O clube do crime das quintas-feiras - Richard Osman

>>  segunda-feira, 28 de junho de 2021


OSMAN, Richard. O clube do crime das quintas-feiras. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2021. 400p. (Thursday murder club series, v.1). Título original: The thursday murder club.

"Hoje o Clube do Crime das Quintas-feiras tem um caso no mundo real. Não são apenas páginas amareladas com tipografia borrada de uma outra época. Um caso real, um cadáver real e, em algum lugar à solta, um assassino de verdade." p.55

Eu tenho 1822 livros marcados como lidos no Skoob quando começo essa resenha... depois de tantas leituras é mais fácil encontrar "mais do mesmo" do que algo que surpreenda, algo inovador. Esse livro tem todas essas características e muito mais! Convido você para conhecer o grupo encantador e, muito jovem, que compõem O clube do crime das quintas-feiras do Richard Osman.

O Retiro de Aposentados Coopers Chase, localizado em uma pequena cidade no sudeste da Inglaterra, é a moradia de um grupo de idosos muito peculiar. Toda quinta-feira à noite, um dos salões está reservado para a reunião do grupo de ópera japonesa. O nome espanta novos membros, óbvio, mas o que realmente acontece ali é a reunião do Clube do crime. Eles debatem casos policiais antigos sem solução, confiantes de que podem encontrar os culpados e desvendar crimes, trazendo justiça para a vítima e sua família, e claro, levando à justiça os responsáveis por tanta atrocidade. Tudo começou com Penny Gray, uma inspetora de polícia aposentada que levou os arquivos de todos os casos sem solução quando se mudou para o retiro, não que isso fosse permitido, mas ela tinha cópia de tudo. Hoje Penny está em uma cama, já sem poder participar, mas o clube continuou seu legado. 

Elizabeth , 76, é a líder do grupo. Ela fazia algo secreto no passado, algo que ainda lhe rendia muitas informações e contatos importantes. Ron, 75, foi um conhecido líder sindical e adorava fazer seus discursos quando tinha uma chance. Ibrahim, 80, é psiquiatra e ajudou muita gente durante sua vida, sem nunca se esquecer daqueles que não conseguiu ajudar. Joyce, tem quase 80 anos, é enfermeira, uma senhora pequena e magrinha que parece inofensiva, mas normalmente é quem resolve, com muito jeitinho, todas as polêmicas que surgem no grupo. 

Quando alguém ligado a uma construção do local onde moram, aparece morto, o grupo pela primeira vez começa a investigar um caso atual. Alguém que eles conheciam... morreu! Um grupo de velhinhos aparentemente inofensivos, consegue qualquer coisa que quer. A policial Donna de Freitas logo percebe com quem está lidando, e entre se divertir e ficar brava, ela logo faz novos amigos. Já Chris Hudson, o inspetor-chefe responsável pelo caso, ainda acredita que está realmente no comando da investigação. 

Apesar de todos os esforços da polícia, eles estão sempre um passo atrás dos nossos queridos detetives amadores. 

"E agora, se me dão licença, preciso ir ajudar a solucionar esse assassinato." p.190

~~~~~~~~

Às minhas futuras leituras de 2021, já peço antecipadamente perdão caso eu possa estar enganada, mas esse livro tem grandes chances de ser meu Top 1 favorito do ano! Eu amei tanto!! É sem dúvida um dos melhores livros que li nos últimos tempos e é o livro de estreia do autor, imaginem o que pode vir pela frente? Eu terminei encantada, apaixonada, rindo horrores e querendo guardar todos esses protagonistas no potinho! 

Eu disse que livros com protagonistas mais idosos iriam virar tendência! E a cada dia vejo mais livros nesse estilo ganhando destaque. Esse, além disso, traz um gênero, no mínimo, diferente. Alguns classificaram como thriller, outros como mistério, suspense ou ficção policial. Eu não consegui encaixá-lo em nenhum desses gêneros, ele está fora da caixa. Vou dizer que para mim é um thriller com um pé no chick-lit. Uma comédia policial? Depois descobri que esse novo gênero já tem nome, é chamado  de cozy mystery. Segundo a Wikipédia: "Cozy mystery, também chamados de aconchegantes, são um subgênero da ficção criminal em que sexo e violência ocorrem fora do palco, o detetive é um detetive amador e o crime e a detecção ocorrem em uma pequena comunidade socialmente íntima". Miss Marple já criava tendência e a gente nem sabia rs.

Incrivelmente, eu terminei a última página e corri para o Skoob/Goodreads já esperando ver todo mundo elogiando esse livro até a lua kkk. E para minha surpresa, vi sim muitos elogios, mas também vários comentários negativos.... eu quase chorei, vou defender esse livro com unhas e dentes! Como alguém pode não achar esse livro inteligente, fofo e divertido? É tão bem sacado, é tão inteligente!! Então, o que eu vou dizer para vocês é, leiam sabendo o que vão encontrar:
  • Tem características fortes de thriller. É ágil, tem muitos personagens, a narrativa se alterna entre vários deles, se alterna entre passado e presente, temos mistérios e plots diferentes e tudo acontece ao mesmo tempo. Quem não está acostumado com o gênero pode se perder no meio de tudo isso. 
  • É um livro sobre a vida e as expectativas das pessoas na terceira idade: fala sobre a vida passada e presente dos protagonistas, do dia a dia deles, de como é fácil esquecer de viver e apenas sobreviver nessa idade, traz boas lições de vida e de amadurecimento. Então será lento e detalhista em alguns momentos para alguns leitores. Eu li amando tudo, me diverti do começo ao fim! 
  • O foco não é na investigação em si. Não espere encontrar um thriller sombrio e com várias mortes e com destaque sobre os crimes. As mortes acontecem, a investigação vai sendo feita, mas é um livro sobre pessoas! Sobre várias pessoas, personalidades e sonhos diferentes. Sobre a vida, o universo e algo mais :) 
  • Um assassino brilhante. Muito do que acontece dá para ser deduzido. Eu dei palpites, acertei várias coisas e não tive grandes surpresas. 
  • Uma investigação padrão. Temos vários idosos fazendo maluquices e conseguindo resultados improváveis. Tem muita coisa surreal. Se divirta, não questione tudo. 
Para quem lê com a ideia certa, é impossível não amar essas pessoas! Não torcer por eles, não se encantar em cada capítulo. Joyce que quer cuidar de todos e ser aceita, uma senhora que já não via muito propósito na vida, já viúva e com a filha adulta morando em outra cidade, mas que encontra naqueles amigos, um objetivo! Eu me emocionei com ela e seu diário em vários momentos. Elizabeth, uma força da natureza! Uma senhora que no fundo só quer manter a agilidade e a lucidez enquanto pode. E que vê diariamente o marido brilhante desenvolvendo uma demência, e a melhor amiga vegetando em uma cama. Ibrahim que lá nos seus 80 anos, descobre que pode ser útil e ter um objetivo diário. E Ron, que já foi o centro das atenções e teve sua voz tão ouvida, descobre que isso ainda não acabou. Chris, que valoriza tão pouco a sua saúde e vive para o trabalho. Donna, que veio da cidade grande e se sente solitária e sem propósito. Todos eles, uma grande família, todos eles VIVENDO e não apenas sobrevivendo. 

Recheado de pérolas e trechos divertidos, esse livro é um sopro de ar fresco! Além de desejar que todos vocês leiam... e amem (é claro! kkk), eu só posso desejar envelhecer tão bem. Chegar a essa idade com saúde, lucidez e tanto bom humor! Com projetos, sonhos e realizações. Leiam! Vivam! Sorriam! E anotem aí uma leitura imperdível em 2021...

Thursday murder club series:
  1. O clube do crime das quintas-feiras (The thursday murder club)
  2. O homem que morreu duas vezes (The man who died twice)
  3. Thursday murder club book 3 (previsto para 2022 nos EUA)

Adicione ao seu Skoob!

Avaliação (1 a 5): 

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO