Gritos no silêncio - Angela Marsons

>>  segunda-feira, 27 de abril de 2020

MARSONS, Angela. Gritos no silêncio. Belo Horizonte: Editora Gutenberg, 2018. 320p. (Detetive Kim Stone, v.1). Título original: Silent scream.

“Um buraco do tamanho de um adulto teria demorado mais tempo. A pá tinha passado de mão em mão. Alguns hesitaram, vacilaram... outros estavam mais confiantes. Mas ninguém se opôs, ninguém disse nada.
Todos tinham conhecimento daquela vida inocente que havia sido tirada, mas o pacto estava feito. O segredo deles seria enterrado. ” p.7

Vi muita gente falando bem dessa série e estava curiosa para conhecer. Para os fãs de ficção policial, confiram o que eu achei de Gritos no silêncio, primeiro volume da série Detetive Kim Stone, da Angela Marsons.

Black Country, 2004
Em uma noite fria, cinco pessoas se revezam para cavar uma sepultura, uma pequena cova rasa onde enterram uma vida inocente. Um pacto de sangue os une, esse segredo será guardado por eles para sempre.

Black Country, 2014
A Detetive Kim Stone, 34 anos, é chamada para mais um caso de assassinato. Solteira, sem família e com poucos amigos, ela vive para o trabalho. Seu jeito durão, mal humorado e impulsivo, já lhe rendeu muitas reclamações do chefe e poucos amigos na delegacia.

Teresa Wyatt, 47, foi morta em sua casa, afogada em sua banheira. Teresa era diretora de uma escola importante, solteira, e não tinha inimigos. A falta de pistas, deixa a equipe com pouco para trabalhar. Ela lidera um grupo de investigação, formado pelos detetives Stacey Wood, Kevin Dawson e Bryant. Quando um segundo corpo é encontrado, eles conseguem estabelecer uma frágil ligação e começam a investigar. Tom Curtis, a segunda vítima, trabalhou com Teresa em um antigo orfanato há dez anos atrás. Após o incêndio, o prédio foi fechado e desativado.

Ao mesmo tempo, Kim descobre que alguém tentou impedir de qualquer jeito que uma escavação fosse feita no terreno ao lado da escola. Ela logo percebe que os assassinatos do presente, estão de alguma forma ligados a algo que aconteceu no passado. Ela irá fazer de tudo para pegar o culpado.

“Uma fúria estava se formando dentro dela. Independentemente do que tinham feito, aquelas garotas não mereciam morrer. Alguém ter achado que a vida delas era descartável a deixava nauseada. Ela tinha sido uma dessas meninas e todas mereciam a chance de lutar. ” p. 205

~~~~~~~~

De tirar o fôlego!! Desses que me deixam grudada do início ao fim, li em poucos dias, mas foi difícil parar para dormir rs. Adoro livros policiais assim, que prendem, com bons personagens, e com um mistério possível de se desvendar, onde o leitor tem muitas pistas e no final tudo faz sentido. O livro não é tão complexo, são capítulos curtos narrados em terceira pessoa por vários personagens. O estilo me lembrou um pouco o do Robert Bryndza, embora eu tenha gostado mais da protagonista dessa série.

Kim Stone é daquelas detetives que você ama ou odeia, tem um estilo sombrio parecido om a Eve Dallas (da queridinha Mortal) embora aqui os personagens sejam menos complexos e talvez um pouco mais estereotipados. Não que eu tenha desgostado deles, mas Kim tem um jeito impulsivo que com certeza irá lhe render problemas no futuro. A protagonista sofreu muito na infância com uma mãe esquizofrênica e foi parar no sistema de adoção, indo e vindo entre orfanatos e lares temporários até atingir a maioridade. Ela tenta deixar todos seus sofrimentos para trás, e se concentra no trabalho. A vida pessoal de Kim é pouco explorada aqui, mostra apenas sua relação com os colegas de trabalho e testemunhas/suspeitos. Espero que ao longo da série surja um romance para ela, seria bem interessante.  Ao mesmo tempo, tudo o que Kim passou no passado, faz com que ela tenha muito empatia com as vítimas, o clima triste e tenso dura até o final.

Os outros personagens são legais, gostei dos outros detetives, especialmente de Bryant, uma cena em que ele salva uma cachorra e seus filhotes de um dono abusivo foi muito fofa! Espero que eles tenham mais destaque no decorrer da série.

Voltando ao enredo, os assassinatos são bem perturbadores. Temos o que aconteceu no passado, que Kim começa a desvendar aos poucos. E as vítimas do presente, com os ex-funcionários sendo mortos. Durante todo o livro fiz teorias, de quem poderia ser culpado, se seriam um assassino ou duas pessoas diferentes, as motivações. E achei interessante como a autora conseguiu amarrar bem todas as pontas. É um livro onde você pode sim matar a charada, acho engraçado como isso conta como ponto negativo para muitos leitores. Para mim pelo contrário, se mato a charada sem ser tudo óbvio demais, é um ponto para o autor, que escreveu algo consistente, intrigante, mas que faz sentido.

Eu matei uma das charadas, errei outra. Curti muito um dos desdobramentos, achei uma tirada incrível da autora! Não vou contar mais por conta de spoilers, mas eu cheguei a desconfiar da personagem, só não sabia a surpresa que teria. Do final só não curti a hora em que a protagonista faz uma burrice sem tamanho (bem clichê de filme de ação), e tudo se descobre a partir desse momento. Podia ter passado sem essa, e eu quase tirei um ponto por isso rs. Mas amei tanto a leitura e os personagens, que dei uma colher de chá hehe.

Eu indico demais e já estou doida para ler os próximos da série! Espero que a Editora Gutenberg continue lançando e não demore muito. Indico para os fãs do gênero e para todos que querem começar a ler policiais e suspenses. Leiam!!

Adicione ao seu Skoob!

Série Detetive Kim Stone da Angela Marsons:
  1. Gritos no silêncio (Silent Scream)
  2. Jogos Malignos (Evil Games)
  3. Lost girls (os demais ainda não lançados no Brasil)
  4. Play dead
  5. Blood lines
  6. Dead souls
  7. Broken bones
  8. Dyning truth
  9. Fatal promise
  10. Dead memories
  11. Child’s play.
Avaliação (1 a 5):

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de abril!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO