target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A amante - Danielle Steel

>>  sexta-feira, 21 de junho de 2019

STEEL, Danielle. A amante. Rio de Janeiro: Editora Record, 2019. 280p. Título original: The Mistress.

“O pintor havia se esgueirado para dentro dela sem que ela percebesse, e a russa podia sentir que ele ainda estava lá, em silêncio, esperando, conhecendo-a. Só não sabia se deveria fugir dele ou não. Não havia lugar para Theo em sua vida. Natasha pertencia a Vladimir e podia sentir que Theo Luca poderia ser um grande perigo. Só de estar perto dele, ela já se sentia ameaçada.” p. 145

Danielle Steel é uma romancista famosa, com inúmeros livros publicados. Eu só li até hoje da autora o livro A duquesa, que não gostei tanto. Hoje conto para vocês o que achei do seu novo livro no Brasil, A amante.

Natasha Leonova tinha apenas 19 anos quando conheceu o bilionário russo Wladimir Stanislas. A sua beleza a salvou das ruas, da vida de órfã e da morte no inverno russo. Oito anos depois, ela vive sob sua proteção em um mundo de glamour, riqueza e poder.

Ela não sabe de nada sobre seus negócios, nem tenta saber. Natasha é mais uma de suas posses e sabe disso. Mas adora sua vida e tem pavor de voltar para a pobreza em que vivia. Eles vivem a maior parte do tempo em um iate incrível! Então ela faz compras, viaja pelo mundo ao lado dele, usa roupas de grifes escolhidas por ele. Se comporta com graça e discrição. Ela é dele e de mais ninguém. Não tem amigos, não sai sozinha. Wladimir já deixou claro que não tem interesse em filhos ou casamento, Natasha segue as regras.            

Aos 30 anos, Theo Luca é um pintor profissional. Ele se dedica ao trabalho e luta para ser reconhecido como um grande pintor. Herdou do pai, Lorenzo Luca, o talento que fez do pai um dos maiores pintores do século XX. Após o falecimento do pai, a recusa de sua mãe em vender qualquer um dos seus quadros, elevou os preços as alturas. Eles são ricos e não precisam do dinheiro da venda, mas levam uma vida simples. Sua mãe, Mayli, nunca se recuperou da perda. Abriu um restaurante no interior da França, onde expõe as obras do falecido marido e se recusa a se desfazer de qualquer uma delas.

Até que Natasha e Wladimir vão jantar no restaurante, e Theo fica encantado com a beleza e delicadeza da moça. Sua mãe o alerta, não se pode nem olhar para essas amantes, esses homens podem ser perigosos. Ela também avisa o filho, que ele não teria dinheiro para manter uma “prostituta de luxo”, que era isso que esse tipo de mulher procura. Sem dar ouvidos a nada, ele se apaixona por Nathasha, que o trata com uma educada cortesia, e começa a pintar um quadro da moça.

~~~~~~

Que livro chato! Troféu pior do ano até agora, sério. Eu sei gente, a premissa é interessante não é? Os cenários ricos, luxuosos, a história da Natasha com o russo milionário sinistro e o pintor lindo e apaixonado... tinha tudo para ser ótimo, mas não funcionou para mim.

Nas primeiras 100 páginas, nada acontece! Temos descrições intermináveis da beleza de Natasha, da riqueza e poder de Wladimir, do talento de Lorenzo e da vida da família dele, de Mayli e Theo atualmente. O quanto Theo não liga para dinheiro, o quanto Natasha vive em uma bolha sem perceber que é mais uma refém do que uma companheira.

Até a página 200 continuamos na mesma. Natasha sempre descrita como uma deusa, eu achando tudo sem sal. Ela com o velho russo, na coleira, achando tudo lindo. Theo com sua paixão platônica por ela. Ai tem um roubo que apimenta um pouco as coisas, aparece uma policial interessante que, infelizmente, não foi bem desenvolvida.

Depois disso, temos 80 páginas para terminar tudo! É isso mesmo produção. E no final? Termina tudo completamente no ar. Os protagonistas se reencontram em dois capítulos, nem 10 páginas... e fim!

Não é mal escrito, embora a revisão esteja ruim e tenha vários erros de digitação.  O enredo é interessante, mas foi tão mal desenvolvido que não me conquistou. O que eu mais gostei foi o amadurecimento da Natasha como mulher, essa parte valeu a pena, mesmo sendo rápida.

No final, faltam páginas, sobram descrições, falta pegada! Comentando sobre ele no Skoob, me indicaram dois livros mais antigos da autora que dizem ser excelentes: O anel de noivado e O segredo de uma promessa. Eu que não sou masoquista nem nada, já vou correndo procura-los para ler rs. Quero ver se Danielle Steel não faz o meu estilo e o problema é comigo, ou se realmente seus outros livros são bem melhores.  

Bom, esse eu não indico. Mas quem conhece a autora não esqueça de deixar a sua opinião!

Adicione ao seu Skoob!

Avaliação (1 a 5):

Comente, preencha o formulário, e participe do Top comentarista de junho no blog!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO