target="_blank">Some alt text
Promoções
target="_blank">Some alt text
Viaje com as séries
target="_blank">some alt text
Viaje comigo
target="_blank">some alt text
Ofertas Submarino
target="_blank">Some alt text
Os melhores do ano
target="_blank">Some alt text
Viajando no mundo das cores

Jogos Vorazes - Suzanne Collins

>>  quarta-feira, 3 de novembro de 2010


COLLINS, Suzanne. Jogos Vorazes. Rio de Janeiro: Editora Rocco, 2010. 400p. (Jogos Vorazes, v.1) Título original: The Hunger Games.  

“Vejam como levamos suas crianças e as sacrificamos, e não há nada que vocês possam fazer a respeito. Se erguerem um dedo, nós destruiremos todos vocês da mesma maneira que destruímos o Distrito Treze.”

Todo mundo fala tanto deste livro, de forma tão apaixonada e empolgada que eu estava até com medo de não atingir minhas expectativas. Mas pelo contrário, mesmo lendo várias resenhas ainda me surpreendi com o conteúdo do livro. Sabe aqueles livros viciantes que a gente começa a ler e quando vê já é de madrugada, mas só consegue parar quando termina? Assim é Jogos Vorazes de Suzanne Collins, que os Jogos Vorazes comecem e que a sorte esteja com vocês!

Esta história se passa em um futuro não anunciado onde você irá conhecer Panem, a nação que surgiu após a America do Norte ter sido devastada por enchentes provenientes do aquecimento global e a terra restante ter sido disputada em guerras sangrentas. Panem foi então dividida em 13 Distritos, todos eles governados pela Capital, até que a população se revolta e tenta derrubar o governo. Esta rebelião levou a extinção do décimo terceiro Distrito e a implantação das leis em vigor no país. 

O Jogos Vorazes é o maior exemplo da supremacia da Capital e da obediência cega dos 12 Distritos da nação. Em um grande show, transmitido ao vivo para todo o país, 24 jovens irão lutar pela vida em uma batalha mortal e apenas 1 deles irá sobreviver. A participação nos jogos é obrigatória e todo jovem entre 12 e 18 anos deverá se inscrever no sorteio. Dois jovens de cada distrito serão sorteados, no dia que é conhecido como A Colheita, um menino e uma menina, aleatoriamente irão batalhar pela vida, um destino sombrio e com poucas chances de sobrevivência.

Katniss Everden tem 16 anos e a cada ano acompanha o terrível reality show pela TV, torce para que seu nome não seja sorteado e para que seu melhor amigo Gale também sobreviva mais um ano. Mas este ano é pior, este é o primeiro ano em que sua irmã Prim deverá se inscrever, mas com apenas 12 anos a chance de sua irmã é bem menor. Segundo as regras, a cada ano a pessoa terá mais números no sorteio e além deles ainda ganha alguns números extras em troca de um cupom de alimentação e a família de Katniss precisa desesperadamente destes cupons.

Katniss mora com a mãe e a irmã, Prim é a pessoa que ela mais ama no mundo todo desde que seu pai morreu em um acidente na mina há alguns anos atrás e ela ficou responsável pelo sustento da família. A mãe passou anos alheia a tudo a sua volta após a tragédia e por pouco as meninas não morreram de fome. Acontece que Katniss pertence ao Distrito 12, o Distrito responsável pela extração de carvão e um dos mais pobres de todo o país. A fome esteve presente por anos na vida de Katniss, dia a dia ela batalha para levar algum alimento para sua família e eles dependem dela para sobreviver.

Mas vamos voltar ao dia da Colheita, onde todos os moradores se reúnem na Praça a espera dos dois jovens que serão sorteados. E para grande desespero de Katniss o Tributo feminino é sua irmãzinha Prim; ela não pensa duas vezes... toma o lugar da irmã e se oferece como Tributo em seu lugar. E para piorar, o Tributo masculino é Peeta Mellark – o filho do padeiro – que no passado a salvou de morrer de fome. E agora ambos irão disputar um jogo em que – com sorte - no final apenas um poderá sobreviver.

E a partir daqui tudo pode acontecer, não vou contar mais sobre o enredo porque a surpresa é um dos melhores ingredientes do livro. A história é pesada e ao mesmo tempo em que emociona e faz chorar, ela também choca, causa asco e inconformidade com o destino dos personagens.

Você se vê torcendo na arena pela sobrevivência de determinado personagem, a adrenalina corre solta e no final você percebe que estava torcendo pela morte de alguém, de algum garoto de 12 anos e que e a família dele está lendo vendo aquela cena ao vivo. Por isso eu disse que livro me despertou sentimentos conflitantes. 

Katniss é uma protagonista excelente. Forte e decidida, aprendeu desde cedo a lutar por sua sobrevivência e a encarar qualquer desafio. Eu gosto muito mais deste tipo de personagem do que daquelas meninas frágeis que precisam do mocinho para salvá-las e consolá-las o tempo todo. Mas ela também é muito humana, tem fraquezas, momentos de confusão e solidão.

O lado crítico do livro é um ponto a favor. Uma sociedade dominante, onde todos os cidadãos obedecem cegamente às leis vigentes e qualquer deslize pode ser punido com a morte. Imagine ver o nome do seu filho ser sorteado para um jogo mortal, onde você pode assistir ao vivo a sua morte sangrenta e não faz nada para impedir, a não ser ir lá se despedir e desejar boa sorte? 

Apesar de ter amado a história não acho que o livro é perfeito. Como a narrativa é em primeira pessoa, senti falta do desenvolvimento dos outros personagens principalmente dos outros participantes dos Jogos. Achei também que a crítica contra a sociedade em questão foi muito pouco desenvolvida, eles são coniventes demais com tudo que acontece, embora isso possa ser mais bem abordado no restante da trilogia. E para finalizar achei que embora o livro seja sanguinolento a autora poupou demais à protagonista e resolveu muitas situações de forma apaziguadora.  Só como exemplo eu achei as cenas de Gone muito mais fortes e perturbadoras.

Nossa! Vocês já sabem não é? Quando eu me empolgo com o livro a resenha fica gigante. Então para terminar, não é o melhor do ano para mim, mas está no TOP 10, aprovado e recomendado e entrou na minha lista de favoritos. Sem dúvidas um livro que vocês não podem deixar de ler, agora fico aqui sofrendo pela continuação.

“ – Acho que a gente ia gostar de Thresh. Acho que ele seria nosso amigo no Distrito 12 – digo.
- Então vamos esperar que Cato acabe com ele, assim a gente fica dispensado disso – diz Peeta, impiedosamente. 
Não quero de maneira alguma que Cato mate Thresh. Não quero que mais ninguém morra. Mas isso não é o tipo de coisa que os vitoriosos podem sair por aí dizendo na arena. Apesar de meus esforços, sinto lágrimas começando a encharcar meus olhos.”

Gostou? Então fique de olho porque em breve vocês terão a chance de ganhar 1 exemplar dele aqui no blog! ^^


The Hunger Games de Suzanne Collins
  1. Jogos Vorazes (The Hunger Games)
  2. Em chamas (Catching Fire)
  3. A esperança (Mockingjay).
    Avaliação (1 a 5):

    Postar um comentário

      © Viagem Literária - Blogger Template by EMPORIUM DIGITAL

    TOPO