target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Perdendo-me - Cora Carmack

>>  sexta-feira, 26 de setembro de 2014


CARMACK, Cora. Perdendo-me. São Paulo: Editora Novo Conceito, 2014. 286p. (Perdendo-me, v.1). Título original: Losing it.

“O novo professor estava me encarando, mesmo embora todo mundo estivesse batendo palmas, e ele provavelmente deveria estar acenando, ou, no mínimo, sorrindo. Nossos olhos se encontraram e, de repente, eu fiquei muito feliz por já haver colocado meu café de lado.
Porque o novo professor havia estado nu na minha cama havia mera oito horas.
Garrick era o meu professor.” p.64

Meus ouvidos ainda doem pela gritaria das fãs quando a capa do livro (a capa, quem visse acharia até que era a autora :P) apareceu no telão do Circuito Novo Conceito. Depois disso é claro que fiquei curiosa, ainda mais porque adoro um bom NA. E será que é mesmo tudo isso? Confira o que eu achei sobre o primeiro volume da trilogia com Perdendo-me da Cora Carmack.

Bliss Edwards, tem 22 anos, está prestes a ser formar na faculdade de Artes Cênicas e pasmem, ainda é virgem. VIRGINDADE. Tem vergonha da situação, acha que este pequeno detalhe a impede de entender alguns sentimentos na hora de representar. Apesar de tímida e bem quieta, Bliss se transforma quando atua, pois ama o Teatro. Não sabe se irá seguir carreira atuando ou dirigindo, sua vida após a formatura ainda é um quadro em branco, mas claro que tem alguns sonhos. E continuar virgem, não faz parte deles.

Ela acha que é apenas um detalhe físico, quanto mais rápido se livrar desse estigma melhor, afinal, já demorou tempo demais. Bliss decide perdê-la logo e acabar logo com isso. Depois de hesitar bastante, acaba contando a sua melhor amiga a situação constrangedora. Kelsey Summers é uma loira peituda no melhor estilo Barbie, que adora homens e, claro, sexo. Ela resolve arrastar Bliss para um bar, para que conheça algum cara e transe. Fácil, problema resolvido.

Uma pilha de nervos e depois de umas doses de tequila, Bliss parte para o ataque. Tudo começa muito bem, ela conhece Garrick, um cara lindo e charmoso. Infelizmente a noite termina com Bliss dando uma desculpa ridícula e deixando o cara sozinho em sua cama.

A situação seria apenas embaraçosa, mas no dia seguinte ao chegar a faculdade para começar o último semestre, Bliss descobre que seu novo Professor de Teatro... estava nu em sua cama poucas horas antes.

~~~~~~~~~~~~~

O enredo é tão surreal que parece mais chick-lit a la Sophie Kinsella do que romance NA. E não estou dizendo isso de uma forma ruim, o livro é fofo e muito divertido. Ok, uma moça que mora sozinha, é bonitinha, tem muitos amigos e está sempre saindo com eles, pode até ser virgem, é incomum, mas não é totalmente impossível. Agora ela ser virgem, morando sozinha com 22 anos, ir a um bar, levar um desconhecido para casa, largar o cara nu na cama e ele ser um cara super gente boa e que ainda fica gostando dela... ai é literatura fantástica hahaha. Aceitando isso, enjoy, o livro é ótimo.

Bliss é uma comédia, é desastrada, completamente sem noção, não sabe mentir e dá mancada atrás de mancada. As cenas constrangedoras dela com Garrick são hilárias e muito bonitinhas. Ele claro, é totalmente piriguetagem literária. Lindo, olhos azuis, loiro, e com sotaque inglês aiai. E é educado, carinhoso, sensível e totalmente desencanado com as pirações dela. Eu fiquei pensando naquele ator do filme O amor não tira férias, que é tão fofo quanto. Kelsey é meio pentelha, mas ela é uma boa amiga apesar do seu jeito bruto. Tem também o Cade, o melhor amigo da protagonista, moreno, lindo, e claro, com uma quedinha por ela.

É uma leitura leve e despretensiosa, o livro é simples, os diálogos são bem básicos e o enredo tem vários clichês. Não é o melhor NA que eu já li, tem zero de carga dramática e o foco está todo no casal, mas eu adorei. É tãoooo fofo, tão divertido, você devora o livro e nem percebe. Eu gostei do casal, as cenas sensuais são leves e interessantes, o pano de fundo com as aulas de Teatro ficou ótimo.

Sobre a trilogia, cada livro falará de um casal, então eles são bem independentes. O livro termina redondinho, tem até um epílogo de seis meses depois que fecha toda a história. O próximo volume conta a história de Cade e o último da Kelsey. Ela dizia que iria se formar e passar um ano na Europa, o livro deve ser interessante.

O estilo mais leve me lembra de Paixão sem limites, porém aqui não tem nada daquela carga dramática meio novela mexicana, a história realmente puxa mais para a comédia romântica. Eu indico para quem é fã do estilo, romance delicinha super indicado. Leiam!

Trilogia Perdendo-me da Cora Carmack
  1. Perdendo-me (Losing it) – Bliss
  2. Fingindo (Faking it) – Cade
  3. Encontrando-me (Finding it) – Kelsey.
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO