target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Dexter: A mão esquerda de Deus - Jeff Lindsay

>>  sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

LINDSAY, Jeff. Dexter: A mão esquerda de Deus. São Paulo: Planeta, 2008. 270p. (Dexter, v.1). Título original: Darkly Dreaming Dexter.

“- Quem é você? Sussurrou.
- Sou o começo e o fim – respondi. – Conheça o seu Destruidor.”

Nas sombras de Miami vive um assassino, frio, astuto, sanguinário... e com pinta de bom moço. Dexter Morgan pode ser o seu pior pesadelo ou o seu melhor amigo, ele elimina a escória da sociedade, mata apenas outros assassinos e no resto do tempo, é apenas mais um bom cidadão americano. Dexter: A mão esquerda de Deus é o primeiro volume da série do autor Jeff Lindsay – pseudônimo de Jeffry P. Freundlich, dramaturgo e romancista americano-, que serviu de base para a famosa série televisiva que está em sua sexta temporada.  A série é estrelada por Michael C Hall (Dexter), Jennifer Carpenter (Debra) e Julie Benz (Rita). Conheçam Dexter, o psicopata justiceiro.


Dexter Morgan trabalha como analista de borrifos de sangue na polícia de Miami, um emprego que é muito útil para encontrar as próximas vítimas que irão alimentar seu lado escuro, sombrio, o passageiro das sombras precisa ser saciado. Mas o crime tem que ser perfeito, limpo, seguro e ele precisa ter certeza da culpa de sua vítima, ela precisa merecer, se for para matar que seja de forma “honrosa”, seu pai o ensinou muito bem.

Dexter foi adotado pelos Morgan quando tinha apenas dois anos de idade e não se lembra de sua vida anterior. Harry seu pai adotivo, como um bom policial, descobriu muito cedo que o garoto tinha um lado oculto, que precisava ser direcionado já que não podia ser domado. E então ele o treinou, para cometer crimes perfeitos e ajudar a limpar as ruas da cidade. Após o falecimento de Harry, Dexter só tem sua irmã adotiva Deborah a quem ele realmente amaria... se conseguisse sentir alguma coisa, por alguém.

Quando um misterioso serial killer começa a atacar na cidade, Dexter fica fascinado. O assassino é astuto, perfeccionista, limpo e suas mortes sem sangue são um verdadeiro desafio para nosso vilão favorito. Corpos de prostitutas são encontrados desmembrados, partidos com perfeição e embrulhados para presente. A semelhança do crime com seu próprio método o atraí e o assusta, o passageiro das trevas fala com ele, clama por ele e Dexter atenderá seu chamado.

Bom eu já conhecia Dexter de uma longa data, bandido ou mocinho, cai de amores pelo personagem. E só agora consegui começar a ler e não tem como não comparar, já que estou bem mais avançada na série. Normalmente estamos acostumados aos livros serem bem melhores que as séries, mas aqui ocorre o contrário. Não que o livro seja ruim, eu gostei muito da escrita do autor, da mente doentia de Dexter e de sua tentativa de se encaixar, de ser normal; mas a série é infinitamente mais emocionante, vibrante e assustadora.

Como eu disse é muito interessante mergulhar na cabeça confusa de Dexter, saber o que ele pensa e como ele sente, ou melhor, como ele não sente nada na maior parte do tempo. Sua incapacidade de sentir amor, saudade, prazer e sua tentativa de passar despercebido, de ser aceito, ou melhor, de tentar parecer inofensivo é fascinante.

Deborah, que conhecemos pelo apelido Debra,  é uma personagem desbocada e divertida e é interessante ver como Dexter tanta amá-la a sua maneira. Mas os demais personagens ficam a margem da história, quase não fala nada de Rita a namorada de Dexter nem de qualquer outro personagem com profundidade, senti falta disso no livro. Espero que isto seja corrigido nos próximos, acho que o fato de eu já saber muito do que vai acontecer atrapalha um pouco.


Para os fãs de ficção policial a série é inovadora, é diferente visualizar o serial killer como uma espécie de mocinho, suas vítimas não vão fazer falta nenhum no mundo. Mas, se você tem estômago fraco, cuidado. As descrições são fortes, muito sangue, muito desmembramento e muitos crimes horríveis. Eu adoro a parte sangue e adrenalina, mas não é para todo mundo.

Concluindo, o livro é interessante e de fácil leitura, mas eu esperava mais ação. Irei ler os próximos volumes, talvez o primeiro seja o mais introdutório, o que faria sentido. Normalmente eu diria para você desligar a TV e ler um livro, mas hoje digo assista Dexter, a série é imperdível.

“Olhei. Algumas pessoa estavam em volta de um monte de sacos de lixo.
– Não estou vendo – eu disse.
- Bem ali. Os sacos de lixo. Cada um tem um pedaço de corpo. Ele cortou a vítima em pedaços, depois embrulhou cada um como se fosse um presente de Natal.
Já viu algo parecido?
Claro que sim.
É assim que eu faço.”

Série Dexter de Jeff Lindsay
  1. Dexter: A mão esquerda de Deus (Darkly Dreaming Dexter)
  2. Querido e Devotado Dexter (Derly devoted Dexter)
  3. Dexter no Escuro (Dexter in the dark)
  4. Dexter – designer de um assassino (Dexter by Design)
  5. Dexter é delicioso (Dexter is Delicious)
  6. Duplo Dexter (Double Dexter) 
  7. Dexter em cena (Dexter's final Cut)
  8. Dexter está morto (Dexter is dead)
Site oficial da série de TV na FOX: http://fox.pt/dexter

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO