target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

As vozes do coração - Jodi Picoult

>>  segunda-feira, 4 de março de 2019

PICOULT, Jodi. As vozes do coração. São Paulo: Editora Verus, 2014. 392p. Título original: Songs of the humpback whale.

“Toda vez que a olhei hoje vi um reflexo de Oliver em seus olhos, o que me faz sentir culpada. Não me interprete mal: somos só amigos, Sam e eu. Nós nos divertimos juntos, e isso com certeza não é um crime. Afinal de contas, sou uma mulher casada. Tenho uma filha em quem pensar.” p.303

A romancista Jodi Picoult tem livros que estão entre meus favoritos, entre eles, A guardiã da minha irmã e A menina que contava histórias. Seus livros mais antigos já não me empolgam tanto e embora tenha alguns outros livros da autora na estante, ainda não havia tido oportunidade de lê-los. Mas com a ajuda do Clube das chocólatras um deles saiu da fila, e hoje conto para vocês o que achei de As vozes do coração.

Jane Jones cresceu em um lar abusivo, sofrendo diariamente com as surras e o abuso do pai. Ela tentou proteger o irmão mais novo de tudo isso, e conseguiu até certo ponto, Joley nunca passou por nada disso. Mas isso fez com que ela se casasse muito cedo, afinal, o desejo de escapar de tudo aquilo era muito grande.

Oliver Jones é um oceanógrafo que vive para a carreira. Ele é apaixonado pelas baleias jubartes, e o canto das baleias é seu campo de estudo no momento. Oliver vive para o trabalho, e deixa a esposa e a filha adolescente totalmente de lado. Até que em uma discussão, Jane se volta contra ele de forma violenta, e assustada, foge de casa com a filha adolescente, Rebecca.

Com quase 15 anos, Rebecca é bem madura para a idade, e leal a mãe; as duas partem para um futuro desconhecido. Jane pretende ir para a fazenda de maças onde seu irmão trabalha, e planeja atravessar o país de carro para chegar lá. Joley envia cartas ao longo do caminho, guiando Jane até a próxima cidade. Um passeio turístico, e ao mesmo tempo, uma viagem ao passado.

Oliver decide deixar as baleias em segundo plano, pela primeira vez na vida, e parte em busca da esposa. Ao mesmo tempo, Jane pode estar se apaixonando por Sam, o chefe do irmão, que ela conhece quando chega a fazenda. Já Rebecca se interessa por um rapaz mais velho. E com tudo isso, reviravoltas mudarão a vida de todos.

~~~~~~~~

Publicado originalmente em 1992, posso afirmar com certeza, a escrita da autora evoluiu da água para o vinho, os livros mais novos são incríveis! Li outro dela mais antigo o Coração de mãe, 1995, que também não gostei tanto. Esse é completamente sem pé nem cabeça, sinceramente, o melhor do livro é a capa, linda.

O título original já é um pouco viajado rs, na tradução literal seria “Canções da baleia jubarte”, o nosso título ficou bem melhor.  Acho que terminaram os pontos positivos rs.

A linha temporal é confusa. Temos Jane e Rebecca no “passado” viajando de carro, elas no presente na fazenda de maças, o passado de Jane e Joley através das cartas e a narrativa de Oliver e Sam.  A narrativa alterna entre primeira pessoa, terceira e algumas cartas.  O ápice do livro, um acidente, é contato logo no início em uma das passagens, e depois voltamos ao passado. Você não entende o porquê dessa mudança de narrativa, não acrescenta nada, só da spoiler do final do próprio livro.

Quando você consegue se organizar com tudo isso, se depara com personagens mornos, sem química e sem sal. Tive dó do passado de Jane, do abuso do pai. Tive pena de Rebecca com toda essa instabilidade e se apaixonando por um cara dez anos mais velho. A relação de Joley com Jane, beira ao incesto. Eles são irmãos, mas Joley deixa claro que nunca se casou porque ninguém chega aos pés da irmã, ele é meio apaixonado por ela. Sam e Jane juntos são bem bleh, Jane e Oliver é mais sem graça ainda. Ainda temos todas as cenas e explicações sobre o canto da baleia, ótimo para dormir hehe.

A grande reviravolta do livro é contada de forma corrida e sem emoção. Nem entendi muito bem como uma pessoa que morou no local a vida inteira, morre de maneira tão tosca. E para fechar com chave de ouro, termina bem no ar, sem  explicar nada do que vai acontecer no futuro.

Esse eu não indico, amo a autora, mas leiam outros livros dela.

Adicione ao seu Skoob!


Avaliação (1 a 5): 1.5

Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top comentarista!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO