target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Magia do sangue - Nora Roberts

>>  segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

ROBERTS, Nora. Magia do sangue. São Paulo: Editora Arqueiro, 2015. 281p. (Primos O’Dwyer, v.3). Titulo original: Blood magick.

“Cabhan sacudiu uma das mãos na frente do rosto. E Fin sorriu para ela.
E ah, aquilo foi uma punhalada no coração de Branna, como se ela própria tivesse cravado a pequena faca em si mesma.
- Apenas uma casca.
- Eu posso soar como ele – disse Cabhan com a voz de Fin. – Aghra, a chuid den tsaol.
0 punhal girou no peito de Branna quando ele pronunciou as palavras que Fin costumava dizer a ela: meu amor, minha vida.” p.84

Nos dois livros anteriores da trilogia Primos O’Dwyer, Bruxa da noite e O feitiço da sombra, conhecemos uma família Irlandesa que luta por gerações contra um poderoso bruxo do mal. E a trilogia chega ao fim com Magia do sangue da Nora Roberts.

A resenha NÃO contém spoilers dos volumes anteriores.

Branna O’Dwyer é uma bruxa linda, forte e cheia de atitude. Construiu um negócio lucrativo, com uma loja onde vende loções, sabonetes, velas e outros artigos dotados de bom gosto e um toque de magia. Ela é poderosa, a filha mais velha, uma dos três que está destinada a destruir o bruxo Cabhan. Seu círculo de poder é praticamente sua família e ama todos eles, um deles de forma diferente. Há muitos anos atrás, na adolescência, Branna se apaixonou perdidamente, até descobrir que seu amor tinha a marca do bruxo do mal, era um descendente dele, algo que acreditava ser proibido.

Finbar Burke teve seu coração partido e nunca deixou de amar Branna. Ele viajou pelo mundo, tentou esquecê-la com outras mulheres, fez de tudo para retirar de si a marca do mal, mas tudo o que conseguiu foi solidão e frustração. Depois de muita teimosa, Branna aceitara sua presença no círculo, na família, sua amizade. Amava e confiava nele, mas não o suficiente para se deixar envolver.

A força de Cabhan está crescendo, eles sabem que precisam enfrenta-lo, e dessa vez, pela última vez. Precisam estar unidos, os seis, juntos. Três dessa geração, três que virão do passado. O feitiço perfeito deverá ser lançado, a data precisa ser bem escolhida, nada pode sair errado. Com o futuro em risco os dois acabam se aproximando, e começam a pensar que pode existir uma segunda chance, para os dois, para o amor.

~~~~~

Eu adorei o primeiro livro, tem tudo que eu gosto, romance, bons personagens, magia e uma luta contra o mal. Achei o segundo muito igual ao primeiro e estava um pouco receosa que o mesmo acontecesse aqui, o que infelizmente aconteceu. Achei a conclusão o pior dos três livros, ultimamente tenho achado que a Nora perdeu a mão.

O casal tinha tudo para ser o melhor. Eles tinham um passado trágico, com um amor enorme, mas não puderam ficar juntos porque Branna achava que o sangue de Fin era contaminado pelo mal. Uma coisa bem Romeu e Julieta, só que sobrenatural. E havia muita tensão e desejo mal resolvido. E achei as cenas tão forçadas, muita falação e pouca ação. Gosto muito de Fin, mas Branna é bem metida a boazuda para o meu gosto, as outras duas protagonistas femininas eram melhores.

A parte mágica é muito, mas muito viajada. Os bruxos do livro não tem nenhuma limitação, não perdem energia, não ficam exaustos. Eles se comunicam com animais, voam, lançam bolas de fogo, viajam na nevoa, manuseiam qualquer elemento, mudam de roupa, fazem feitiços de cura, aparatam qualquer coisa que precisar, pegam um humano normal e dão magia para eles, etc. Tem cenas toscas, tipo o Fin pegar a Branna e puf! estão em Paris para um jantar romântico. E em outra cena, aparecem em uma cama enorme, voando em cima do oceano para “fazerem amor”. Ah é tão sem noção...

Mas isso nem foi a pior parte, o pior foram as repetições. São inúmeros jantares, tão detalhados que ela praticamente dá a receita de cada prato. E muitas conversas, as mesmas pessoas, os mesmos assuntos e nada de importante acontece. Branna é fodona, cozinheira perfeita, linda, sedutora, ela que faz as poções e bla bla bla. Achei um porre!

E mesmo assim, não achei péssimo rs. Gostei da parte do passado, os bruxos da primeira geração garantem boas cenas. Gostei de tudo ligado aos muitos animais e do combate final, não foi incrível, mas terminou bem. No geral a ideia da trilogia é muito legal, mas a execução deixou muito a desejar.

Quem leu me conte o que achou, eu prefiro muito mais as trilogias mais antigas da autora. ^^

Adicione ao seu Skoob!

Trilogia Primos O’Dwyer da Nora Roberts
  1. Bruxa da noite (Dark Witch)
  2. Feitiço da sombra (Shadow spell) 
  3. Magia do sangue (Blood Magick).

Avaliação (1 a 5): 

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top Comentarista de dezembro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO