target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Pela noite eterna - Veronica Rossi

>>  quinta-feira, 31 de março de 2016

ROSSI, Veronica. Pela noite eterna. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2016. 300p. (Never Sky, v.2). Título original: Through the ever night.

“Antes que Perry pudesse terminar, Ária passou os braços ao redor de seu pescoço e eles estavam se beijando – um beijo desajeitado, impaciente. Ambos ofegavam. Sorriam muito. Perry queria ir mais devagar e saborear tudo, mas não conseguia achar um pingo de paciência.” p. 10

A continuação de Sob o céu do nunca foi aguardada ansiosamente pelos fãs do primeiro livro. Confiram o que achei sobre o segundo volume da trilogia distópica Never Sky, Pela noite eterna da Veronica Rossi.

Trezentos anos atrás uma catástrofe devastou a Terra, o que restou do mundo era dominado por um governo autoritário nas cidades subterrâneas. No árido mundo externo, as poucas tribos que restavam, lutavam diariamente para sobreviver. Ária nasceu e cresceu na cidade subterrânea de Quimera. Ela não conhecia o mundo do lado de fora, vivia navegando pela realidade virtual, Os reinos. Quando algo deu errado, Ária foi enviada para morrer no lado de fora. Peregrine “Perry” é um olfativo, um caçador em um mundo árido e impiedoso. O mundo dos dois se choca, e apesar de se odiarem mutualmente, precisam fazer um acordo.

A partir daqui contém spoilers se você não leu Sob o céu do nunca.

Ária e Perry finalmente se reencontram, os dois amadureceram muito nesses poucos meses e perderam mais ainda. Ele agora é o líder de sua tribo, Os Marés, uma liderança que está na corda bamba. Ária perdeu a mãe e tudo o que importava, mas fará de tudo para salvar o sobrinho de Perry, Talon, dos Ocupantes.  Porém os Marés não irão aceitar facilmente uma Ex ocupante no meio deles, Ária não está segura na tribo. Perry não pode demonstrar que se importa mais com ela do que deveria, tudo fica confuso e perigoso.

Enquanto isso, Roar quer ir até a tribo dos Galhadas, para tentar encontrar a irmã de Perry, Liv, seu grande amor. Ela partiu para se casar com o líder da tribo dos Galhadas, um sacrifício em troca de alimento para os Marés.

 As tempestades de éter estão cada dia mais perigosas, nenhum lugar é seguro. Eles fazem uma nova aliança. Querem partir juntos em busca do “Azul Sereno”, a única chance de sobrevivência para ocupantes e forasteiros.

~~~~~~~

Gostei mais desse segundo volume, no primeiro algumas coisas do mundo distópico me incomodaram. Isso não mudou, mas acho que como agora eu já sabia que era assim e pronto, aproveitei a leitura rs.

Os protagonistas são ótimos, Ária e Perry estão em busca de algo maior. E abrem mão de muita coisa para proteger aqueles que amam. Ária faz uma aliança com o líder de Quimera para encontrar o Azul Sereno em troca da segurança de Talon e de seus amigos. Perry deixa tudo de lado para liderar e proteger sua tribo. Ainda sofre pelo destino do irmão, e se culpa por qualquer infortúnio que aconteça com a tribo. Juntos eles são mais fortes e melhores. Porém, esse romance vai contra tudo, a tribo de Perry não a aceita, assim como o mundo dela também não o aceitaria.

O livro é cheio de reviravoltas e aventuras, é daquelas leituras rápidas, que o leitor devora louco para saber o final. Achei o enredo bom e o final emocionante. Tudo está contra eles sempre, coitados. Embora continue bem clichê eu me diverti bastante. Achei estranho algumas coisas... No primeiro livro eles demoraram muito tempo para ir de Quimera até os Marés, aqui fizeram isso em poucas horas. Algumas distancias pareceram encurtar no segundo livro, não sei se foi impressão minha ou se a autora pecou nesse aspecto.

Morri de rir dessa capa, achei tão sem noção. É porque no livro o Perry é um caçador, um rapaz simples. Está sempre com roupas de caçador, trapos antigos e tal. Aí tem esse modelo lindo na capa e eu ficava pensando, que isso gente?! Bem estranho rs.

Em se falando de distopia não é das melhores, o lado político e da sociedade é pouco desenvolvido e tem muitos clichês. Porém, falando apenas sobre uma leitura YA, a trilogia é bem intensa e emocionante, no geral curti a leitura. Leiam!

Adicione ao Skoob!

Trilogia Never Sky da Veronica Rossi
  1. Sob o céu do nunca (Under the never sky)
  2. Pela noite eterna (Through the Ever Night)
  3. A caminho do azul sereno (Into the Still Blue).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

Posts Recentes

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO