target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Millennium: Os homens que não amavam as mulheres

>>  domingo, 30 de agosto de 2009


LARSSON, Stieg. Os homens que não amavam as mulheres. São Paulo: Companhia das Letras, 2008. 524p. (Millennium, V.1).

Os homens que não amavam as mulheres
de Stieg Larsson é o primeiro volume da trilogia Millennium e o melhor livro que eu li nos últimos anos. Os outros livros da trilogia são: A menina que brincava com fogo e A rainha do castelo de ar.

Stieg Larsson jornalista e ativista político sueco faleceu em 2004, aos cinqüenta anos, vítima de enfarte, e não pôde desfrutar do sucesso estrondoso de sua obra. Seus livros estão entre os mais vendidos nos países onde já foram lançados e tem recebido ótimas críticas. Uma pena que os bons morram tão jovens.

O livro trás uma dupla irresistível de detetives, o jornalista investigativo Mikael Blomkvist – condenado por calúnia, editor chefe de uma revista, e a hacker Lisbeth Salander – introspectiva, super-dotada, furiosa. Juntos eles irão tentar desvendar uma trama escabrosa envolvendo uma poderosa família sueca. O empresário Henrik Vanger contrata Mikael para investigar o provável assassinato de sua sobrinha Harriet Vanger, que desapareceu quarenta anos atrás. Não vou contar muito sobre a trama, pois a intenção aqui é que todos leiam o livro e não quero estragar a surpresa.

A história começa de forma monótona, meio devagar; o que deixa ainda mais surpreendente o que vem depois. Este é um daqueles livros que faz você “virar” a noite sem dormir, ler sem parar e que com certeza tem um final inesperado. Difícil comparar Larsson com algum escritor ou estilo. O mistério lembra, um pouco, os livros de Dan Brown, O nome da rosa de Humberto Eco, as surpresas de Agatha Christie.

Os personagens são complexos e têm um poder de atração cada vez maior para o leitor. Aparentemente Lisbeth Salander é apenas uma coadjuvante, desequilibrada mentalmente, anoréxica, trabalhando para um escritório de investigação. Michael um jornalista desesperado, que cometeu o maior erro em sua carreira e que se vê sem emprego e sem esperança. Henrik Vanger foi um empresário poderoso, tem muito dinheiro, odeia sua família, é perturbado pelo passado e ligeiramente senil.



“Daqui em diante eu controlarei a sua vida. Quando menos esperar, talvez quando estiver dormindo, vou entrar de repente aqui no seu quarto com isto nas mãos. – Mostrou o bastão elétrico. – Vou vigiar você."

“Sem esperar ser convidado, ele passou pela porta e fechou atrás de si. Contemplou com curiosidade as roupas espalhadas no chão do vestíbulo, as pilhas de jornais, e lançou um olhar pela porta do quarto, enquanto o mundo de Lisbeth Salander parecia oscilar – quem, o quê, como? Mikael Blomkvist divertia-se com o olhar espantado dela."


Agora descubra o que há por trás das aparências, surpreenda-se e depois me diga o que achou.


Trilogia Millennium
In: 
http://www.trilogiamillennium.com.br


  1. Os homens que não amavam as mulheres
  2. A menina que brincava com fogo
  3. A rainha do castelo de ar

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO