target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Dezesseis Luas - Kami Garcia e Margaret Stohl

>>  sexta-feira, 4 de março de 2011


GARCIA, Kami; STOHL, Margaret. Dezesseis Luas. Rio de Janeiro: Galera Record, 2011. 490p. (Beautiful Creatures, v.1). Título original: Beautiful Creatures.

Algumas paixões estão predestinadas... outras são amaldiçoadas.

Este é o primeiro livro que vou resenhar do Verão Sobrenatural da Editora Record e comecei com o pé direito. Para os fãs de romance sobrenatural Beautiful Creatures mistura fantasia, mistério e suspense em uma trama contada de forma inovadora. Hoje no blog Dezesseis Luas de Kami Garcia e Margaret Stohl.

Gatlin na Carolina do Sul é uma daquelas cidades sulistas bem pequenas, onde os moradores se conhecem a gerações e as famílias aparentemente seguem tradições, normas e bons costumes. A cidade que no passado sofreu com a Guerra Civil Americana – Guerra de Secessão de 1861 a 1865 – hoje relembra os acontecimentos homenageando seus soltados. Gatlin é uma daquelas cidades calmas e aconchegantes, com uma hierarquia bem definida e onde as pessoas vivem em paz suas vidas tranqüilas...

Um porre. Gatlin é uma cidade onde nada acontece. Onde os moradores são divididos em burros ou empacados, quem tem um pouco de inteligência acha um jeito de fugir dali. E Ethan Wate mal podia esperar para ir embora. Ele odiava os vizinhos preconceituosos, a rotina da escola e mais do que isso, odiava ser parte de tudo isso.

Porque Ethan era da turma dos populares, bonito, alto, jogador de basquete... por mais que odiasse ele não conseguia sair daquele círculo. Mas a cada dia tudo piorava, primeiro a morte de sua mãe, depois a vida de recluso de seu pai e agora aqueles sonhos estranhos. Uma garota, sempre a mesma garota, pálida e de longos cabelos negros; ele sempre tentava salvá-la, ela sempre lhe escapava e ele acordava desesperado.

A volta as aulas prometiam mais daquele mar de tédio, até que chega a nova moradora da Gatlin. Lena Duchannes era linda e diferente de todas as outras garotas, se vestia diferente, agia diferente, mas infelizmente ela era sobrinha de Macon Ravenwood, o esquisitão da cidade e morador da casa mal assombrada. E Lena era mais do que isso, ela era a garota que apareceia em seus sonhos, se é que aquilo fosse possível.

Ethan se sentiu atraído pela nova aluna e ela foi imediatamente odiada pelo resto da escola, virando alvo das lideres de torcida e o resto do time de basquete. Amma - sua governanta meio vidente - avisou para ele ficar longe dela. Mas ele continuava sonhando com Lena, ele ouvia seus pensamentos, sentia seu cheiro onde ela estivesse... limão e alecrim.

Ethan descobre que Lena era mais que uma garota diferente, coisas estranhas começaram a acontecer e ele descobre que havia uma maldição pairava entre eles, teriam que correr contra o tempo, pois no dia do aniversário de 16 anos de Lena tudo iria mudar. Lena era uma conjuradora e seus poderes aumentavam a cada dia, o perigo estava cada vez mais perto. Luz ou trevas, aos 16 anos, sem direito a escolha.

Dezesseis luas, dezesseis anos
Dezesseis dos seus mais profundos medos
Dezesseis vezes você sonhou com minha lágrimas
Caindo, caindo ao longo dos anos...

Dezesseis Luas se distingue de outros YA sobrenaturais, primeiro porque o livro é narrado pelo protagonista e não pela menina. Só isso já muda todo o enredo, narração e caminhar da história. E depois porque o livro aborda o tema de bruxaria envolto em muitos mistérios, mas cheio de acontecimentos muito legais (não tem graça se eu contar para vocês antes rs).  

A história de amor dos protagonistas é muito fofa, o garoto popular que se apaixona pela menina esquisita, ela que quer fugir deste relacionamento porque tem medo de seu destino.  Eu só achei que como o livro é narrado pelo Ethan ficou tudo “fofinho” demais sabe? Nas partes românticas não vi o lado menino na narração rs.

Os outros personagens são muito legais, Amma que é uma espécie de babá de Ethan é muito engraçada e rouba as cenas em que aparece. Tem também o misterioso tio Macon, Link – melhor amigo de Ethan – que eu adorei e a bibliotecária da cidade arrasa (ah eu tenho que falar rs). Tem também Ridley a prima sinistra de Lena que eu adorei.

O que eu senti falta foi de saber mais sobre os outros personagens, fica tudo muito focado nos protagonistas e algumas situações eles simplesmente deixaram de contar ou pularam para outra coisa. Isso é comum em narrativas feitas em primeira pessoa onde não alternam os personagens, mas este aspecto pesou na leitura.

Eu gostei muito do livro, não amei mas me diverti muito com ele .^^ Estou curiosa para ler a continuação e recomendo para os fãs de romance sobrenatural e fantasia juvenis. Leiam!

“- E o que exatamente vocês são? – Parecia tão louco que eu quase não consegui pronunciar as palavras.
- Conjuradores – ela disse baixinho.
- Conjuradores?
Ela assentiu.
- Tipo, conjuradores de feitiços?
Ela assentiu de novo.
- Tipo, bruxas?
- Ethan. Não seja ridículo.
Expirei, momentaneamente aliviado. É claro, eu era um idiota. O que eu estava pensando.”

Série Beautiful Creatures ou The Caster Chronicles
  1. Dezesseis Luas (Beautiful Creatures)
  2. Dezessete Luas (Beautiful Darkness)
  3. Dezoito Luas (Beautiful Chãos)
  4. Dezenove Luas (Beautiful redemption).
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO