target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Jogos do prazer - Madeline Hunter

>>  sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

HUNTER, Madeline. Jogos do prazer. São Paulo: Editora Arqueiro, 2014. 240p. (Os Rothwells, v.3). Título original: Secrets of surrender.

“- Pare com isso! – ordenou. – Não vou machucá-la. Disse que está segura comigo.
- Mentira! É um canalha igual a eles!
De repente, ela parou. Encarou-0. A luz da lua deixava ver a raiva e angústia dela, mas seu olhar permanecia firme.
Então ela colou mais o corpo ao dele. Ele sentiu os seios encostados em seu tronco. O contato o surpreendeu. Ele reagiu como qualquer homem, na hora. A ereção roçou a barriga dela.
- Está vendo, é igual a eles – acusou Roselyn. – Eu seria uma tola de confiar no senhor.
Ele mal a ouviu. O rosto dela era lindo à luz do luar. Hipnotizava. Um instante se passou sem que ele pudesse se recordar do que o levava àquele abraço cruel. Tudo o que percebia eram os pontos em que se tocavam e a suavidade do corpo que ele segurava. Foi como se um trovão reverberasse na cabeça dele.” p. 19

Dentre as três séries de romances de época da Editora que comecei, esta foi a que menos encantou, embora os livros sejam mais fieis ao comportamento social da época, o que acho interessante. Agora também comecei Os Bedwyn, com uma abordagem parecida, menos romântica e mais realista. Hoje conto para vocês o que achei do terceiro volume de Os Rothwells com Jogo do prazer da Madeline Hunter.

A série é independente e a resenha não contém spoilers sobre os volumes anteriores, caso queira, confira as resenhas de As regras da sedução e Lições do desejo.

Roselyn Longworth não tem mais sonhos para o futuro. Já aceitou que sua vida fora arruinada pelo irmão, Tim, que fraudou o banco onde era sócio e fugiu do país com o dinheiro dos clientes. Ela agora não tinha chances de conseguir um bom casamento, estava fadada a solidão e a solteirice. E poderia ser pior, se Lorde Hayden, marido de sua prima, não tivesse salvado a família da ruína completa.

E agora, o que restava de sua reputação foi destruída por Lorde Norbury, um nobre cruel e mesquinho que fingiu amá-la, mas que acabou por humilhá-la quando Roselyn se negou a atender seus desejos mais sórdidos; leiloando-a durante uma festa como se fosse uma prostituta.

Sem esperanças e apavorada, Roselyn se vê sendo arrematada por Kyle Bradwell, um homem que venceu na vida estudando muito, criando suas próprias oportunidades. Ele deixou para trás uma vida de trabalho na mina como o pai, aceitou a ajuda de um nobre e conseguiu estudar e construir uma carreira. Mas Kyle não era um nobre, e não era aceito na maioria dos eventos da aristocracia.

Ela se surpreende pela atitude daquele homem, que ao invés de aproveitar o prêmio, estende uma mão amiga. Porém isso não é suficiente para evitar que os acontecimentos daquela noite caiam na boca do povo. Roselyn só tem uma saída, que envolve um homem sexy e misterioso.

~~~~~~~~~~~

A proposta da autora é mais séria e fiel às regras e comportamentos da época, principalmente as atitudes mesquinhas da nobreza, que normalmente não é punida por se comportar desonrosamente. Mesmo comparando com Os Bedwyn, que também aborda muito as regras sociais e a história desse período, ainda continuo achando esta menos interessante. É uma escolha bem pessoal, prefiro a abordagem divertida de Os Hathaways e Os Bridgertons.

Dito isso, este foi o que mais gostei até agora. O casal tem uma boa química e Roselyn tem uma bondade nata, sua atitude ao aceitar tão bem e perdoar a falha dos irmãos e se adaptar a sua nova vida é tocante. Ela é descrita sempre com uma beleza marcante e é interessante vê-la tentando retomar sua vida. Kyle é um ótimo protagonista masculino, tem um jeito sexy, misterioso e meio bruto, além de um comportamento integro que deixa os ditos “nobres” no chinelo. Ele também não deixa para trás suas origens, a família de mineiros, nem tenta esconder de onde veio.

Apesar de continuar com a abordagem séria, não achei este lento como os anteriores. Gostei do enredo, adorei o casal e achei interessantes os dramas secundários que foram bem desenvolvidos. E fora que estou curiosa para ler o livro do Easterbrook, o Lorde antissocial e misterioso. Quem acompanha me conte o que está achando da série, leiam!

Série Os Rothwell’s da Madeline Hunter:
  1. As regras da sedução (The rules of seduction) – Alexia e Lorde Hayden
  2. Lições do desejo (Lessons of desire) - Elliot
  3. Jogos do prazer (Secrets of surrender) - Roselyn
  4. Segredos de um pecador (The sins of Lord Easterbrook)
Avaliação (1 a 5): 3.5

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO