target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Um acordo e nada mais - Mary Balogh

>>  segunda-feira, 8 de outubro de 2018

BALOGH, Mary. Um acordo e nada mais. São Paulo: Editora Arqueiro, 2018. 304p. (Clube dos sobreviventes, v.2). Título original: The arrangement.

“Quem era ela? Não havia sido apresentada a ele nem incluída nas conversas. Durante a noite, pronunciara apenas as palavras 'Sim, tia'. Mas provavelmente estivera presente o tempo inteiro.
Ficou indignado por ela, não importava quem fosse. Aparentemente, era alguém da família, mas permanecera ignorada até que houve uma tarefa a ser realizada. Tinha ficado quieta o tempo inteiro, como um rato.” p.40

Essa autora está ARRASANDO nessa série! Vocês não tem noção, é muito divertida, fofa e muito bem construída. Eu amei Uma proposta e nada mais e estava ansiosa pelo lançamento da continuação. Finalmente lançaram, já li, e já estou sofrendo esperando o próximo! Confiram o que achei de Um acordo e nada mais da Mary Balogh.

Vincent Hunt, o visconde Darleigh, era um membro do Clube dos sobreviventes. O cuidado de George, Duque de Stanbrook, salvou a vida de todos eles, e permitiu que eles superassem os traumas da guerra. Um dos que mais sofreu foi Vincent, um rapaz que ficou cego e surdo em sua primeira batalha, aos 17 anos. Agora aos 24 anos, ele tinha, praticamente, aceitado a situação. Recuperou a audição, mas seria cego para sempre.  Mas, as vezes, tinha terríveis crises de pânico, com a escuridão a sua volta.

Apesar disso, Vincent era afortunado. De um simples cavalheiro cego, herdou um título e uma fortuna de forma inesperada, dessa forma, tinha uma vida boa, segura, e não lhe faltavam cuidados.  Apesar de amar a avó, a mãe e as irmãs, ele se sentia pressionado, impotente. Elas queriam fazer tudo por ele, ele  se tornou um refém em sua própria casa. Quando elas lhe arranjam uma candidata a noiva, ele chega ao limite, e foge de casa com seu criado pessoal e também melhor amigo, Martin Fisk.

Ele vai para a casa do campo da família, em busca de algum sossego e independência. Mas a notícia de sua vinda, chega antes dele. Todos estavam interessados na volta do Visconde para casa. Inclusive, todos os pais com filhas solteiras. Sem perceber, quase se torna vítima de uma armadilha, quando se descobre sozinho em uma rua escura, afastado de uma festa, com uma moça solteira.

Ele é salvo da emboscada por uma jovem desconhecida, Sophia Fry.  Ela sabia que os tios estavam tramando algo, para obrigar o Visconde a se casar com sua prima, Henrietta. Sophia perdeu a mãe muito cedo, e perdeu o pai, um bêbado irresponsável, havia alguns anos. Ela morava com os tios de favor, eles não lhe negaram casa e comida, mas a ignoravam o resto do tempo. Sophia era pequena, magra, invisível. Com o passar dos anos, aprendeu a pensar em si mesma como uma ratinha, sempre a margem, espiando, sendo ignorada.

Depois de salvar o Visconde de um casamento por obrigação, é expulsa de casa no meio da noite, sem um tostão. Sem saber para onde ir, sozinha no mundo... Até que Vincent chega em seu resgate, com uma ideia absurda, que poderia salvá-la da miséria.

~~~~~~~~

Esse livro é ainda melhor que o primeiro! Muito amor por esse casal aiai! Vincent é totalmente Top piriguetagem Literária! Um homem lindo, forte, musculoso. Um anjo na aparência, mas com a alma machucada por uma invalidez. Apesar de cego ele quer viver, quer ter alguma liberdade e cuidar sozinho de sua vida. Sophia uma moça que foi muito machucada pela vida, e por todos que deveriam cuidar dela. Ela não se sente merecedora de nada, muito menos, de um homem como Vincent.

Juntos eles são fofos, divertidos, se completam. É lindo ver Sophia desabrochando, aceitando que sua vida podia mudar. Que ela podia ter amigos, amar e ser amada. Ao mesmo tempo em que Vincent descobre que a cegueira não era o fim de nada. Que ele podia se locomover melhor, podia ter a casa adaptada para que não ficasse restrito ao interior dela. Ah, sem palavras para essa história. O amor dos dois é puro, emocionante.

O melhor de tudo é que a autora não estraga tudo inserindo um drama bobo, ou alguém para separar o casal e blablabla. São só os dois, acertando os pontos,  amadurecendo, resolvendo seus próprios dilemas  internos. 

E, claro, como sempre, temos todos os personagens ótimos do Clube em várias cenas. Eles se hospedam na casa de Hugo, protagonista anterior, e foi muito fofo rever o casal e quase todos os amigos. Gostei muito também de Martin, os personagens secundários são todos muito bons. Só não gostei de um detalhe, a Sophia sendo boazinha demais com os parentes insuportáveis dela. 

A autora termina a história de forma suave mais uma vez, e estou adorando. Porque sempre o próximo livro já começa de onde parou o anterior, ou até mesmo, paralelamente.  

Olhem isso, Senhor! Sem comparação essa capa!!
Ah, só tenho uma reclamação! Essas capas gente! Não da, não combinam. Fico triste, principalmente quando vejo a beleza toda do Vincent, retratada na capa americana! Babem só nisso rsrs.

Obviamente eu indico muito os dois livros, na ordem. A autora está arrasando, e essa série vai disputar o título com a minha favorita dos romances de época, Os Bridgertons. Leiam!!

Série Clube dos sobreviventes da Mary Balogh: 

  1. Uma proposta e nada mais (The proposal) - Hugo e Gwen 
  2. Um acordo e nada mais (The arrangement)  - Vincent e Sophia
  3. Uma loucura e nada mais (The escape) (os demais ainda não lançados no brasil) 
  4. Only enchanting 
  5. Only a promisse 
  6. Only a kiss 
  7. Only beloved. 

Adicione ao seu Skoob!

Avaliação (1 a 5):

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top comentarista de outubro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO