target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Corpo de delito - Patricia Cornwell

>>  terça-feira, 7 de maio de 2013


CORNWELL, Patricia. Corpo de delito. São Paulo: Editora Paralela, 2013. 292p. (Kay Scarpetta, v.2). Título original: Body of evidence.

“Muitas vezes, trabalhar num caso de homicídio significa se perder. Qualquer caminho que pareça remotamente promissor precisa ser trilhado. Com um pouco de sorte, talvez uma via secundária o leve à avenida principal.” 224

Lançada originalmente a partir de 1990 nos EUA, a série Kay Scarpetta mostra a investigação policial ainda do modo convencional, esqueça as série estilo CSI, a médica legista Kay Scarpetta não tem muitos recursos a seu alcance, mas tem uma inteligência aguçada e uma força de vontade enorme para ajudar a policia a desvendar crimes. Hoje vou falar do segundo volume da série com Corpo de delito da Patricia Cornwell.

Esta resenha não contém spoiler do livro anterior, os livros são bem independentes. Se você ainda não leu confira a resenha de Post mortem.

A Doutora Kay Scarpetta – legista chefe do departamento de medicina legal – está prestes a iniciar mais um longo caso. A médica vive sozinha, e tem saudade de outras épocas, aos poucos nos conta como deixou para trás uma família conturbada para se dedicar completamente aos estudos, primeiro na Faculdade de Direito, depois na de Medicina.

A vítima é Beryl Madison, uma jovem bela, rica e loira. A moça era também uma escritora com vários livros publicados, mas todos através de pseudônimos. Há alguns meses Beryl havia procurado a policia, alegando receber ameaças e telefonemas assustadores. O policial acompanhou o caso sem dar muita importância, a moça acabou fugindo da cidade, mas acaba assassinada cruelmente na noite em que volta para casa.

Kay e o policial Pete Marino tentam descobrir sobre o misterioso passado da vítima. Ela não tinha família, namorado ou amigos próximos, sua vida era reservada e solitária. Kay logo descobre a relação de Beryl com um autor premiado, o recluso Cary Harper. Mas Kay só tem os corpos das vítimas para obter respostas.

Quando Kay começa a descobrir pistas, a mais importante delas de forma pouco usual, se vê correndo grande perigo. O caso se torna pessoal, aparentemente, um ex-namorado que ainda lhe causa sofrimento e que ela não via há muitos anos, está bem interessado em informações sobre o caso. Mark está de volta, e o mistério em torno dele é tão grande quanto as pistas sobre o caso.

~~~~~

Para começar já vou logo falando que a sinopse do livro está terrível, cheia de spoilers. Para piorar a orelha do livro, além de spoilers, tem erros que me levam a pensar que quem escreveu não leu o livro.

Bom, voltando ao enredo, eu gostei mais deste do que de Post mortem. Continuo não gostando de Marino, policial bem no estigma de tira babaca, homofóbico, grosseiro e brutamonte. Mas Kay está bem melhor aqui, mais perturbada e voltada para sua vida pessoal, agora sim ficamos sabendo muito sobre a vida da médica. Senti falta de sua sobrinha super inteligente, mas adorei saber mais sobre o passado dela.

O caso é interessante, começa meio lento, as pistas são encontradas bem devagar, mas gosto do jeito como a autora amarra bem seus casos, como cada mínima pista deixada no início é desvendada ao final, ela sabe matar as charadas no fim de forma muito inteligente.

Continua não sendo das minhas séries policias preferidas, mas este volume ganhou pontos comigo. Me envolvi muito nos dramas de Kay, e fiquei super curiosa para saber sobre o passado da vítima.

Com certeza vou continuar acompanhando a série. Uma das coisas que  eu mais gosto é que a série vem de uma linha policial mais antiga, sem grandes modernidades para ajudar na investigação. Neste volume mesmo, eles citam sobre HIV de forma preconceituosa e amedrontada, ainda sem saber muito bem como a doença se alastrava, falam da policia entrevistando testemunhas com luvas e máscaras cirúrgicas.

Os livros são bem independentes, são pouquíssimas citações que se referem ao livro anterior, e neste caso, o leitor pode ler fora da ordem se preferir. Eu, é claro, continuo com minha mania de ler tudo certinho.  Leiam e quem já leu me diga o que acha da autora. =]

Série Kay Scarpetta da Patricia Cornwell
  1. Post mortem (Post mortem)
  2. Corpo de delito (Body of evidence)
  3. Restos mortais (All that remains)
  4. Desumano e degradante (Cruel and unusual)
  5. The body farm (Nesta segunda edição, os demais não lançados no Brasil)
  6. From Potters Field
  7. Cause of death
  8. Unnatural exposure
  9. Point of origin
  10. Black notice
  11. The last precint
  12. Blow fly
  13. Trace
  14. Predator
  15. Book of the dead
  16. Scarpetta
  17. The Scarpetta factor
  18. Port Mortuary
  19. Red mist
  20. The bone bed
  21. Dust
  22. Flesh and blood: A Scarpetta Novel.
Avaliação (1 a 5): 3,5

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO