos amantes, simplesmente linda, e uma história que não vai ganhar prêmios, mas prende o leitor do início ao fim, e traz um grande concorrente ao Top Piriguetagem do Ano, Michael Phan!

Este livro conta a história de Stella Lane, uma econometrista (mistura de economia com estatística, coisa de gente nerd e que gosta de números) que sofre de Asperger, o que traz grandes dificuldades em seu convívio pessoal. Profissionalmente ela é exemplar, praticamente um robô: números e algoritmos são seus amigos, e o escritório é o lugar mais feliz para ela. E ela passa todas as horas e momentos possíveis lá dentro, inclusive finais de semana, o que a deixou com fama de esquisitona, especialmente aos olhos de seu colega, Phillip.

Um dia, após uma perturbadora conversa com os pais sobre encontro às escuras e desejo de ter netos, e após um encontro com Phillip que a sugeriu “treinar” para ser melhor na cama, Stella resolve lidar com seu problema de convívio social igual lida com uma equação matemática: logicamente, com manuais, e buscando resultados pautáveis e visíveis. A solução que passa por sua cabeça, diante da conversa com Phillip, é contratar um “acompanhante profissional”, o que faz usando os serviços de uma renomada (e cara) empresa por aplicativo.

E o cara escolhido, selecionado a dedo, com base nos interesses e atributos físicos que Stella considerava mais atraente foi Michael. Ele é um descendente vietnamita muito atraente e encorpado, que usa seu corpo para pagar as milhares de contas que empilham em seu apartamento. Ele tem segredos, embora não sejam muito interessantes ou impactantes, mas que aos poucos são revelados e o deixam não só um homem sexy, mas um homem fofo por quem qualquer mulher se apaixonaria.

O que começou como uma única sexta-feira de trabalho virou um contrato mensal, onde Michael ensinava Stella a ter um relacionamento com outro homem, e Stella o pagaria míseros 50 mil dólares (#mecontratastella). E o que era um mês... será que pode virar amor? Será que um consegue esquecer os defeitos e passado do outro e tentar algo mais? São essas questões que nossos pombinhos têm que resolver.

Fui positivamente surpreendida pelo livro, eu simplesmente não conseguia largar. Em duas madrugadas já tinha lido tudo, e embora não possa dizer que está entre meus favoritos, definitivamente digo que me diverti, e muito.

O romance mescla sexo e amor em doses certas, tem um enredo interessante, que segue uma linha racional e coerente, com direito a vilão e desencontros da vida, o que odiamos adorar ver. Os personagens tem falhas e características fofas, o que nos deixa mais próximos deles. Stella, inclusive, me lembra muito algumas amigas, e um pouco a mim mesma. Michael já é um pouco mais complicado, mas seu carisma é sensacional.

A nota dada só não é mais alta pelo simplismo da escrita, e pela maneira corrida como o final foi desenvolvido. Podem vir com as pedras, mas também não gostei daquela família enorme do Michael e do mistério em torno do seu passado. Era coisa pequena demais para ser um bloqueio tão grande, ele devia ir num psicólogo e resolver de uma vez. Já a Stella eu amei, não mudaria nada!

Enfim, leitura mais que recomendada: romance leve, quente, rápido e fofo. Quer mais?

Adicione este livro no Skoob!

Avaliação: 3.5


Siga nosso perfil no Instagram, tenha acesso a conteúdo exclusivo e participe de sorteios!



Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top comentarista de outubro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO