target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

@mor - Daniel Glattauer

>>  quarta-feira, 6 de junho de 2012

GLATTAUER, Daniel. @mor. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2012. 184p. (@mor, v.1). Título original: Gut gegen norwind.



Cara Emmi Rothner,

Nós mal nos conhecemos ou não nos conhecemos absolutamente. Contudo, agradeço pelo seu afetuoso e muitíssimo original e-mail coletivo! É preciso que a senhora saiba: eu amo e-mails coletivos, enviados a um coletivo ao qual eu não pertenço.

Sds, Leo Leike.


Re:
Perdoe-me o aborrecimento por escrito, senhor Sds Leike. O senhor entrou por engano na minha lista de clientes, porque eu, há alguns meses, quis cancelar uma assinatura e acidentalmente usei seu endereço eletrônico. Vou apagá-lo agora mesmo.
P.S: Caso lhe ocorra uma maneira mais original de desejar a alguém “Feliz Natal e Próspero Ano Novo” do que usar “Feliz Natal e Próspero Ano Novo”, por favor me diga.
Até lá: Feliz Natal e Próspero Ano Novo!
E. Rothner”

Fw:
Eu lhe desejo uma festa agradável e torço para que o ano que se avizinha entre para os 80 melhores de sua vida. E, caso a senhora tenha, nesse meio-tempo, feito a assinatura de dias ruins, cancele-os tranquilamente – por engano – comigo.
Leo Leike. p.8

Pode falar, vai me dizer que só este diálogo na segunda página do livro, já não te conquistou? Um livro todo narrado de forma epistolar, um diálogo entre um homem e uma mulher, que passam de completos desconhecidos para dois apaixonados, sem nunca se verem, só através da troca de e-mails.  Gostou? Então confira a historia original de @mor do austríaco Daniel Glattauer.

Tudo começou com um e-mail enviado por engano, mas logo Emmi Rothner e Leo Leike se tornaram amigos, ou começaram uma espécie de flerte. Eles não sabiam quase nada um do outro, nem idade, nem aparência física. Mas ficaram conhecendo muito um do outro através daquelas conversas.

Ela por vezes engraçada, em outras enciumada e até enfurecida. Revela-se como uma mulher casada, aparentemente seu marido é mais velho e tem dois filhos do casamento anterior.

Ele solteiro, acabou de sair de um relacionamento desastroso, cheio de idas e vindas. Com um humor inteligente, afiado e repleto de tiradas interessantes.

Será que os dois irão se conhecer? Vale a pena estragar uma relação que está tão perfeita do modo que está? E se ele a ver e não gostar dela? E se ela não se interessar mais por ele? Estão seguros na frente da tela, onde cada um ganha o contorno que a imaginação do outro quiser.

“Não, Emmi, você não é uma qualquer. Se alguém não é uma qualquer, esse alguém é você. E não o é de forma alguma para mim. Pra mim, você é como uma segunda voz dentro de mim, que me acompanha durante o dia a dia. Você fez meu monólogo interior um diálogo. Você enrique minha vida interior. Você questiona, insiste, satiriza, você entra em conflito comigo. Eu lhe agradeço tanto por seu humor, seu charme, por sua vivacidade e, sim, até mesmo suas vilezas.” P.68

~~~~~

@mor foi uma leitura rápida e agoniante, eu lia sem parar porque estava muito curiosa para saber como iria terminar, e no fim, minha agonia persistiu. Isto porque o livro terá uma continuação, e a historia termina completamente no ar. Eu adorei a historia, livro fofo, mas o final, para mim, foi um balde de água fria.

Então já aviso, se você for um leitor especialmente curioso ou ansioso, é melhor esperar um pouco para ler este livro, quem sabe assim já fica mais perto do lançamento da continuação. Agora para quem não tem este problema e gosta de uma surpresa e uma pergunta deixada no ar... leia logo porque o livro é uma gracinha e o final foi perspicaz, apesar do meu sofrimento.

Os diálogos criados pelo autor são inteligentes e divertidos, com um humor ácido e questionador. A sensação do leitor é bem parecida com a dos protagonistas, nós também não conhecemos os dois personagens e vamos sabendo detalhes sobre eles no decorrer dos e-mails.

Obviamente gostei mais do Leo, apesar de insistir em manter um relacionamento falido com a ex-namorada ele é divertido e inteligente, bem humorado e criativo. Já Emmi é inteligente e sensível, mas muito bipolar e egoísta para o meu gosto. As mudanças de humor, os ciúmes e as crises existenciais da personagem me irritaram. Uma hora ela queria marcar um encontro com Leo, na outra ela fugia de todas as maneiras. Ela insistia em dizer que tinha um ótimo casamento, mas vivia flertando com seus sentimentos por Leo e exigia muito dele, quase como uma namorada ciumenta.

Apesar de tudo torci pelo casal, queria que eles se encontrassem logo e roí as unhas até final. A escrita epistolar – composta apenas por cartas, e-mails ou mensagens – é bem interessante. O primeiro que me lembro de ter lido neste estilo foi o Onde terminam os arco-íris da Cecília Ahern que eu amei.  Acho que até li outro assim, mas não consigo me lembrar agora. :P

Este é o primeiro livro de uma duologia, o livro com uma escrita contemporânea através do envio de e-mails é muito interessante. Muito legal como a obra é construída aos poucos, não temos descrições de lugares ou fisionomias, não temos personagens secundários, mas temos um conhecimento profundo sobre a personalidade dos protagonistas. @mor também questiona valores, emocionalmente nos torcemos para que o “casal” se conheça e fique junto, por outro lado Emmi é casada, enquanto Leo é solteiro e merece um relacionamento de verdade. @mor é leve, divertido e mesmo assim extremamente emocional e questionador, leiam!



Duologia @mor do Daniel Glattauer
In: http://www.danielglattauer.com
  1. @mor (Gut gegen norwind)
  2. Emmi & Leo - A sétima onda (Alle Sieben Wellen)
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO