target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Escuridão - Elena P. Melodia

>>  segunda-feira, 11 de abril de 2011

MELODIA, Elena P. Escuridão. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2010. 328p. (My Land, V.1). Título original: Buio.

“A umidade é tão densa que posso mordê-la. Engulo um bocado, que volta à garganta misturado com uma raiva repentina, antiga, que não sei controlar. É a raiva da impotência que me liga, todo dia, toda noite, a um papel que não é meu, a fatos horríveis que não quero conhecer, nem pelos jornais. Raiva de não poder me abrir com ninguém: nem com minha família, nem com minhas amigas, nem com Morgan. Sou e sinto-me sozinha para enfrentar um monstro invisível, que pode me atacar de surpresa, a qualquer momento.”

Longe de poder ser classificado como mais um juvenil sobrenatural, o livro de hoje é denso, sombrio e mergulha no lado negro de seus personagens.  Com uma escrita poética e envolvente conheça Escuridão o livro de estréia da italiana Elena P. Melodia.

Alma tem 17 anos e como quase toda garota nesta idade, freqüenta o colégio e tem seu grupinho fiel de amigas. Com seus longos cabelos negros e seus lindos olhos ela não tem dúvida de sua beleza e da sensação que causa no sexo oposto. Alma é inteligente, confiante, líder de seu grupo e estranhamente fria e distante.

Não que suas três melhores amigas possam ser consideradas modelos de normalidade, pelo menos não depois que vocês passarem a conhecê-las melhor. Agatha é a mais calada e solitária, mas também é independente e cheia de determinação. Já Seline é sempre alegre e de bem com a vida enquanto Naome é a mais centrada e sincera. Mas todas irão mudar...ou se revelar naquele ano.

Alma é o que vocês podem chamar de fria, mas para ela, saber controlar as emoções é uma necessidade e um dever: “Sorrisos e lágrimas podem ser muito perigosos se ficarem fora do controle.” Não se sabe ao certo quando tudo mudou, talvez com o aparecimento do caderno roxo, ou quem sabe, pelo que Adam fez a Seline.

“Um dia, quem sabe, vou entender porque um simples abraço me fere mais que uma punhalada.”

Em casa as coisas são ainda mais estranhas, Jenna está sempre fora trabalhando para sustentar a família. Seu pai sumiu há muito tempo atrás e o pai de seus dois irmãos mais novos suicidou-se a alguns anos atrás. Após o episodio Lina - a irmã mais nova - nunca mais falou e Evan vive em um mundo só dele, trancado no quarto com suas guitarras e sua cara toda furada de piercings.

Um dia toda aquela aparente normalidade começa a desaparecer, primeiro com o que Adam faz a Seline e ela nunca mais será a mesma. É só uma sombra do que foi um dia. E elas claro, se vingaram. E naquela vingança talvez tenham ficado conhecendo a verdadeira face de Agatha. E tem Morgan, o garoto misterioso, ela não sabe nada sobre ele, mas ele sempre aparece na hora certa, sempre disposto a ajudar. E é com ele que Alma pode contar quando tudo aquilo acontece com Naome, pobre Naome.

Mas o que realmente a deixa apavorada é o que acontece no caderno roxo. Aqueles pesadelos, todos minuciosamente descritos no caderno, com a sua letra. Ela não se lembra de nada. Se isso já não fosse assustar, os pesadelos se tornam realidade e ela escreveu tudo... antes de acontecer. E ainda tem os estranhos homens carecas, de cartola e terno preto que parecem segui-lá.  

E a cada dia tudo fica mais estranho. Quem é Alma e o que significam aqueles sonhos? Quem é Morgan e por que ele parece saber o que está acontecendo? O que escondem Agatha, Naome? Quem são aqueles homens estranhos? Por todo lado que ela olha só encontra Escuridão.

“Nunca amei nada nem ninguém.
Exceto aquele caderno roxo. Talvez.
E Lina, penso logo em seguida, como uma ponta de vergonha.
Claro. Minha irmãzinha.
A cabeça volta a pulsar, levemente, no ritmo de trovões distantes.”

Este é um daqueles livros que assim que termino a leitura já fico pensando como vai ser difícil de resenhar.  Uma história que me prendeu muito por suas diferenças, por sua linguagem adulta e escrita poética (característica sempre presente nos autores italianos) e que transmite uma tristeza e uma solidão palpável. Por outro lado um livro que no final me deixou frustrada, porque ficamos totalmente dependentes da continuação, nenhum dos mistérios são esclarecidos no primeiro livro da trilogia.

Eu demorei para ler Escuridão porque venho acompanhando muitas resenhas e comentários do livro e a maioria não era muito empolgada. Alguns diziam que é porque a trama é lenta, eu não achei, outros dizem que é porque não gostaram de Alma, eu gostei, outros diziam que é porque o final é frustrante, ufa! Concordo.

Alma é uma personagem fascinante, ela é diferente do que estamos acostumados. Não é uma daquelas meninas que você vai se simpatizar e ficar com pena ou com dó dela, ela expõe seus defeitos muito claramente logo no início da trama. A protagonista é vaidosa, egoísta, insensível e se acha linda e poderosa. Cabe ao leitor olhar mais a fundo e ver que ela é uma menina triste, solitária, que não conhece o amor e não confia em ninguém.

Alma fechou seu coração a muito tempo atrás, talvez quando seu pai sumiu, ou quando seu padrasto se suicidou. Pode ser também porque perdeu suas duas melhores amigas em um acidente de carro onde foi a única sobrevivente.  Ela simplesmente trancou tudo dentro de si e seguiu em frente, da para perceber a mudança com o relacionamento frio que tem hoje com suas amigas e sua família.

E os outros personagens são todos cheios de mistérios. Primeiro Morgan que ninguém sabe se é mocinho ou vilão na história. Depois Agatha, uma menina muito estranha que em certo momento provoca medo. Ou a personagem mais doce da história, Lina, que encanta a todos.

Eu gostei da evolução da história, mas isso se deve principalmente a escrita da autora que me conquistou, algumas pessoas podem realmente achar parada. Para mim o ponto negativo é realmente o final, acredito que mesmo quando o livro faz parte de uma trilogia/série alguma coisa tem que ser esclarecida no final do volume. A não ser que o autor lance tudo de uma vez, mas no caso de ficar esperando o próximo lançamento é muito frustrante.

Eu recomendo o livro para o leitor que gosta de uma trama mais densa e está cansado de ler “mais do mesmo”. Mas se você espera uma história bonitinha, com muito romance e ação este não é o seu livro. Quem leu deixe aqui seu comentário e me diga o que acharam.


Trilogia My Land de Elena P. Melodia

1.    Escuridão (Título original: Buio);
2.    Sombra (Título original: Ombra);
3.    Luz (Título original: Luce).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO