target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Luz - Elena P. Melodia

>>  sexta-feira, 22 de março de 2013


MELODIA, Elena P. Luz. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2013. 340p. (My land, v.3). Título original: Luce.


Estou morta.

É o que penso olhando o imenso paredão de água à minha frente, pronto para desabar em cima de mim, apagando tudo o que sou e tudo o que poderia ser. Pensando bem, meu destino de criatura híbrida, sem passado e com um presente construído em cima de mentiras e indignidades, mais falso do que um cenário de teatro, não poderia ser diferente. Mas alguma coisa continua viva dentro de mim, uma coisa única e invisível, pela qual ainda tenho vontade de lutar: minha alma.” p.9

Hoje é dia de sobrenatural. ^^ Gosto muito das tramas mais rebuscadas e da narrativa mais densa que normalmente vemos nos autores italianos, e aqui não foi diferente. Eu gostei do primeiro e adorei o segundo livro da trilogia My Land. Sombra veio para explicar muitos dos mistérios de Escuridão e eu estava ansiosa pelo final da trilogia. Vou falar de Luz  da Elena P. Melodia.

Contém spoilers se você não leu os livros anteriores da trilogia My land.

Alma, 17 anos, finalmente conseguiu descobrir tudo sobre seu passado, de onde vem e o porquê de ser uma menina estranha, fechada e sem sentimentos. Pior ainda, o porquê de sonhar com assassinatos de pessoas desconhecidas que realmente viriam a acontecer, e de ela mesma, carregar um instinto assassino difícil de controlar. Mas ela perdeu Morgan no processo, e junto com ele, a sua memória.

Alma acorda no leito de um hospital sem nenhuma memória, confusa e sem saber quem ela é. Sua mãe está ao seu lado, mas ela não reconhece  Jenna e nem sua querida irmã, Lina, ela só sente sono... e um enorme vazio.

Alma precisa se lembrar, lembrar que é uma não nascida, oprimida pelo Leviatã. Os não nascidos são almas impedidas de nascer normalmente, roubadas pelo Leviatã e colocadas dentro de corpos de suicidas, apenas de pessoas belíssimas que morreram muito jovens. E esta alma e este corpo ganham um passado, uma família e amigos, e passam a viver como uma pessoa normal, esperando as ordens do Leviatã.

Ela agora precisa lutar para combater a própria natureza, para resistir ao poder das águas e a força do Leviatã. Ela quer amar, quer ter alegrias e sentimentos, quer viver como uma garota normal. Mas ela sabe que logo sua vida se apagará, que ao entrar em My land, mais cedo ou mais tarde todos se esquecerão dela. Suas amigas, sua família, Adam.

Alma precisa ter força, precisa conquistar a liberdade de escolha, precisa de coragem para lutar e acreditar no poder do amor.

~~~~~~

Eu não sei o que eu esperava desta conclusão, Sombra foi uma leitura tão boa que eu estava ansiosa e entusiasmada por Luz, mas infelizmente o final me decepcionou. Não sei o que vem acontecendo com o final das series, até agora todas terminaram aquém do esperado. Talvez eu tivesse uma expectativa muito alta, mas o enredo realmente ficou fraco. A autora revelou muitos dos segredos da série no segundo livro, e como ela não criou novos mistérios acho que isso foi um dos fatores que deixou este livro meio insosso.

Para mim a autora tinha a faca e o queijo na mão, mas se perdeu em um enredo sem grandes acontecimentos, esqueceu de dar o devido destaque aos personagens coadjuvantes – como vinha acontecendo nos livros anteriores-, e cansou com seus diálogos e situações repetitivas.

O ponto positivo do livro é a mitologia do Leviatã, muito interessante e original. A resolução dos assassinatos, a ligação de Alma com eles, tudo isso foi muito bem esclarecido e muito interessante.

Quando falamos em romance a coisa foi quase nula, pouco desenvolvido e sem muito destaque. Morgan estava perdido ou morto, não se sabe. E surge do nada um par romântico para Alma, que não existia no início da trama. Não me convenceu.

A conclusão e a grande guerra contra o mal, que era o mais esperado deste livro, resolveu-se como mágica em poucas páginas. Um fiasco total o final. Depois teve aquele tal de “2 anos depois” que até seria muito legal, se eu já não estivesse com raiva do livro.

Ainda reconheço o mérito da autora em matar personagens, mas até isso foi pouco desenvolvido. Ela também tem o dom para o suspense muito interessante, escreve cenas que são realmente assustadoras.

Bom, se você acompanha a trilogia acho válido conferir o final. Se você já leu me diga aqui o que achou, quero saber as outras opiniões sobre o livro. Agora se você ainda nem começou, acho que o segundo livro é que realmente vale a pena. Este eu não indico!


Trilogia My Land de Elena P. Melodia
  1. Escuridão (Título original: Buio);
  2. Sombra (Título original: Ombra);
  3. Luz (Título original: Luce).
Avaliação ( 1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO