target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Dentro do espelho - Tana French

>>  terça-feira, 17 de setembro de 2013

FRENCH, Tana. Dentro do espelho. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2011. (Dublin Murder Squad, v.2) Título original: The likeness.

“Por um momento fiquei confusa: - ‘Será que Sam mentiu?’ – porque eu a conhecia de algum lugar, já tinha visto aquele rosto um milhão de vezes. Aí dei um passo à frente para conseguir ver melhor e o mundo silenciou, congelado, a escuridão foi avançando pelos cantos e apenas o rosto da garota brilhava, branco, no centro de tudo; porque era eu. O formato do nariz, a linha longa das sobrancelhas, as menores curvas e ângulos claros como água: era eu, com os lábios arroxeados, inerte, sombras sob os olhos como hematomas escuros. Eu não conseguia sentir minhas mãos e meus pés, não sentia minha respiração." p.25

Em O bosque da memória começa a série policial Dublin Murder Squad, uma historia mais densa, muito bem desenvolvida e que se difere de muitas séries que eu acompanho, principalmente pela complexidade das personalidades envolvidas. O livro tem um final bem pesado e eu estava curiosa pela continuação. Hoje vou falar para vocês sobre o segundo volume da série com Dentro do espelho da autora irlandesa Tana French.

No primeiro livro ficamos conhecendo a dupla de detetives de homicídios da cidade de Dublin, Adam Ryan e Cassie Maddox. Melhores amigos os dois formam uma dupla perfeita, mas um crime leva Adam de volta a seu passado misterioso, desconhecido por todos. A conclusão deste caso, irá mudar a vida e o relacionamento dos personagens para sempre.

A resenha pode contém spoilers do livro anterior, apenas sobre a vida pessoal da protagonista.

Depois dos eventos traumatizantes de seu último grande caso, Cassie Maddox pediu transferência da homicídios para o departamento de Violência Doméstica. Sua vida agora é bem menos complicada, ela trabalha com casos mais simples e tenta deixar o passado para trás, Cassie é uma sombra da mulher que foi no passado, mas ela não quer encarar seus problemas de frente.

Sua rotina muda quando o namorado, o detetive de homicídios Sam O’Neill, telefona angustiado e solicita que ela compareça a uma cena de crime. Cassie não entende porque está ali, até que vê o corpo da garota morta, a jovem assassinada é sua sósia. No passado, Cassie trabalhou como policial infiltrada com Frank Mackey, e qual não é sua surpresa quando encontra Frank também na cena do crime.

Lexie Madison além de igualzinha a Cassie, carrega uma identidade perturbadora. Este foi o nome que Cassie utilizou anos antes em uma de suas investigações como infiltrada.  O problema é que a policia não tem nenhuma pista sobre o assassinato da garota, e Frank tem uma ideia surreal. Ele adora uma experiência, e faz de tudo para conseguir convencer a todos de sua ideia meio absurda.

Lexie dividia uma casa com quatro amigos inseparáveis e muito reservados. A ideia de Frank é fingir que a garota estava apenas ferida, infiltrar Cassie na casa fingindo ser Lexie de volta após dias no hospital e com uma perda recente de memória.  Cassie faz sua lição de casa, analisa todas as informações sobre Lexie, e está pronta para se mudar e encarnar o personagem.

Universitários misteriosos, um grande casarão aos poucos sendo reformado por aqueles cinco jovens, duas moças e três rapazes, que não se desgrudavam para nada - até que um deles é encontrado morto por uma facada. A casa tem um clima sombrio, como se guardasse muitos segredos. Cassie está confiante em seu papel, resta saber se está segura com os seus novos “amigos”.
“A impossibilidade inerente à situação era o tempo todo a seu favor: qualquer suspeita de que você não fosse Lexie teria que ter sido baseada na hipótese improvável de que você existia. Eu deveria ter me lembrado de Conan Doyle: ‘aquilo que resta, mesmo sendo improvável, deve ser a verdade’.”p.368
~~~~~~~~

Tana French se destaca no gênero de ficção policial, quem acompanha o blog há algum tempo sabe que leio muitos policiais e a trama da autora é original. Sua narrativa é muito envolvente, seus enredos tem uma investigação psicológica incrível e um suspense de arrepiar os cabelos.

Outra coisa interessante é que a autora troca de protagonistas entre os livros. O primeiro é narrado em primeira pessoa pelo Ryan, no segundo ele sai de cena e ficamos conhecendo melhor a complicada Cassie. Ela narra todo o livro e sentimos na pele seus medos e anseios. Pela sinopse vi que o próximo livro será narrado por Frank, mal posso esperar para ver o que virá a seguir.

Cassie está perturbada pelo que aconteceu no passado, e por algum tempo, durante a operação como infiltrada eu senti que Cassie preferia ser Lexie. Ela não apenas representou um papel, ela fez daqueles quatro seus amigos, ela se divertiu com eles e esqueceu que tinha uma outra vida lá fora. Cassie é uma mulher perturbada, na ânsia de provar seu valor no caso ela passa por cima dos outros investigadores e vive completamente seu papel. É chocante e às vezes assustador o seu comportamento.

Como cada caso se resolve durante a trama e cada livro é narrado por um protagonista diferente, os livros são mais independentes. De qualquer forma eu aconselho que sejam lidos na ordem, o tempo todo a autora cita o caso anterior, o passado de Cassie e Ryan, e quem não leu O bosque da memória ficaria perdido nesta ambientação.

O início da historia é lento, demorei um pouco para mergulhar na trama, mas depois fiquei completamente apaixonada pelos personagens. Daniel, Abby, Justin, Rafe e Lexie/Cassie. Eles não falam do passado, escondem segredos, testam Cassie o tempo todo, e você não sabe em quem confiar. E mesmo desconfiando você gosta daquelas pessoas, eles são como um imã para o leitor, impossível não se envolver.

Eu não gostei apenas de um detalhe, e só por isso eu não dei nota máxima na avaliação. A questão toda da sósia, que é o principal elemento da trama, não me convenceu. Será que é possível que duas pessoas que não tenham qualquer parentesco se pareçam tanto que possam enganar pessoas que convivem com elas o dia todo? Além da aparência física Cassie teve poucos dias para se transformar em Lexie, apenas com algumas fotos, informações baseadas nos depoimentos e alguns vídeos gravados no celular da moça morta. Isso me deixou com uma pulga atrás da orelha até o final, achei um pouco inverossímil.

Com exceção deste detalhe eu amei o livro, uma das autoras de ficção policial que se sobressaem e fogem do enredo comum. Virei fã e quero muito outros livros da Tana! Leiam com certeza!

Série Dublin Murder Squad de Tana French
  1. No bosque da memória (Título original: In the Woods)
  2. Dentro do espelho (Título original: The likeness)
  3. O passado é um lugar (Faithful place)
  4. Porto inseguro (Broken harbour).
  5. The secret place. (ainda não lançado no Brasil)
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO