target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Aquele verão - Sarah Dessen

>>  quarta-feira, 5 de março de 2014

DESSEN, Sarah. Aquele verão. São Paulo: Editora iD, 2012. 200p. Título original: That summer.

“Tanta coisa em um verão, agitando-se como as tempestades que coroam o fim de cada dia, soprando todo o calor e a terra e deixando tudo repleto de esperança e frescor. Todos conseguem relembrar um verão e apontá-lo, encontrando o ponto exato quando tudo mudou. Aquele verão era o meu.” p.11

Desde que li A caminho do verão e O que aconteceu com o adeus, entrei na vibe “adorei e quero ler tudo da Sarah Dessen”. Infelizmente seus livros demoram a serem lançados por aqui, sabe-se lá porquê, então fui atrás do outro lançado e que eu ainda não tinha. Este foi o primeiro livro escrito pela autora e eu tinha visto muita reclamação por aí, mas mesmo assim eu queria muito ler. Hoje conto para vocês o que achei de Aquele verão.

Haven McPhail, 15 anos, se lembra com saudade da vida que tinha antes de tudo acontecer. Daquele último verão perfeito. Antes de o pai trair e trocar a mãe pela ‘Mulherzinha do tempo’ do Jornal, Lorna Queen. E de sua irmã mais velha, Ashley, estar prestes a se casar com um cara sem sal chamado Lewis Warsher. Ou de sua mãe ter uma nova melhor amiga, Lydia Catrell, e pensar em passar um mês viajando de férias pela Europa. E claro, antes dela mesma crescer sem parar e estar quase do tamanho de uma girafa com seus mais de 1,80 m de altura.

Haven sentia falta de ser pequena e delicada, sem precisar se encolher ou tentar se dobrar em duas para não parecer um varapau desajeitado. Sentia falta de quando o pai amava a mãe, de quando Ashley namorada Summer Lee, o cara mais legal que ela já namorou. O que fazia a irmã mais velha tratá-la bem e deixar de ignorá-la.

Mas a vida agora era assim, dois casamentos prestes a acontecer, o do pai e depois o da irmã. Ela com seu emprego tedioso na loja de sapatos infantis, com o coração amargurado com toda aquela situação.

E é aí que Ashley reencontra Summer e começa a pensar em como sua vida era melhor antes de tudo aquilo. Ela queria voltar àquela época, aos seus 11 anos, em que tudo era perfeito. E então, a garota simpática que percebia a tristeza da mãe e fazia de tudo para compensá-la, que fingia para o pai que estava tudo bem e que não odiava sua noiva, e que aturava todos os caprichos da irmã prestes a se casar, entra em curto circuito. Ela só quer sumir, se esconder, só queria que tudo fosse como antes.

~~~~~~

Ok, eu estava disposta a levar em consideração o fato de este ser o primeiro livro da autora, a não criar expectativas ou esperar um romance lindo de morrer, porque é isso que normalmente encontramos nos livros da Sarah. Eu até estava disposta a ignorar o tanto que a protagonista é insossa. Mas não pude ignorar o fato de não acontecer nada com ela o livro todo e achei a leitura perto do passável.

Haven é sem graça, imatura e chatinha. Você não se apega a menina e eu não liga muito para seus pseudos dramas. Sua irmã rouba todas as cenas em que aparece, sua mãe e até o Summer garantem passagens mais interessantes. E ela fica lá, à margem da historia o tempo todo.

O problema maior nem foi a narrativa da protagonista, foi que nada acontece com ela. Ela narra o divórcio dos pais, o sofrimento da mãe, a esposa nova do pai. Fala sobre o noivo sem graça da irmã, o ex namorado legal da irmã, o quanto a irmã era chata com ela agora. De como o pai tenta compensá-la sem conseguir, do seu pavor em continuar crescendo infinitamente. Mas nada acontece com a Haven em si, ela trabalha no mesmo lugar, conhece as mesmas pessoas, tem uma falação danada sobre um desfile de modas que eu pensei que iria render alguma coisa para ela, mas fica só no falatório. Ela é narradora sim, mas não é protagonista. Nem um carinha para gostar dela aparece na historia. Que tédio completo.

Já da para perceber que a escrita da autora é gostosa e fluída, mas a trama foi infeliz, parece mais um projeto inacabado do que um livro. Da vontade de sentar e escrever mais umas 100 páginas para acontecer algo na historia rs.

Ok, por favor lancem logo mais livros da Sarah, preciso dos outros livros dela e ainda quero ler todos os livros da autora hehe. Estou atrás de Just Listen, que ainda não tenho. J

Bom, como vocês viram eu não indico. Não é uma leitura horrível ou cansativa, mas tem tanto YA melhor por aí que acho dispensável. :P


Avaliação (1 a 5):

Comente! Não esqueça de preencher o formulário e concorra ao Kit do Top comentarista de março.

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO