target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A garota no gelo - Robert Bryndza

>>  quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

BRYNDZA, Robert. A garota no gelo. Belo Horizonte: Editora Gutenberg, 2017. 336p. (Erika Foster, v.1). Título original: The girl in the ice.

“A calçada resplandecia ao luar enquanto Andrea Douglas-Brown apressava-se pela deserta rua comercial. O estalido dos saltos altos rompia o silêncio, quebrando o ritmo com frequência – resultado de toda a vodca que tinha consumido. O ar de janeiro estava gelado, e suas pernas nuas doíam de frio. O Natal e o Ano-Novo já haviam passado, deixando um vazio gélido. As vitrines das lojas iam ficando para trás, banhadas em escuridão, interrompida apenas por uma encardida loja de bebidas debaixo de um poste tremeluzente. Um indiano estava lá dentro, debruçado sobre seu notebook, e nem notou a jovem andando com seus passos indignados.” p.7

Com uma narrativa quase poética para uma ficção policial, o livro me prendeu desde a primeira frase. Eu adoro o gênero e estava com saudade de uma boa série policial, ainda mais uma que, aleluia, foi lançada na ordem certa pela Editora. Hoje conto para vocês do que achei de A garota no gelo do inglês Robert Bryndza.

A Detetive Inspetora Erika Foster acaba de ser reintegrada a polícia e é chamada para liderar uma investigação de assassino complexa. Erika não se recuperou da morte do marido, também policial, depois de uma má decisão tomada por ela, que liderava a equipe. Deixou para trás um lar vazio, todos os amigos que já teve e chegou a Londres com uma mala e sem ter ideia do que fazer. Foi direto para a delegacia, sua única chance era se concentrar somente no trabalho.

Andrea Douglas-Brown era uma socialite bela, jovem e com a vida toda pela frente. Dias depois de seu sumiço a mídia estava em polvorosa, certa de seu sequestro. Andrea era filha de um nobre importante do partido trabalhista, e a cobrança em cima da polícia já era grande. Quando o corpo da moça é encontrado, embaixo de uma camada de gelo no museu local, o caso já está nas primeiras páginas de todos os jornais.

Erika começa a trabalhar, mas a família da vítima parece fazer de tudo para conduzir a investigação. Sem o menor tato político, ela enfurece pessoas ao seu redor com um único objetivo: pegar o assassino. Quando Erika descobre que pode estar lidando com um serial killer, o jogo fica mais perigoso. Aterrorizada pelos próprios demônios do passado, a detetive tenta manter seu emprego e sua sanidade.

~~~~~~~~

Que delícia de livro! Devorei as páginas empolgada com a história e curiosa com os desdobramentos.  Não está entre as séries mais complexas do estilo, nem entre as mais pesadas; porém, eu adorei a narrativa fluída, os personagens complexos e a forma como o caso se desenrolou. Virei fã do autor e já quero os próximos livros na minha estante.

Erika Foster é uma protagonista forte, decidida, honesta e muito interessante. Suas atitudes pouco ortodoxas chegam a irritar o leitor. Ela fez tantas loucuras, sem se importar com as consequências para sua carreira ou a investigação, que me deixavam desesperada, torcendo para que ela sobrevivesse até o final (o que estava garantido já que é uma série rsrs), e mantivesse o emprego e o cargo de chefe (isso já era uma dúvida enorme hehe). Gostei muito da policial, com seu passado traumático e sua personalidade complexa. É legal como ela logo ganha a confiança dos policiais da equipe.

Falando neles, adorei a policial Moss e o detetive Peterson. Ele até aparece pouco, enquanto Moss ganha algum destaque com sua aproximação pessoal com Erika. Já estou curiosa para ler o segundo livro, com a equipe toda integrada e sem os estranhismos iniciais.

O assassino também foi uma figura interessante e bem inserida na história. Ele narra em algumas poucas passagens, mas já dá para termos uma ideia da personalidade dele. Narrado em terceira pessoa, o livro mostra várias cenas por vários ângulos, o que também curti muito. Mostra Andrea sendo assassinada pela visão dela, depois pelos olhos do rapaz que encontrou o corpo e mais tarde pela policia chegando ao local.

O enredo é simples, um assassino e uma garota rica morta. Mas a política por trás da investigação e seus desdobramentos foi muito interessante. Eu desconfiei de que não era alguém o culpado, e imaginei que o culpado era alguém muito diferente. Acertei na construção do personagem, mas nem desconfiei de quem realmente seria ele.

Estava com saudades de histórias de investigação assim, sem muita enrolação e sem  muita firula rs. Amei a leitura e indico para todos os fãs de ficção policial. Leiam!

Adicione ao seu Skoob!

Série Erika Foster do Robert Bryndza:
  1. A garota no gelo (The girl in the ice)
  2. Uma sombra na escuridão (The night stalker)
  3. Sob águas escuras (Dark water)
  4. O último suspiro (Last breath)
  5. Cold blood (os demais ainda não lançados no Brasil)
  6. Deadly secrets.

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO