target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

O príncipe da névoa - Carlos Ruiz Zafón

>>  quarta-feira, 24 de abril de 2013


ZAFÓN, Carlos Ruiz. O príncipe da névoa. Rio de Janeiro: Editora Objetiva, 2013. 180p. (Trilogia da Névoa, v.1). Título original: El príncipe de la niebla.

"Sentia que, pela primeira vez em sua vida, o tempo passava mais rápido do que desejava e ele não podia mais se refugiar no sonho, como nos anos anteriores. A roda da fortuna tinha começado a girar e dessa vez quem jogou os dados não tinha sido ele". p.75

Publicado na Espanha em 1993, O príncipe da névoa foi o primeiro romance do, hoje, consagrado autor Carlos Ruiz Zafón. No prefácio do livro ele já avisa, este foi seu primeiro trabalho, que se pudesse mudaria muito na historia, mas que preferiu republicar o livro praticamente da maneira que foi originalmente escrito. Junto com Marina, a Trilogia da Névoa representa os romances juvenis do autor. Hoje eu conto para vocês o que achei sobre o primeiro volume da trilogia.

O cenário é a Espanha de 1943, em plena 2ª Guerra Mundial. Com as mudanças que veem com a guerra, Maximilian Carver - o pai de nosso protagonista - resolve sair da cidade e mudar com toda a família para um pequeno vilarejo no litoral. Porém, a nova casa dos Carver, está cheia de mistérios assustadores.

Max Carver, 13 anos, sabe que não pode impedir a decisão do pai, e depois do choque inicial, está pronto para conhecer sua nova casa e explorar tudo por lá. Sua irmã mais velha não está nem um pouco animada, ele não a conhece realmente, mas Alicia parece triste e pensativa. Já a pequena Irina, não parece se importar. Sua mãe parece preocupada, mas esconde seus sentimentos, e começa a fazer as malas.

A casa é enorme e parece abandonada há muito tempo. Max logo descobre um jardim abandonado, repleto de estranhas estátuas e símbolos desconhecidos. Ele também faz um novo amigo, um adolescente que sempre viveu por lá, Roland.

As coisas rapidamente ficam assustadoras, Alicia começa a ter sonhos estranhos, e Irina escuta estranhas vozes sussurrando. Roland apresenta a Max um antigo barco naufragado no porto há muitos anos, todos que estavam no navio morreram, menos o engenheiro que construiu o navio no fim da praia.

Max e Roland começam a explorar o navio, investigam os mistérios que cercam o vilarejo, enquanto um diabólico personagem começa a se fortalecer.

~~~~~

O livro é bem pequeno, então não dá para contar muito sobre o enredo. A narrativa do Zafon é fantástica, e mesmo em seu primeiro livro já dá para sentir como o autor escreve bem. Já a historia, não me atraiu tanto.

O enredo é de suspense, terror, as coisas acontecem rapidamente e o protagonista tenta descobrir o porque daqueles estranhos eventos. Eu já não sou muito fã de terror, e como tudo termina muito no ar e sem explicação, eu terminei a leitura meio frustrada.

Sim, eu sei que é uma trilogia, mas olhando a sinopse do próximo livro, todos se passam em locais e épocas diferentes, não são com os mesmos personagens. Então imagino que a historia da família Carver, tenha terminado por aqui.

Apesar disso, a construção dos personagens e a forma maravilhosa como Zafón sempre trabalha com os sentimentos, me conquistou. A historia da família, os sentimentos de Max, o primeiro amor surgindo entre dois personagens.

A historia prende como todos do autor, você não sabe o que vem pela sempre e ele sempre consegue surpreender.

Acredito que o estilo vá conquistar muita gente, que irá gostar até mais deste livro do que de outros do Zafón. Mas para mim não funcionou muito, quando leio algo com um toque sobrenatural eu quero tudo muito explicado, e aqui é como em um conto, as coisas acontecem e você termina meio que no vácuo se deseja saber mais detalhes.

O personagem do mau me lembrou muito do Andreas Corelli, personagem de O jogo do anjo. Gostei muito da forma como ele foi construído e sendo apresentado aos poucos.

Indico para que gosta do estilo do autor, e também de uma historia de suspense mais aterrorizante. Leiam!

Trilogia da Névoa
  1. O príncipe da névoa (El príncipe de la niebla)
  2. O palácio da meia-noite (El Palacio de la medianoche)
  3. As luzes de setembro (Las luces de septiembre).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO