O lorde que eu abandonei - Scarlett Peckham

>>  sexta-feira, 26 de novembro de 2021


PECKHAM, Scarlett. O lorde que eu abandonei. São Paulo: Editora Arqueiro, 2021. 272p. (Segredos de Charlotte Street, v.). Título original: The lord I left.

"Eles gostavam um do outro e se desejavam, e isso não mudaria nada. Ele nunca tomaria a iniciativa. Ela era apenas mais uma coisa pecaminosa a que ele se negaria." p.201

A série Segredos de Charlotte Street tem um hot diferente de outros romances de época, explora os "prazeres ocultos" da sociedade. Eu cheguei ao terceiro volume, confiram o que achei de O lorde que eu abandonei da Scarlett Peckham. 

O lorde-tenente Henry Evesham é um religioso fervoroso, que está investigando a prostituição e as casas que fornecem esse serviço em Londres. Ele irá fornecer um relatório que poderá ter consequências terríveis para este tipo de comércio, principalmente, para uma casa secreta na rua Charlotte Street. Para revolta de seu pai, Henry largou a igreja anglicana e a chance de se tornar alguém importante no futuro, para abraçar os princípios da igreja metodista. Ele acreditava na proximidade com Cristo, em uma vida sem nenhum vício e em se manter longe de tentações.

"Os desejos do corpo foram concedidos por Deus para serem desfrutados por marido e mulher. Ceder a eles em quaisquer circunstâncias diferentes seria permitir uma enxurrada de outras concessões que afastavam um homem de suas devoções." p.104

Aos seus olhos qualquer relação carnal antes do casamento é pecado. E para evitar tentações ele se mantém longe do açúcar, de frivolidades, de comidas que causam gula, das mulheres e do próprio corpo. Não só ele é virgem, como acredita que a masturbação é um grande pecado. Limpo e puro... ele está quase subindo pelas paredes (risos).

Alice Hull é uma jovem camponesa que realizou seu grande sonho ao arrumar um emprego em Londres. Ela deixou para trás a família e um possível casamento no campo. Ela ama Londres com seu movimento e suas possibilidades. Alice trabalha como empregada para um famoso clube privativo na Charlotte Street, mas sonha em concluir seu treinamento e ser uma das damas da casa, que realizam os desejos mais secretos da aristocracia local.

Quando Henry está no local para mais uma de suas visitas para o relatório, Alice recebe a triste notícia de que sua mãe está seriamente doente, e ela precisa ir para casa o mais rápido possível. Henry que estava indo para o interior visitar a família, se oferece para acompanhá-la. E assim os dois partem, no meio de uma grande nevasca, em uma pequena e fria carruagem. 

Ela não gosta e não confia nele. Ele se sente atraído e a enxerga como a personificação do pecado. Entre eles surge um desejo forte e inesperado. Ele representa tudo o que ela odeia, as pessoas que julgam e condenam. Ela representa tudo de errado em uma mulher, é totalmente inadequada! E incrivelmente irresistível...

~~~~~~~~~~

Por um lado, este livro tem o enredo mais interessante entre os três livros já lançados, eu adorei essa dualidade, esse debate entre religião X prazer que parecia extremamente opostos por boa parte do livro. Os dois protagonistas têm crenças e desejos diferentes e foi muito interessante essa abordagem. Mas a autora pesa a mão na parte religiosa, e ficou cansativo demais em alguns momentos. 

Henry era chatíssimo nos livros anteriores, então eu estava até com medo dele como protagonista. Mas ele é um homem honrado, sofrido e de muita fé. Ele acredita em tudo o que segue e tortura de maneiras desnecessárias em nome da fé. Para se negar qualquer desejo e satisfação sexual ele se impõe longas caminhadas no frio para aplacar o tesão kk, ambientes sem aquecimento, uma casa austera e sem conforto. Até sua alimentação é pobre e simples, para não cair em tentação de se render aos desejos da gula e etc. Ele acredita em impedir o pecado de todas as formas. Eu de cara gostei do personagem e torci por ele, deu para entender todos os seus anseios e conflitos.

Já Alice é o oposto, ela não tem medo de abraçar seus desejos e sonhos, ela almeja um futuro melhor. Ter que voltar para casa com a doença da mãe, colocaria um fim em toda a vida que ela estava construindo em Londres. Ela tem raiva de Henry que julga e condena, mas aos poucos vai enxergando de verdade seu coração e se apaixonando por ele. O livro é cheio de tensão sexual do início ao fim! Achei mais hot do que muitos livros eróticos, porque fica naquela enrolação e o desejo entre eles só aumenta. No final, claro, eu já estava amando os dois como casal e torcendo por eles. 

Apesar de ter a melhor premissa, a narrativa cansa! A autora quis fazer um paralelo entre sexualidade e religião, principalmente naquela época, onde o preconceito era ainda maior. Mas ela pesa a mão, fica cansativo e não choca ninguém. Henry um evangélico radical, um homem virgem que acredita que AÇÚCAR é pecado, imaginem o sexo kk. E Alice uma empregada em um bordel, que treina para ser uma prostituta, mas que tem uma vida sexual prazerosa e experiente.  A luta do Henry contra essa atração, as inúmeras reflexões religiosas e as pregações cansam quando a gente espera um romance de época.

Apesar disso, achei este livro o mais interessante entre os três lançados até agora, pensei que era uma trilogia, mas ainda teremos o livro do Avondale, que terá par romântico com a dona do bordel na Charlotte Street. Estou curiosa demais com este quarto livro! Ainda não foi lançado nos EUA, então deve demorar a sair por aqui. 

Eu estou curtindo essa série diferente, quem já leu me conte o que achou! Leiam!

Adicione ao seu Skoob!

Série Segredos de Charlotte Street:
  1. O duque que eu conquistei (The duke I tempted) - Archer e Poppy
  2. O conde que eu arruinei (The earl I ruined) - Constance e Apthorp
  3. O lorde que eu abandonei (The lord I left)
  4. Sem título definido, ainda não lançado. 
2.5  The Christmas I ruined

Avaliação (1 a 5):


Comente, preencha o formulário, e concorra ao Top comentarista de novembro!

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO