target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

O livro da vida - Deborah Harkness

>>  quinta-feira, 24 de setembro de 2015

HARKNESS, Deborah. O livro da vida. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2015. 558p. (All Souls, v.3). Título original: The book of life.

“Finalmente, Matthew alcançou-me, acariciou o meu pescoço com as pontas dos dedos e procurou os meus olhos. Seu polegar roçou os meus lábios, trazendo sangue à superfície. Percebi pequenas mudanças nele: firmeza da mandíbula, aperto incomum da boca, olhos velados.
Abri os lábios quando ele os roçou de novo com o polegar e fez minha boca formigar.
- Saudade, mon coeur – ele disse, com a voz rouca. Inclinou-se com a mesma determinação que atravessara a sala e beijou-me.” p.394


Depois de A descoberta das bruxas e Sombra da noite, finalmente chegou ao Brasil a conclusão da trilogia All Souls. Me apaixonei pela história e pelo enredo requintado da autora já no primeiro livro, e finalmente, conto para vocês o que achei de O livro da vida da Deborah Harkness.

Nos livros anteriores conhecemos a pesquisadora Diana Bishop, que também é uma bruxa, a última de sua linhagem depois da morte precoce dos pais. E foi este acontecimento que fez Diana ficar bem longe do mundo sobrenatural, tentando viver apenas como uma humana, mas alguns feitiços que fazia sem querer acabam por lembrá-la de suas origens. Tudo vira de pernas para o ar quando em uma pesquisa, Diana encontra um importante manuscrito perdido, o Ashmole 782. Quando percebe que o manuscrito está enfeitiçado e tenta guardá-lo, uma gama de seres sobrenaturais já está em seu encalço. Um deles é Matthew Clairmont, um vampiro de 1.500 anos que parece querer protegê-la. Enquanto Diana tenta descobrir se o interesse dele é nela ou no livro, juntos precisam enfrentar demônios, vampiros e bruxas.

A partir daqui contém spoilers se você não leu os livros anteriores.

Depois de viajar através do tempo para a Oxfordshire do século XVI, no ano de 1590, visando buscar o Ashmole 782 – o livro das origens – no passado e encontrar uma bruxa tecelã, a bruxa Diana Bishop e o vampiro cientista Matthew Clairmont voltam ao presente para enfrentar muitas crises e novos inimigos.

Eles estão ligados para sempre como homem e mulher, vampiro e bruxa, mas também pelas vidas que Diana carrega. Ela está grávida de gêmeos, se a relação entre seres sobrenaturais diferentes já era proibida pelo tratado da Congregação, uma gravidez pode trazer guerra e destruição para as raças. Ninguém sabe o que os bebês não nascidos podem se tornar um dia, mas eles estão dispostos a enfrentar tudo para acabar de vez com esse tratado preconceituoso. Além disso todos sabem que vampiros não podem conceber, eles criam filhos apenas através do sangue.

De volta a Sept-Tours, casa da família de Matthew, Diana recebe uma noticia devastadora, a perda de alguém amado enquanto eles viajavam pelo tempo. E antes que possam ficar de luto, já precisam lidar com a ira do vampiro chefe da família, Baldwin. Ele não se conforma que Diana tenha sido reconhecida formalmente como uma filha de Philippe de Clermont, agora uma bruxa é oficialmente da família. É imprescindível que eles encontrem as folhas faltantes do manuscrito e descubram os segredos que ele guarda, a única esperança de salvação.

Tudo fica ainda mais complicado, quando um filho perdido de Matthew - que herdou do pai a ira de sangue-, aparece disposto a tudo para destruí-los, sequestrar Diana e descobrir como ela conseguiu engravidar de um vampiro.

Utilizando igualmente da magia e da ciência, eles precisam de aliados para pesquisar e descobrir qual o significado do Livro da vida, da ira do sangue e da gravidez de Diana.

~~~~~~~

Independente de qualquer coisa que eu tenha gostado ou não na conclusão, a autora é fenomenal! Harkness tem uma capacidade de combinar com perfeição elementos distintos; criando um enredo rico e interessante. O enredo prende o leitor e os desdobramentos nos deixa com o coração na mão. Ela tem um quê de Diana Gabaldon, escrevendo sobre um amor através do tempo. Tem história, viagem no tempo, romance, ciência, magia, alquimia, seres sobrenaturais e muita confusão.

Dito isso, eu adorei a conclusão. Não gostei de algumas coisinhas, achei um furo aqui, outro ali, mas no geral, ótimo final. A primeira coisa que não gostei, não é de forma alguma culpa da autora,  foi o grande hiato entre os livros. Eu li Sombra na noite em julho de 2013, são mais de dois anos, não lembrava de quase nada fora do eixo principal. E são muitos personagens, tantos que chegam a confundir. Eles encontravam personagens que conheceram no passado, eu não sabia quem era quem, uma confusão. E como a autora não é do tipo que se repete, relembrando os volumes anteriores, aí fiquei mais perdida ainda.

Acabei me localizando, mas são personagens demais e várias histórias secundárias. São vampiros parentes, filhos e netos de Matthew (de mordida, porque de nascimento é a primeira vez claro rs), bruxas parentes, demônios amigos e tudo isso em dobro de inimigos. São leis de vampiros, estudos de DNA, leis da congregação, regras das bruxas. É coisa para burro! O enredo é pesado, mas não é uma leitura lenta ou que tenha me entediado, pelo contrário.

Muito amor por esse casal, nesse livro eles estão perfeitos juntos. Matthew como sempre muito protetor, mas Diana é um fenômeno, mulher forte, decidida, porreta! :P Adorei ver seus poderes se desenvolvendo, Diana ficando mais decidida e agindo com uma leoa para proteger aqueles que ama. Alguns personagens secundários são inesquecíveis: Ysabeu com sua classe e poder, Fernando sempre pronto para ajudar, o fofo do Jack – eterno amor por ele-, Gallowglass com seu bom humor e instinto protetor, Sarah com seu amor incondicional, Marcus inteligente e dedicado, até Corra, o dragão fogo, é uma ótima personagem.

Bom, algumas coisas meio que não engoli bem. Nos dois livros anteriores eles fazem de tudo para manter segredo, do relacionamento, do manuscrito e etc. Todos os seres sobrenaturais se matando para encontrar o Ashmole 782 e no fim, a coisa toda é meio sem sentido. Nesse livro ninguém tá nem aí para o livro, aparentemente, e no final ele não serve para grande coisa, em minha opinião. E eles contam tudo para todo mundo, todos os segredos, todas as descobertas. Ficam o livro todo falando que Benjamin, o filho do mal, tinha um espião próximo entre eles para saber de tudo antes, e no fim, não se fala mais nisso. Alguns personagens ficam meio que sem final, mas também com tanta gente, acho que nem tinha como. A autora deixa um plot para uma continuação, mas não sei se irá realmente escrever mais no universo da série.

Enfim, para fãs de sobrenaturais adultos e com um enredo mais complexo, essa trilogia é perfeita. Mesmo quem já enjoou de sobrenatural pode investir sem medo, é tudo muito diferente e voltado para história, pesquisa e ação. Eu adorei e indico muito, leiam!

Trilogia All Souls de Deborah Harkness
  1. A descoberta das bruxas (A discovery of witches)
  2. Sombra da noite (Shadow of night)
  3. O livro da vida (The book of life).
Avaliação (1 a 5):

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de setembro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO