target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Ele: Quando Ryan conheceu James - Elle Kennedy e Sarina Bowen

>>  segunda-feira, 12 de novembro de 2018


BOWEN, Sarina; KENNEDY, Elle. Ele: Quando Ryan conheceu James. São Paulo: Editora Paralela, 2018. 256p. (Him, v.1 ). Título original: Him.

“Canning… Ele para, olhando para mim. Parece desconfortável, mas... tem outra coisa em seu olhar. Um lampejo de confusão. Uma sugestão de interesse.
Me aproximo, mas não tenho certeza do motivo. Meu coração bate mais forte do que a chuva cai. Meus olhos estão fixos em sua boca.
Jamie. Dessa vez é como um aviso.
Respiro fundo.
E ignoro o aviso.
Seus olhos se arregalam quando enfio meus dedos em seus cabelos e trago sua cabeça para mais perto. ‘O que...’
Ele não termina a frase, porque grudo minha boca na dele.” p. 84

Eu não conhecia a escrita da Sarina Bowen, mas sou apaixonada pela série new adult da Elle Kennedy, Amores improváveis. Aqui também temos lindos jogadores de hóquei, mas tem uma grande diferença, é um romance gay. E não é um LGBT água com açúcar não, desses já li alguns, é um romance erótico gay. Entre receosa e curiosa, fui conferir rs. Confiram o que achei de Ele.

Ryan Wesley (Wes) e James Canning (Jamie) são amigos desde criança. Eles se conheceram em um acampamento de hóquei de verão, e se encontravam todo ano. Se tornaram melhores amigos, trocavam cartas e uma caixa de presente como uma brincadeira pelo correio. Até que uma aposta, com um resultado inesperado, muda tudo. Eles eram adolescentes, o acampamento termina, e Wes nunca mais fala com Jamie. 

Quatro anos se passaram. Wes ainda se arrepende amargamente da forma como agiu, perdendo o melhor amigo. Jamie nunca entendeu o que aconteceu, ficou magoado e triste com a separação. Os dois jogam em times de hóquei adversários, quando descobrem que irão jogar um contra o outro, o reencontro é inevitável.

Wes quer consertar as coisas com o amigo, quer deixar de lado o que aconteceu no passado. Mas ele sempre nutriu uma paixão secreta por Jamie, que nem sabe que ele se assumiu como gay. E Jamie, é hetero e nunca olharia para ele de outra forma... Ou isso, foi o que ele sempre pensou.

~~~~~~

Foi uma leitura... diferente kkk. A Elle escreve muito bem, não sei se cada autora escreveu um personagem, como foi, porque a narrativa se alterna entre eles. Mas enfim, eu gostei do enredo, dos personagens, até do romance inicialmente. Mas realmente, para uma pessoa hetero, um livro recheado de cenas de sexo entre dois homens é um pouco...esquisito rsrs. Eu gostei da experiência, sempre é bom quebrar barreiras (literárias kkk), mas foi uma luta para ler todas as cenas de sexo rs. Enquanto tava só no pega lá, chupa ali até que ia (em dobro né, é interessante kkkk). Mas quando envolveu maiores intimidades, não curti rs.

Falando do enredo em si, parece um new adult qualquer, só que com dois homens. É um romance fofo, cheio de drama e cenas calientes. Os dois personagens são fofos, você torce muito por eles. E como eles já se conheciam desde criança, não é uma relação que surge do nada, a paixão entre eles evolui de forma muito natural. Eu curti muito essa pegada.

Porém, achei a abordagem muito rasa! É tudo muito surreal, tudo bonitinho demais, como se eles vivessem dentro de uma bolha. Nós sabemos das dificuldades e dos preconceitos ainda existentes nesse sentido, então eu acho que as autoras deixaram tudo bonitinho demais.

Outra coisa que me peguei pensando, foi que se realmente dois homens se relacionam dessa maneira tão “bonitinha” e romântica. Afinal foram duas mulheres escrevendo sobre dois homens, eu não sei se um homem pensa e age assim. Então estou esperando algum amigo gay ler e me contar rsrs.

A parte boa disso é que é tudo muito direto. São dois homens, não tem mimimi, não tem chororo nem disse e não disse. É meio “porra cara, vem cá”, e ta lá, pinto pra fora rsrs.  Outro ponto positivo foi a família fofa do Jamie, pena que não aparecem mais. Já os pais do Wes são detestáveis.

Como tem uma continuação, tenho certeza que vem bastante drama pela frente. Vamos ver como vai ser!

Quem leu me conta aí o que achou, quem não leu também rs. Indicado para maiores de idade que curtem NA e LBGT.

Adicione ao seu Skoob!

Duologia Ele da Elle Kennedy/Sarina Bowen:
  1. Ele: Quando Ryan conheceu James (Him)
  2. Us (ainda não lançado no Brasil)
Avaliação (1 a 5):

Comente na resenha, preencha o formulário e concorra ao Kit Top comentarista de novembro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO