target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

O julgamento de Gabriel - Sylvain Reynard

>>  quinta-feira, 22 de maio de 2014

REYNARD, Sylvain. O julgamento de Gabriel. São Paulo: Editora Arqueiro, 2013. 384p. (Gabriel’s Inferno, v.2). Título original: Gabriel’s Rapture.

“- Você está me ensinando a amar e suponho que eu esteja lhe ensinando a amar também, de certa forma. Não somos perfeitos, mas podemos ser felizes. Não podemos? – Ele recuou para fitar seus olhos.” p.65

Segundo livro da trilogia que nasceu de mais uma fanfiction de Crepúsculo além de se inspirar na obra A divina comédia. É, eu sei que a combinação parece esdrúxula, mas pensem que temos o cara rico e perturbado, a moça ingênua e com uma boa alma, um amor além do limite do plausível  :P ... tudo isso no meio de muitas citações literárias. Estou falando de O julgamento de Gabriel do Sylvain Reynard.

Em O inferno de Gabriel conhecemos Julia e Gabriel. Ela, uma moça ingênua, com dificuldades financeiras, um passado atribulado e que sonha em começar de novo e conquistar seu diploma de mestrado. Ele, um professor renomado, rico, cheio de si, mas com um passado sombrio. Os dois logo se sentem atraídos, ele não entende o porquê. Ela fica triste por ele não se lembrar, eles se conheceram há muito tempo quando ela era adolescente e Julia se apaixonou perdidamente.

A resenha contém spoilers se você não leu o primeiro livro da trilogia.

Gabriel Emerson e Julia Mitchell estão vivendo uma paixão arrebatadora. Viajaram juntos e estão curtindo cada momento das férias em Florença. Julia ainda está encantada e assustada com sua primeira noite de amor nem deve doer perder a virgindade em Florença. Eles imaginavam que como Julia tinha uma nova orientadora e o curso havia terminado, eles não eram mais professor e aluno; portanto podiam estar juntos em público sem perigo de descumprir as regras da Universidade de Toronto.

Após Gabriel ensinar a Julia tudo sobre a arte do amor, e dela ensiná-lo como é fazer amor com a mulher que ama, a relação dos dois sobre um grande abalo. Duas denúncias no Comitê Disciplinar da Universidade coloca em perigo o emprego de Gabriel e a formatura de Julia. Se ela não puder se formar, automaticamente perde a bolsa de doutorado em Harvard.

Os dois serão interrogados e não poderão ser defendidos pelo mesmo advogado. Os advogados acreditam que jogando a culpa no outro, irão inocentar seu cliente. Resta saber o que Gabriel irá fazer, por em risco sua carreira ou seu relacionamento com Julia.

~~~~~~~

Eu gostaria bem mais da historia se não achasse tudo tão exagerado. Romance demais, sexo demais, choro demais e até amor demais. É tudo tão exacerbado e repetitivo que eu perdi a paciência durante a leitura. A coisa toda é tãooo “Lua nova” que me deu nos nervos.

Ainda acho que é a melhor fanfic de Crepúsculo dentre as que eu já li. Porém, falar que algo é melhor do que Cinquenta tons de cinza e Crossfire não é lá um grande elogio partindo de mim hahaha.  

Julia excedeu os limites da choradeira. É, é bem Bella, só que em vez dos meses passando em branco a la Crepúsculo (outubro...novembro..dezembro...lembram?), somos obrigados a ler toda a ladainha de seu sofrimento e de como é claro que ele não a amava, já que ela era tão sem graça e claro que ele iria sumir e ir embora e ficar incomunicável. E claro que era ia chorar e chorar e... já falei o tanto que ela chora o livro todo? Não sei como ele ainda está seco aqui do meu lado. :-p

Ok, para eu parar de ser cricri, vou dizer que gosto muito das citações literárias e de todas as declarações de amor Shakespearianas. A apologia com a Beatriz de Dante e todo o sofrimento de Dante/Gabriel é interessante. E Gabriel é um ótimo protagonista, não da para negar que o homem é tudo de bom e mais um pouco. A única coisa que tenho para reclamar dele, é aquele jeito dele tratar a Julia como se ela fosse de cristal e uma santa, isso me irrita. Na verdade, pela média de notas, acho que é aquele tipo de livro onde quem não gosta já larga logo no primeiro, e quem continua é porque é fã. Ou isso ou estou sendo implicante, já que o livro tem mais de 3.00o leitores e média de 4.3 no Skoob e mais de 60.000 com média de 4.26 no Goodreads.

Na verdade, para mim o maior problema é ser trilogia, dava para contar tudo isso em um livro só se não tivesse 1.000 cenas de amor e DRs praticamente iguais rs. Enfim, eu não sou lá fã do estilo para indicar avidamente, mas para quem gosta desse gênero específico os livros são bem escritos. Quem leu deixe sua opinião. ^^

Trilogia Gabriel’s Inferno do Sylvain Reynard
  1. O inferno de Gabriel (Gabriel’s Inferno)
  2. O julgamento de Gabriel (Gabriel’s Rapture)
  3. A redençãode Gabriel (Gabriel’s Redemption)
Avaliação (1 a 5):

Comente, preencha o formulário e concorra ao Kit Top Comentarista do mês de maio!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO