target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Alma negra - Holly Black

>>  quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

BLACK, Holly. Alma negra. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2015. 334p. (Mestres da maldição, v.3). Título original: Black heart.

“Eu fecho os olhos, porque mesmo algo tão simples quanto olhar para ela é demais agora.
Sinto-me como um homem que estava vivendo a pão e água e de repente se vê diante de um banquete. Sinto-me como alguém que ficou acorrentado no escuro por tanto tempo que a luz passou a ser apavorante. Meu coração quer bater até saltar do peito.
Os lábios dela são macios contra os meus. Estou perdido num beijo atrás do outro. Meus dedos enluvados acariciam e pele da bochecha dela e vão na garganta até ela gemer na minha boca. Meu sangue está fervendo e se acumulando na base das minhas entranhas.” p. 224 – 225

Mestres da maldição é uma das histórias de bruxos mais legais que acompanho, talvez por ser tão diferente dos sobrenaturais que leio com frequência. Os personagens quebram tabus e são praticamente foras da lei. E no terceiro volume da trilogia, a confusão corre solta, confira o que achei de Alma negra da Holly Black.

A população normal conhece e teme os Mestres das maldições. O governo tenta criar leis para controla-los, já que no passado os mestres dominavam a sociedade. Hoje as pessoas usam luvas o tempo todo, o toque da mão de um mestre em qualquer parte do seu corpo é o suficiente para te amaldiçoar. A família Sharpe é uma das mais importantes famílias mágicas, e como isso é ilegal, eles não passam de um bando de criminosos. A magia cobra seu preço. Os mestres sofrem o rebote de cada feitiço executado, um feitiço forte demais, pode matar ou levar a loucura quem o executa. Existem mestres: Da sorte, dos sonhos, do corpo, das emoções, da memória, da morte e da transformação. Cassel era o único comum em uma família de pessoas com dons especiais.

A partir daqui contém spoilers se você não leu Gata branca e Luva vermelha.

Cassel Sharpe é um Mestre da Transformação, um dos dons mais raros e poderosos. Ele é perfeito para os interesses da Máfia, imagine matar alguém transformando a pessoa em um rato, um abajur; o crime perfeito. Mas ele também desperta o interesse do FBI, com quem acaba fazendo um acordo para salvar a mãe, o irmão e a si mesmo. Ele concorda em ajudá-los agora e a entrar para a agência assim que se formar, porém tem outros planos em mente. Da mesma forma que Cassel não quer ficar na mão de Zacharov - o chefe da máfia local  e pai de Lila -, também não quer se tornar um fantoche dos federais. Ainda mais que Lila, sua grande paixão, faz agora oficialmente parte da organização do pai.

Os federais querem usar os dons de Cassel para se livrarem de um político importante que fugiu do controle. Sabe que isso seria uma forma de dar poder a eles, poder para controlá-lo. Precisa descobrir uma forma de fugir do FBI, da máfia, ajudar a mãe a se livrar de mais uma enrascada e conseguir o perdão de Lila. 

~~~~~~

O melhor dos três livros, foi ótimo ver a história evoluindo, cada livro melhor do que o anterior. Eu tinha gostado até mais quando terminei, estava viajando e li toda empolgada na praia. Mas eu tinha esquecido completamente de que era uma trilogia e não uma série! Estava crente que tinha mais livros rs e agora olhando como final, ficou muita coisa no ar. Os finais de outros personagens, alguns desdobramentos, muita coisa ficou de fora, juro que não parece final. Quem sabe vira série e a autora resolve continuar... até lá, vou ficar querendo mais.

Apesar disso, curti muito. Cassel está ainda mais enrascado – e sim, ele tem final rs -, tentando enrolar a máfia, o FBI, os amigos, Lila, o irmão. Tudo muito confuso e ainda lidando com as loucuras da mãe. Os personagens secundários são ótimos, adoro Sam, Daneca, o avô de Cassel que é um mestre da morte e uma peça rara. 

A parte política e a ambientação poderiam ter sido melhor desenvolvidas, mas algo muito detalhado não combina com o estilo ágil da Holly Black, sempre ágil, pelo que já li da autora.

O sobrenatural em si foi com certeza o diferencial, a coisa toda de cada mestre ter uma habilidade específica. Das pessoas usarem luvas, de você não saber quem é um humano normal e quem é um mestre, tudo interessantíssimo. O fato deles terem o “rebote” sempre que usarem magia, sofrendo as consequências do uso do poder também é bem legal. 

Para quem gosta de bruxos e de sobrenatural juvenis, é uma ótima pedida. Adorei a leitura e indico a trilogia, leiam!

Adicione ao seu Skoob!

Trilogia Mestres da maldição da Holly Black
  1. Gata branca (White cat)
  2. Luva vermelha (Red glove)
  3. Alma negra (Black heart).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO