target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Sem esperança - Colleen Hoover

>>  terça-feira, 10 de março de 2015

HOOVER, Colleen. Sem esperança. Rio de Janeiro: Editora Galera Record, 2015. 329p. (Hopeless, v.2). Título original: Losing Hope.

“Minhas mãos tocam seu rosto, agarram seu braço, balançam o corpo inteiro até ela ficar nos meus braços e eu a puxar para o meu colo. O frasco vazio de comprimidos cai de sua mão, mas me recuso a olhar para ele. Os olhos continuam sem vida e ela não olha mais para mim, pois a cabeça nas minhas mãos cai para trás toda vez que tento erguê-la.
Ela não se contorce quando grito seu nome e não se retrai quando dou um tapa no seu rosto e não reage quando começo a chorar.
Não faz porra nenhuma.
Nem me diz que vai ficar tudo bem quando o que restava no meu peito é arrancado do meu corpo no instante em que percebo que a melhor parte de mim morreu.” p.13

Eu amei Um caso perdido, na verdade todos que já li da autora. Porém a história é tão bem amarrada que eu não via necessidade dessa continuação. E somente ao começar, percebi que é mais ou menos a mesma história, porém agora contada pelo mocinho. E, como sempre, ela se destacou e conseguiu fazer mais do que uma releitura com narrativa diferente. Confiram o que eu achei de Sem esperança da Colleen Hoover.

ATENÇÃO: Este livro contém inúmeros spoilers da história anterior, não leia A PRIMEIRA PARTE da resenha sem ler Um caso perdido.

Dean Holder, 18 anos, passou por algo terrível quando era uma criança de apenas 6 anos. Ele e a irmã gêmea Lesslie eram melhores amigos da vizinha do lado, uma menininha de 5 anos, Hope. Estavam sempre juntos, Hope tinha apenas o pai policial e passava muito tempo com eles. Até que um dia, um carro para ao lado da calçada e uma mulher fala para Hope entrar. A menina nunca mais foi vista.

Holder sempre se sentiu culpado, ele estava lá fora com ela, viu quando Hope entrou no carro e achou que estava tudo bem, não contou nada para ninguém. Durante anos, via o rosto de Hope em toda menina que encontrava. Ele foi interrogado inúmeras vezes, mas não se lembrava de nada. A pressão acabou fazendo com que a mãe se mudasse da cidade alguns anos depois, talvez por medo de que algo acontecesses, e os pais acabaram se divorciando. Nada foi o mesmo depois disso.

Anos depois, ele também perdeu Less. E não viu que ela estava tão perdida, não percebeu que a irmã estava tão desolada a ponto de abrir mão de tudo. Ele se culpa, por não perceber, por não ajudá-la. Mas também sente ódio de Less, por não ser mais forte, por ser tão egoísta e não pensar na dor dele e da mãe. Por não perceber que partiria o coração do irmão. Depois disso, se tornou um rapaz violento e revoltado, gerando inúmeros boatos na escola. Uma atitude impensada e ele é obrigado a morar com o pai em outra cidade. 

Agora Holder está de volta à cidade, no mercado vê uma garota chamada Sky, e ela é igualzinha a sua Hope. Ele logo descobre que se enganou, mas a atração que sente pela menina só aumenta. De volta ao colégio, Holder tenta conquistar Sky, mas ela não entende seu jeito agressivo, enquanto ele luta para deixar a raiva de lado e começar a viver.

~~~~~~~~

Quem leu Um caso perdido percebeu que contei muito sobre Holder na resenha, mas nada sobre Sky, o contrário do que acontece na resenha do primeiro. Achei mais interessante porque o livro é sobre Holder, um dos meus personagens de New Adult favorito. Ele é doce, protetor, forte e disposto a seguir em frente sempre, por mais que coisas tristes aconteçam em sua vida. Impossível não sofrer com suas perdas, não entender suas dores.

Sky que não sabe do passado do moço, não entende suas atitudes, e nem teria como. Ela tem seus próprios demônios para cuidar. Holder está disposto a conquistar a menina nova, nunca se sentiu tão atraído assim por uma garota. Enquanto isso lida com o passado, escreve sempre para a irmã, cartas tristes e comoventes, cartas que me deixaram com o coração na mão.  E as cartas finais? Muito amor pelo Holder!

A autora faz muito mais do que escrever um romance com uma pitada sexual, cria uma trama rica, com muito drama e uma revelação que surpreende o leitor. Os personagens secundários são ótimos, a narrativa é excelente. Quando vocês me veem dando 3 e reclamando da maioria dos livros do gênero, é porque acho tudo muito mais do mesmo, poucas autoras trazem algo novo no estilo. Colleen Hoover é a melhor delas!

Só não dei nota máxima porque como é uma espécie de releitura - a mesma história contada pelos olhos do mocinho-, o leitor já sabe os desdobramentos e com isso perde-se a emoção da surpresa. Eu também esperava que o livro fosse mais longe do que o final do anterior. Até tem uma espécie de epílogo que conta algo mais, mas achei que poderia avançar mais na história dos dois.

Não tenho muito o que falar sem entregar nada do primeiro livro, mas Um caso perdido é uma das melhores histórias NA já publicadas no Brasil e Sem esperança fecha com chave de ouro. Para quem já conhece, são livros indispensáveis na estante. Para quem já leu NA e não gostou, é porquê ainda não leu Colleen Hoover hehe. Leiam!

Adicione este livro ao seu Skoob!

Duologia Hopeless da Colleen Hoover

  1. Um caso perdido (Hopeless)
  2. Sem esperança (Losing Hope)
Conto interligado
2.5 Em busca de Cinderela (Finding Cinderella).

Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO