target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Apenas um dia - Gayle Forman

>>  quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

FORMAN, Gayle. Apenas um dia. São Paulo: Editora Novo Conceito, 2014. 382p. (Just one day, v.1). Título original: Just one day.

“Quando ele finalmente beija minha boca, tudo fica estranhamente quieto, como o momento de silêncio entre o raio e o trovão. Um Mississippi. Dois Mississippi. Três Mississippi. Quatro Mississippi. Cinco Mississippi. Bang.
Nós nos beijamos novamente. O beijo seguinte é do tipo que abre o céu. Rouba meu fôlego e depois o devolve. Mostra-me que qualquer outro beijo que já dei na vida foi um erro.” p.133

A americana Gayle Forman ficou conhecida com Se eu ficar, o primeiro livro da duologia que estourou no cinema, mas que dividiu os leitores. Eu não achei o livro essa coca-cola toda, mas gostei um pouco mais da continuação, Para onde ela foi. Confira o que achei de seu novo livro no Brasil, Apenas um dia.

Allyson Healey, 18 anos, é filha única de pais extremamente protetores e dedicados. Sua mãe tentou ter mais filhos, e não conseguindo, dedicou sua vida ao futuro da filha. A mãe decidiu que ela ia ser médica, como o pai, quando ela tinha 13 anos, mandou-a estudar mandarim porque é“a língua do futuro” e sempre tomou todas as decisões. Ally não se revoltava com isso, aceitava e fazia o possível para atingir as expectativas. Foi a mãe que resolveu que ela iria para a Europa antes da faculdade, com um grupo confiável e sua melhor amiga, Melanie. Ao contrário dela, Mel queria se reinventar, usando roupas novas, aventuras, bebidas. Ally era organizada, centrada, uma menina fofa.

Até que conhece Willem. Foi por acaso, ele era um dos atores de uma apresentação de Shakespeare nas ruas inglesas. Lindo, encantador. Se reencontram em um trem indo para Londres. Ele é uma alma livre, passou os últimos dois anos viajando pelo mundo. E a convida para ir a Paris, por apenas um dia. E, Ally, aceita. Por um dia. Um dia que irá mudar sua vida. Um dia de romance, mas principalmente, de liberdade.

“Tento ler a próxima fala, mas não consigo. Não consigo respirar. Ouço o barulho do vento nos meus ouvidos, e pisco para impedir que as palavras dancem sobre a página. Depois de alguns momentos, consigo colocar a sentença para fora, antes de minha voz falhar.
- Diga “um dia” e se esqueça do “para sempre”.
Porque Rosalinda compreende. Diga um dia e se esqueça do para sempre.” p.229


~~~~~~~

Encantador. Singelo. Adorável. Não me faltam adjetivos para descrever, a história é deliciosa. Uma leitura leve, gostosa, bem escrita e que me deixou contando os dias para ler a sequência.

Tudo bem que o final é brochante. Eu não estava preparada para este final, sei lá, imaginem o Pi depois de todas as suas aventuras (As aventuras de Pi)... nadando, nadando e morrendo na beira da praia. Foi isso que aconteceu com a Ally! rs. Tudo bem que tem continuação, mas primeiro teremos o livro de Willem, só para depois continuar de onde este parou. Maldade Galyle Forman, ruindade demais nesse seu coração. :P

Tirando o final, ADOREI! É um livro sobre descobertas, crescimento e mudanças, muito mais do que uma história de amor. Ally uma adolescente certinha que deixou a mãe fazer todas as escolhas, que sempre fez apenas o que era esperado e nunca teve grandes sonhos, até que começa a questionar tudo. A autora fala de depressão de forma bem sutil, a doença não é citada, mas foi isso que tomou conta de Ally por um bom tempo.

A história de Willem ainda é uma incógnita, o leitor  e Ally sabem tão pouco sobre ele que é agoniante. Agora é esperar pelo segundo livro, Apenas um ano. Não pensem que é o mesmo livro narrado pelo menino, é mais "o lado dele da história".

Apenas um dia é narrado por Ally em primeira pessoa, gostei da forma como a autora desenvolveu a personagem. Adolescente e um pouco imatura sim, mas sem estereótipos; ela já havia namorado, não tinha vivido um grande amor, mas também não era a virgem inocente comum nesse estilo. Temos bons personagens secundários, mas a história se concentra muito na protagonista. A edição está bonita e a revisão bem melhor do que a de Se eu ficar.

Não vou contar mais, é uma história para você descobrir aos poucos, saber demais tira muito da graça. Eu mesmo li sem saber quase nada sobre o livro. Indico para todos os fãs do gênero, quem gosta de uma leitura leve e gostosinha vai adorar. Leiam!

Just one day da Gayle Forman
  1. Apenas um dia (Just one day)
  2. Apenas um ano (Just one year)
2.5 Just one night (ainda não lançado no Brasil).

Adicione este livro ao seu Skoob!

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO