target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Brisingr - Christopher Paolini

>>  sexta-feira, 6 de setembro de 2013

PAOLINI, Christopher. Brisingr. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2008. 708p. (Ciclo da Herança, v.3). Título original: Brisingr.

“Eles parecem não ter notado a nossa presença. Devemos anunciar nossa chegada?
Saphira respondeu liberando seu rugido que fez com que seus dentes rangessem e pintando o céu à sua frente com um espesso lençol de fogo azulado.
Abaixo, os Varden aos pés da cidade e os defensores em cima dos parapeitos pararam e, por um momento, o campo de batalha ficou em silêncio. Então, os Varden começaram a gritar e a bater com suas lanças e espadas contra os escudos enquanto grandes rosnados de desespero escapavam do povo no interior da cidade.” p. 653

Eu já disse nas resenhas anteriores dos livros desta série, o quanto eu adoro dragões e romances épicos. Já contei também que Eragon foi uma daquelas sagas que me conquistou no período pós Harry Potter e que agora resolvi reler todos para falar deles aqui no blog. E hoje vou falar do terceiro volume da série Ciclo da herança com Brisingr do Christopher Paolini.

A série conta a historia de Eragon, um camponês de 15 anos que acha um ovo de dragão e se torna um cavaleiro. Uma grande tragédia se abate em sua família - seu tio e irmão adotivo-, já que agora ele está na mira do rei, Galbatorix. Eragon parte rumo a novas descobertas, para treinar e aprender a ser um cavaleiro e lutar contra a força maligna do império.

A partir daqui contém spoilers se você não leu Eragon e Eldest. Confira a resenha dos livros anteriores.

Eldest termina com a sangrenta batalha contra os soldados do império na Campina Ardente. Eragon está mais forte e mais esperto, Saphira está cada dia maior e mais feroz, mesmo assim eles foram derrotados por Murtagh e seu dragão Thorn, e só não foi capturado porque seu antigo amigo deixou que assim fosse. Mas Murtagh conta a Eragon um terrível segredo, que eles são irmãos, Eragon é filho do renegado Morzan, informação que deixa o rapaz arrasado.

Mas ele não tem tempo para sofrer, a batalha foi só o primeiro confronto. Eragon tem também muitas promessas para cumprir. A primeira delas com seu primo Roran, eles finalmente se reencontram, e Eragon promete ajudar o primo salvando Katrina do cativeiro dos Ra’zac.  

Além disso Eragon jurou lealdade aos Varden, que necessitam dele para a próxima batalha; jurou aos anões voltar a Farthen Dûr para restaurar a amada Isidar Mithrim; jurou voltar a Ellesméra para terminar seu treinamento com Oromis e seu dragão Glaedr. São muitas promessas e pouco tempo para se fazer tudo o que precisa.

Ao mesmo tempo Roran torna-se importante ao lado dos Varden, apesar de ser apenas um humano, ele é um dos melhores guerreiros que os soldados já viram. Ele fará de tudo para sobreviver e voltar para a sua amada.

Para cumprir com seu dever e lutar contra Galbatorix, Eragon precisa fazer escolhas difíceis e se sacrificar por um futuro melhor para todo o seu povo. Eragon é a maior esperança do povo livre, mas será ele capaz de derrotar o rei?

~~~~~~

Antes de começar a falar sobre este volume em particular, gostaria de compartilhar com vocês algo que me impressionou nesta série desde que li Eragon pela primeira vez, no ano de 2008. Christopher Paolini escreveu o primeiro livro da saga quando tinha apenas 15 anos e terminou a série aos 19 anos. Muita gente coloca defeito ou não curtiu tanto Eragon, épicos normalmente são mais lentos e este se arrasta em alguns momentos. Mas se você parar para pensar, o talento do jovem autor é inegável. Fico curiosa para saber o que o autor fará a seguir, não são muitos autores capazes de começar sua carreira com um épico deste tamanho e com esta idade.

Enfim, voltando para Brisingr. Ao contrário do que contei na resenha de Eldest desta vez o título do livro fica claro, Brisingr será o nome da espada de Eragon. O livro começa exatamente depois do final de Eldest, após a batalha na Campina, onde vários amigos não sobreviveram. Depois disso Eragon tem uma longa caminhada, enquanto os Varden continuam a avançar na guerra.

Este livro foi claramente estendido, lembro que na época em que li foi o que menos gostei, e agora a experiência se repete. Não que eu não tenha gostado, ainda acho a historia muito boa, mas da para ver que o autor encheu o livro de muita ladainha para render o próximo volume, Herança, que eu estou ansiosa para ler. Eu não ligo para livros com descrições minuciosas, mas aqui o autor forçou a barra hehe. Um exemplo:
“Perto da Menoa, o ar era úmido e frio, e uma leve, porém constante, bruma descaía lentamente do emaranhado de folhas acima, umedecendo as amplas samambaias amontoadas na base do tronco. Esquilos vermelhos corriam pelos galhos da antiga árvore, e os vívidos chilreios e trinidos das centenas de pássaros explodiam das profundezas da folhagem...” p. 599

E a ladainha se estende sem fim previsível hehe. Claro que muita coisa importante acontece, gostei principalmente do final, onde Eragon descobre finalmente sobre a verdade de seus pais, e teve uma parte bem triste também. Roran é o destaque deste volume, as partes com ele são mais ágeis e cheia de luta, adoro o personagem.

Vocês sabem que é uma série que eu indico muito, mas tenham em mente que apesar de ser um épico é um livro de fantasia juvenil, não esperem algo digno de Tolkien, mas é uma historia muito legal! Agora pretendo ler Herança e espero que o final esteja a altura da série, Leiam!

Série Ciclo da Herança do Christopher Paolini
  1. Eragon
  2. Eldest
  3. Brisingr
  4. Herança (Inheritance)
Avaliação (1 a 5):

Postar um comentário

  © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

TOPO