target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

A torre do amor - Eloisa James

>>  segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

JAMES, Eloisa. A torre do amor. São Paulo: Editora Arqueiro, 2018. 352p. (Fairy Tales Series, v.5). Título original: Once upon a tower.

“O Duque de Kinross fizera o que nenhum homem conseguira em seiscentos anos: conquistara a torre impossível. Na chuva. Com duas costelas e o punho quebrados. Com o coração partido e uma teimosia herdada de gerações de senhores de terra escoceses. Talvez aqueles ancestrais o tivessem acompanhado e ajudado a escalar aqueles últimos centímetros. Ou talvez tivesse sido o brilho dourado do cabelo dela, como o ouro de Dânae, invocando-a na chuva. Ou talvez o som de rouxinol de sua voz.” p.322

Já aviso que a série de romances de época, Fairy Talesnão é uma das minhas queridinhas do gênero. Adorei um dos livros, achei um muito fraco e os outros bonzinhos rs. Na série, a americana Eloisa James utiliza de vários contos de fadas conhecidos por todos, para inspirar suas histórias. Já li as releituras dos clássicos A bela e a fera, Cinderela e O patinho feio. Agora é a vez da Rapunzel com A torre do amor da Eloisa James.

Gowan, o Duque de Kinross, decide que já está na hora de se casar. Depois de ter perdido uma noiva escocesa, que lhe fora prometida na infância, para uma triste doença, ele decide procurar uma moça adequada ao título. E como ele não acredita em perder tempo, decide fazer duas coisas junto. Realizar visitas de negócios na Inglaterra, e comparecer a um baile para iniciar a procura.

No baile do Conde de Gilchrist e sua esposa, Layla, ele conhece a filha do conde, Edie e se sente imediatamente atraído pela beleza etérea da moça, pelo seu jeito calado e seus profundos olhos verdes. Tudo o que ele quer é uma dama bela, de boas maneiras e gênio fácil, e imediatamente, decide se casar com ela.

Edie descobre no dia seguinte que estava noiva de Gowan, o que aceita com serenidade. Desde a infância ela sabia que seu casamento seria apenas um bom negócio, e que o pai decidiria tudo. O problema é que Edie não é nem um pouco calma e serena, ela estava doente no baile, ardendo em febre, e mal conseguia se manter em pé.  Então ela resolve escrever ao duque e fazer algumas exigências, para que eles tenham um casamento agradável.

A moça é uma artista incrível, uma violoncelista talentosa que vive para seus estudos. Ela fica assustada com a noite de núpcias, ao mesmo tempo que está irremediavelmente atraída pelo futuro marido. Já Gowan, precisa convencer sua geniosa esposa, a fazer as coisas do seu jeito.

~~~~~~

Mesmo não sendo super fã, eu continuo acompanhando a série, afinal, não consigo resistir a um bom conto de fadas adaptado. E esse também não me encantou, eu gostei de algumas coisas, mas esperava bem mais do romance.

A autora escreve bem e eu gostei da adaptação sutil. Tanto no que refere a “torre” que só ganha importância mais para o final do livro, mas também sobre a própria Edie. Sua paixão pelo violoncelo faz com que ela tem uma áurea meio etérea, inatingível. A música é sua grande paixão, Gowan se sente como algo que ela precisa lidar. Eu gostei da forma como a história da Rapunzel se encaixou aqui.

O casal se junta logo no início, Gowan se apaixona por ela à primeira vista, já faz os acertos para o casamento e pronto. Então foi meio atração fatal, os dois eram lindos e atraentes, se sentiram logo atraídos. Mas o casal em si, ao passar das páginas, não me passou aquela química que esperamos no romance. As cenas sexuais eram sofríveis – Edie morria de medo da dor que sentiu ao perder a virgindade – e ele ignorava tudo de forma irritantemente masculina. Então não me fez suspirar, achei legal, e me irritei com o comportamento de Gowan em vários momentos.

A ambientação já é bem mais legal. O livro se passa quase que todo na Escócia, em um castelo enorme, o cenário é bem legal. São centenas de empregados, alguns deles garantem cenas bem divertidas.  Layla, a madrasta de Edie, rouba todas as cenas, sem dúvida a melhor personagem do livro. Tanto que a história dela com o pai de Edie é mais interessante do que o romance principal rs.

Quem leu me o que achou, como a série é independe, a pessoa pode ler só o que interessar.

Adicione ao seu Skoob!

Série Fairy Tales da Eloisa James:
  1. Um beijo à meia-noite (A kiss at midnight)
  2. Quando a bela domou a fera (When Beauty tamed the Beast)
  3. O duque é meu (The duke is mine)
  4. A duquesa feia (The ugly Duchess)
  5. A torre do amor (Once upon a tower).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO