target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Confidências de uma ex-popular - Ray Tavares

>>  quinta-feira, 31 de outubro de 2019

TAVARES, Ray. Confidências de uma ex-popular. Rio de Janeiro, Editora Galera Record, 2019. 431 p.

O primeiro livro da Ray que li, e infelizmente o único, foi Os 12 signos de Valentina. Até hoje sou apaixonada pelo Andrei e adoro o final da história. Então, quando soube do lançamento de Confidências de uma ex-popular, é claro que tive vontade de ler, apesar de ter achado a capa um tanto exótica, e não via a hora de ter o livro em mãos para conhecer a Renata. Vamos saber, então, o que achei do livro?

Renata Vicenzo é herdeira de uma fortuna inimaginável. Ela tem tudo o que toda adolescente de sua idade poderia querer. Só não tem uma coisa: a atenção e o carinho dos pais. Ela foi, basicamente, criada por suas duas babás. Mal vê os pais, mal conversa com eles. Renata é mimada, metida e era muito poderosa e influenciadora em seu antigo colégio. Até não ser mais.

Depois de aprontar várias vezes e sair impune, ela faz algo muito sério e, desta vez, vai ter que pagar pelo que fez, e é sumariamente expulsa do colégio em que estuda. Agora ela não tem mais namorado, amigas ou colégio. No caso do colégio, por pouco tempo, já que os pais a matricularam em um colégio interno católico misto no interior de São Paulo, para que Renata conclua o ensino médio e aprenda um pouco mais sobre a vida, humildade e essa coisa toda.

Ela odeia essa ideia e, claro, quer convencer os pais a todo custo que pode muito bem mudar sem precisar de uma atitude tão drástica. Mas eles estão irredutíveis e, ao que tudo indica, Renata vai ter que passar os próximos seis meses em um colégio, tentando, além de estudar, ser uma pessoa melhor.

O que e quem ela vai encontrar dentro do colégio e as situações que ela viverá vão mudar seu conceito sobre as pessoas e sobre a vida de forma irreversível.

                                                              ~~~~~~~~

Confesso que Renata não me conquistou de cara. Achei tão mimada e chata, que tinha vontade de dar uns tapas na cara dela. Com o passar da leitura, em determinados momentos e situações, até compreendi suas atitudes e a razão de ela ser assim, mas em alguns casos acho que ela podia muito bem ter agido de um jeito diferente e tomado decisões diferentes. Quase perdi a paciência algumas vezes com a personagem, e deixei o livro de lado até que o ranço passasse.

Lívia, por outro lado, me conquistou de cara, principalmente por ser tão sincera. Adoro gente que fala o que pensa, desde que não seja para ofender ou desrespeitar alguém. Lívia é o tipo de pessoa sincera que eu gosto. Além de gostar muito de ler. Já me conquistou.

De início, pensei que Guilherme me conquistaria tanto quanto Andrei, de Os 12 signos de Valentina. Contudo, Andrei segue sendo meu favorito. Guilherme teve algumas atitudes decepcionantes. Além disso, tive previamente uma outra ideia do que aconteceria na história e fiquei um pouco frustrada por não ter acontecido exatamente o que eu queria.

Gabriel é um babaca desde o início e tive muita raiva dele. Manipulador e possessivo, não entendia qual era seu lugar e ficava achando que mandava em todo mundo. Um verdadeiro embuste!

A professora Trenetim... minha personagem favorita neste livro. As narrativas das aulas de literatura foram tão maravilhosas, que me senti dentro das aulas do meu colégio, e fiquei com vontade de ler os livros discutidos, ainda que já os tenha lido. A discussão sobre Capitães da areia é digna de nota e foi a minha cena favorita no livro inteiro! 

Há um mistério a ser resolvido e confesso que alguns personagens me surpreenderam positivamente, já que, a princípio, não pareciam ter lá uma grande função na história.

Alguns pontos me incomodaram, sobretudo o tempo que Renata passa sofrendo por determinadas situações que o leitor tem certeza que caberiam apenas a ela resolver. Tanto é que, com simples atitudes, essas situações são superadas na primeira oportunidade em que ela se dispõe a fazer alguma coisa a respeito, e a impressão que me deu foi que nem compensou ficar acompanhando o sofrimento por tantas páginas.

Por isso, alguns trechos do livro se estenderam mais do que o necessário, na minha opinião, e alguns conflitos menos importantes poderiam ter sido resolvidos muito mais rápido.

Outro ponto que me incomodou foi o fato de a parte do romance ter demorado tanto para engrenar, que eu já estava desistindo de shippar o casal, rs.

Apesar desses pontos, tenho certeza de que o público jovem vai amar.

Leia se você curte os livros da Ray, se curte literatura nacional, se curte literatura juvenil.


Adicione ao Skoob!


Avaliação (1 a 5): 
 
Comente, preencha o formulário, e concorra ao Kit Top comentarista de outubro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO